Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Mobiliário urbano

Mobiliário urbano
by

Luiza Gianesella

on 5 May 2010

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Mobiliário urbano

MOBILIÁRIO CONDICIONANTES DO PROJETO Atendimento às demandas do local, identificadas
como sendo, basicamente: Artista modernista de referência:
Temática: relações humanas, retratos,
vida interior, temas surrealistas Cores: alterância entre paletas quentes e frias,
blocos de cor, gradientes ISMAEL NERY
Aspectos formais: utilização
de um mesmo contorno para
dois elementos, intersecção de
elementos, mistura entre forma
e fundo, geometrização do
figurativo. URBANO Proposição de três
peças de mobiliário urbano para
a praça Jurubatuba. Proporcionar uma experiência melhor
àqueles que transitam diariamente pelo local, saindo da
estação de trem ou utilizando a praça como local
de descanso no tempo livre Instalar equipamentos urbanos que
convidem à permanência, promovendo uma maior
interação do transeunte com seu entorno e
valorizando o espaço público. Aplicação da referência
à proposta Do ponto de vista
da temática: Criar equipamentos urbanos
capazes de convidar à interação,
à permanência, à contemplação. Do ponto de vista
formal: Reproduzir a idéia de intersecção de formas,
utilizando uma mesma estrutura de apoio para
diversos elementos, integrando as três peças
de mobiliário para que pareçam uma peça contínua. Desenho técnico VISão geral do projeto algumas combinações possíveis exemplo de Utilização no espaço Detalhes do projeto No que diz respeito
às cores: Utilização de uma cor quente e uma cor
fria, constrastantes, em bloco, mas com um
gradiente entre elas que lembrasse pinceladas
sobre uma tela, remetendo à pintura.
Utilização de linguagem mais livre na
comunicação visual das lixeiras, também
representando pinceladas. O magenta remete a ferrugem e
fica próximo ao chão. O verde escuro remete às árvores,
estando no meio da estrutura. O branco dá a idéia de leveza,
na parte superior da torre e na
cobertura. Outras premissas Facilidade de instalação: a estrutura segmentada
torna as peças mais leves e mais fáceis de carregar e posicionar. A instalação depende apenas de alguns pontos de solda
e da parafusação nos locais adequados, além da fixação
da torre de sustentação no solo. Peças danificadas são facilmente substituíveis. Possibilidade de combinar os elementos de
várias formas diferentes, tornando o conjunto
adaptável a diferentes espaços. O posicionamento das torres e a angulação
do banco, das lixeiras e da cobertura
podem ser decididos no momento da instalação. Utilização de formas esguias e delgadas inclusive
na estrutura de sustentação, o que é possibilitado pelo
uso do metal, a fim de conferir leveza ao conjunto. Não é necessária a produção de moldes ou ferramental
para a produção deste equipamento. Toda a estrutura é
formada por chapas de metal comumente produzidas
pela indústria, que, cortadas e soldadas, dão origem
à forma do produto. Equipamentos urbanos
pré-existentes no
local Relação do usuário com o
guarda-corpo Altura inadequada, abaixo do
centro de gravidade, facilitando quedas. Vãos excessivos não impedem a
passagem de uma pessoa. LIXO ACUMULADO - não há
lixeiras na praça Placas não sinalizam pontos de interesse,
nem dão indicações Falta de manutenção adequada e de
tratamento da madeira utilizada
provoca quebras e podridão. Aspectos ergonômicos Características do público transeunte:
Basicamente adultos, se dirigindo à estação
de trem ou dela saindo, e trabalhadores das
empresas dos arredores. Trata-se de região bastante industrial. Os empreendimentos
imobiliários residenciais são recentes e de alto padrão, com
diversas opções de lazer, de forma que a praça dificilmente
é ou será utilizada para este fim num futuro próximo. Potenciais demandas por equipamentos / mobiliário:
A nosso ver, a demanda é por equipamentos simples,
que tornem as atividades já praticadas na praça
(passagem, permanência breve) mais confortáveis e
seguras. Daí a proposição de bancos simples, sem encosto,
destinados à permanência breve, que proporcionam
conforto nesta situação; a proposição de lixeiras, que
visam a evitar o acúmulo de sujeira na praça, e de uma
cobertura, que crie áreas sombreadas ou protegidas da
chuva e convidem à permanência, ainda que breve. FEB relevante:
Segurança Fotos do local FEB's relevantes: Tarefa Banco:
Aproximar-se sem obstruções;
Sentar por breves períodos (altura e largura adequadas, sem a necessidade de encosto);
Interagir com outras pesoas (sem marcação de assentos individuais nos bancos, possibilidade de posicionamento dos bancos de forma a permitir interação) Lixeira:
Visualizar a indicação de lixo reciclável e não-reciclável;
Jogar o lixo (altura e tamanho da abertura adequados);
Manipulação por parte do lixeiro (facilidade em substituir o saco de lixo, conseguida a partir de um espaçamento entre a lixeira e a torre e do fato de a mesma extrapolar os limites da estrutura, não ficando excessivamente embutida) Torre:
Elemento de sustentação e fixação dos demais elementos. Pouco relevante. Cobertura:
Promover sombra e, eventualmente, proteger da chuva;
Gerar sensação subjetiva de conforto e proteção, parecendo leve e acolhedora;
Chamar a atenção para a possibilidade de permanência Segurança Banco:
Madeiras chanfradas, sem cantos vivos;
Parafusos embutidos;
Boa sustentação (espessura e apoios a cada 90cm) Lixeira:
Parcialmente embutida na estrutura, cantos vivos protegidos;
É fixa, de maneira que não realiza movimentos potencialmente perigosos Torre:
Base larga e estrutura em "X" promovem estabilidade;
Espessura é suficiente para dar sustentação;
Pontos de apoio com superfície suficiente para solda, promovendo boa fixação Cobertura:
Duplamente fixada à estrutura: pontos de solda e estaia garantem estabilidade Conforto Banco:
Altura e largura compatíveis com o usuário médio, promovendo bem-estar ao sentar;
Passagem desobstruída: os pés do banco não se projetam para fora dos limites do mesmo, evitando contornos e tropeços;
O banco pode ser acessado por qualquer um de seus lados Lixeira:
Posicionada em altura adequada à leitura das informações a uma certa distância e ao ato de jogar o lixo, não exige movimentos pouco naturais;
Em todas as montagens possíveis, a torre de sustentação forma uma barreira física entre o banco e a lixeira, minimizando o mau cheiro etc. Torre:
Pouco relevante. Cobertura:
Material utilizado proporciona refração da luz, criando uma área sombreada sem bloquear totalmente a luminosidade Material O aço promove boa sustentação, possibilita montagem simples através de pontos de solda e, devido às suas características físicas, permite formas mais delgadas e, portanto, menos obstrutivas.
A madeira proporciona contato agradável com o corpo e, envernizada, não apodrece ou quebra quando exposta ao clima e ao tempo.
O policarbonato alveolar é durável e proporciona sombreamento moderado, além de ser relativamente leve. Limpeza Foi observado um espaçamento de 2cm entre as tábuas do banco para facilitar o escoamento da água da chuva, bem como uma inclinação da cobertura, de forma a torná-la autolimpante.
O aço pintado é de limpeza bastante simples e não tende a acumular sujeira, especialmente quando trabalhado de forma a não ter vincos e reentrâncias.
As lixeiras são posicionadas de maneira a facilitar a limpeza e o recolhimento do lixo que porventura não seja descartado no interior do saco, devido à sua boca larga e à sua altura. Relação com o corpo: URBANO MOBILIÁRIO
Full transcript