Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

A Membrana Plasmática

No description
by

Vânia Macarrão

on 2 June 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of A Membrana Plasmática

Profa. Vânia
A Membrana Plasmática
É constituída por
- fosfolipídios (lipídios)
- proteínas

Portanto, dizemos que sua composição é
lipoproteica

Podemos definir a membrana plasmática como envoltório celular.

Este envoltório será o responsável pela forma da célula e
pelas substâncias que entram e saem dela.
É uma estrutura dinâmica, semipermeável
Modelo Mosaico-fluido
foi proposto por Singer e Nicholson

Há dois tipos de substâncias que
atravessam a membrana plasmática:
as hidrossolúveis e as lipossolúveis.
As substâncias
hidrossolúveis
chegam ao interior das células somente após atravessarem os poros contidos nas
proteínas transportadoras
.
Mas este transporte somente ocorrerá se estas substâncias forem menor do que o tamanho do poro desta proteína.
água (H2O), oxigênio (O2), gás carbônico (CO2), ureia, vitamina C, glicose, ácido salicílico, ácido láctico,
proteínas pequenas (menores que o tamanho dos poros das proteínas transportadoras), aminoácidos e
sais minerais.
Substâncias Hidrossolúveis
As substâncias
lipossolúveis
atravessam a membrana plasmática bem mais facilmente, pois a maior parte da membrana plasmática é formada por
lipídios
.
Aqui, as substâncias não necessitam ser pequenas, necessariamente para chegarem ao interior da célula.
Estes processos de entrada e saída de substâncias através da membrana plasmática são conhecidos como:
Transporte passivo (não há gasto de energia):
difusão
a) simples
b) facilitada
c) osmose ( uma caso especial de difusão)
Transporte ativo (há gasto de energia)
de particulas pequenas: Bomba de sódio e potássio
de particulas grandes: endocitose, fagocitose, exocitose.
Transporte passivo:
a) Difusão simples
: é a passagem de soluto a favor de
uma gradiente de concentração
b) Difusão facilitada:
uma proteína facilita a passagem do soluto.
Ocorre a favor do gradiente de concentração.
c) Osmose:
é a passagem de água através de uma membrana semipermeável
do meio hipotônico para o meio hipertônico
Tranporte ativo:
a) Bomba de sódio e potássio: ocorre CONTRA um gradiente de concentração. Há gasto de energia (ATP)
b) endocitose (fagocitose e pinocitose)
há gasto de energia
Resumindo:
c) exocitose
(há gasto de energia)
A = solução hipertônica em relação à B
B = solução hipotônica em relação à A
transporte ativo
Nas pontas dos dedos, algumas células possuem pouca queratina (ou não a possuem) e, com isso,
ganham
água do meio.
Essas células aumentam rapidamente de volume, pressionando as células queratinizadas.

Cada fosfolipídio contém:

-
uma porção hidrofóbica
– representada pelos ácidos graxos


-
uma porção hidrofílica
– corresponde ao grupo fosfato e às moléculas a ele associadas.
Ao serem colocadas em água, as moléculas de fosfolipídios podem assumir o formato de um esfera, conhecida como micela:
- as porções polares,
hidrofílicas
, distribuem-se na periferia , e
- as caudas
hidrofóbicas
ficam no interior da micelas afastadas da água.
A - bicamada lipídica (ou fosfolipídica):
fosfolipídios são moléculas antipáticas que se dispõem na bicamada com a porção hidrofóbica apolar dirigida para o centro da membrana, e com a porção hidrofílica polar (cabeça com terminal fosfato) direcionada para o exterior ou interior da célula.

B - Colesterol:
reduz ou aumenta a fluidez da membrana de acordo com a temperatura, funcionando como um "tampão de fluidez".

C - Proteína intrínseca (ou transmembrana):
são firmemente aderidas aos lipídios da membrana e formam canais de transporte de substâncias e, também, são receptores específicos de hormônios; 70% das proteínas de membrana são desse tipo.

D - Proteína extrínseca:
ligam-se à membrana por interação com a região polar dos lipídios ou por interação com as proteínas transmembranas (também conhecidas como integrais). A espectrina, por exemplo, é a proteína extrínseca responsável pelo formato bicôncavo dos eritrócitos.

E - Glicoproteína:
associação entre carboidratos e proteínas de membrana;

F - Glicolipídios:
associação entre carboidratos e lipídios. As glicoproteínas e glicolipídios são marcadores responsáveis pela determinação dos grupos sanguíneos.

G - Glicocálice (ou Glicocálix):
união entre glicoproteínas e glicolipídios; é através do glicocálix que as células se reconhecem e se unem umas às outras, para formar os tecidos
A - bicamada lipídica (ou fosfolipídica):
fosfolipídios são moléculas antipáticas que se dispõem na bicamada com a porção hidrofóbica apolar dirigida para o centro da membrana, e com a porção hidrofílica polar (cabeça com terminal fosfato) direcionada para o exterior ou interior da célula.
B - Colesterol:
reduz ou aumenta a fluidez da membrana de acordo com a temperatura, funcionando como um "tampão de fluidez".
C - Proteína intrínseca (ou transmembrana):
são firmemente aderidas aos lipídios da membrana e formam canais de transporte de substâncias e, também, são receptores específicos de hormônios; 70% das proteínas de membrana são desse tipo.
D - Proteína extrínseca:
ligam-se à membrana por interação com a região polar dos lipídios ou por interação com as proteínas transmembranas (também conhecidas como integrais). A espectrina, por exemplo, é a proteína extrínseca responsável pelo formato bicôncavo dos eritrócitos.
E - Glicoproteína:
associação entre carboidratos e proteínas de membrana;

F - Glicolipídios:
associação entre carboidratos e lipídios. As glicoproteínas e glicolipídios são marcadores responsáveis pela determinação dos grupos sanguíneos.
G - Glicocálice (ou Glicocálix):
união entre glicoproteínas e glicolipídios; é através do glicocálix que as células se reconhecem e se unem umas às outras, para formar os tecidos
http://guiadoestudante.abril.com.br/estudar/biologia/biologia-fisiologia-celular-695246.shtml

.http://images.slideplayer.com.br/3/376906/slides/slide_11.jpg
Full transcript