Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Mimo a mais não existe! - Esmoriz 2014

Seminário Esmoriz, Março 2014
by

Francisco Machado

on 11 April 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Mimo a mais não existe! - Esmoriz 2014

IMPLICAÇÕES
E
SOLUÇÕES
MIMO A MAIS NÃO EXISTE!
Implicações da percepção de aceitação ou rejeição no desenvolvimento e saúde psicológica de crianças e adolescentes.
Esmoriz, Março de 2014
Os problemas vistos a partir da perspetiva da opinião pública ( e de muitos agentes educativos e decisores)
Fraca qualidade das relações humanas na escola
Insucesso Escolar
Desmotivação
Problemas Comportamentais
Absentismo e Abandono Escolar
Comportamentos de risco (consumo de substâncias)
os problemas das escolas portuguesas
Francisco Machado
?
Até que ponto a dificuldade que alunos, professores e auxiliares sentem em estabelecerem relações interpessoais positivas e construtivas prejudica o funcionamento de todo o contexto escolar?
Como é que se processa esta relação entre a qualidade das relações interpessoais no contexto escolar e os principais problemas das nossas escolas?
CARINHO
ISIPAR – International Society for Interpersonal Acceptance and Rejection
FRANCISCO MACHADO
MÁRCIA MACHADO
ANA SOFIA NEVES
MARISALVA FÁVERO

Grupo de Investigação em Psicologia Escolar, da Educação e Desenvolvimento

INSTITUTO UNIVERSITÁRIO DA MAIA
A aceitação e rejeição parental dão forma à dimensão do Carinho (“warmth”) da parentalidade, dimensão essa que é expressa através de um contínuo, onde qualquer ser humano pode ser colocado ao já ter experienciado mais ou menos carinho por parte das figuras parentais
TEORIA DE ACEITAÇÃO-REJEIÇÃO PARENTAL
RONALD ROHNER
TEORIA DE ACEITAÇÃO-REJEIÇÃO PARENTAL
TEORIA DE ACEITAÇÃO-REJEIÇÃO PARENTAL
OUTRAS FIGURAS SIGNIFICATIVAS
PARES
PROFESSORES/AS
PAR AMOROSO
IRMÃOS/ÃS
A necessidade emocional de respostas positivas (Carinho) por parte das figuras significativas é um factor motivador poderoso.
As figuras significativas têm uma influência importante sobre os estados emocionais, o desenvolvimento e a percepção de segurança, confiança nas crianças e adolescentes.
TEORIA DE ACEITAÇÃO-REJEIÇÃO PARENTAL
A qualidade das relações entre figura significativa e a/o criança/adolescente torna-se fundamental para o desenvolvimento e definição da personalidade das crianças e, mais tarde, na percepção de segurança, estabilidade e bem-estar emocional do adulto
LOGO
EFEITOS ASSOCIADOS À PERCEPÇÃO DE REJEIÇÃO PARENTAL
(Rohner, Khaleque, Cournoyer, 2007)
TEORIA DE ACEITAÇÃO-REJEIÇÃO PARENTAL
O QUE MOSTRAM OS RESULTADOS DA NOSSA INVESTIGAÇÃO
EFEITOS ASSOCIADOS À PERCEPÇÃO DE ACEITAÇÃO OU REJEIÇÃO POR PARTE DO PROFESSOR
TEORIA DE ACEITAÇÃO-REJEIÇÃO PARENTAL
(Freire, Machado & Machado, 2011, Grilo, Machado & Machado, 2011)
TEORIA DE ACEITAÇÃO-REJEIÇÃO PARENTAL
Costa, Machado & Machado, 2011
Desenvolvimento Vocacional
TEORIA DE ACEITAÇÃO-REJEIÇÃO PARENTAL
Machado & Machado, 2010
Desenvolvimento Vocacional: Adaptação ao Ensino Superior
TEORIA DE ACEITAÇÃO-REJEIÇÃO PARENTAL
Morais, Machado & Machado, 2011
Comportamento Disruptivo (Violência)
TEORIA DE ACEITAÇÃO-REJEIÇÃO PARENTAL
Oliveira, Machado & Machado, 2011
Rendimento Escolar e Auto-regulação em Sujeitos com Hiperactividade e Défice de Atenção
Rejeição Indiferenciada - Mãe
TEORIA DE ACEITAÇÃO-REJEIÇÃO PARENTAL
Grilo, Machado & Machado, 2011
Rendimento Académico e Envolvimento Escolar
Valorização da qualidade das relações interpessoais e das expressões de afeto na intervenção/prevenção em problemáticas onde a intervenção se foca tradicionalmente em aspetos cognitivos e no estabelecimento e concretização de objetivos e metas comportamentais.
Implicações para a intervenção
Que Implicações para as famílias e para a escola
Incapacidade de lidar com o stress
HISTORIAL DE REJEIÇÃO
Falta de desenvolvimento pessoal(competências sociais)
Fraca estabilidade emocional
Condutas Disruptivas
Desmotivação e Falta de Investimento e Envolvimento com a escola
Visão Negativa do Mundo
Adolescentes e Adultos Defensivos
OBJETIVO:
MAIS QUALIDADE NAS RELAÇÕES INTERPESSOAIS
QUE SOLUÇÕES? POR ONDE COMEÇAR?
ENCORAJAR
MOSTRAR INTERESSE (ajudar, ouvir)
TIRAR TEMPO PARA CONHECER OS OUTROS
CONVERSAR
PARTILHAR (refeições, tarefas, gostos, atividades, brincadeiras)
PROCURAR PONTOS DE IDENTIFICAÇÃO
AUMENTAR A EXPRESSÃO FÍSICA DE CARINHO (apertar a mão, palmada nas costas, sorrir, tocar o braço)
UTILIZAR O HUMOR
TOLERAR E COMPREENDER
EXPRESSAR ABERTAMENTE APRECIAÇÃO PELO OUTRO
VALORIZAR A EXPRESSÃO PESSOAL DO OUTRO
EXPRESSAR CARINHO NA FAMÍLIA E NA ESCOLA: COMO?
QUE SOLUÇÕES? POR ONDE COMEÇAR?
INCLUIR
SUBSTITUIR SUSPENSÕES POR MEDIDAS INCLUSIVAS (trabalho comunitário)
RESPEITAR AS DIFERENÇAS
RESPEITAR A VIDA PSICOLÓGICA DOS OUTROS
EVITAR CATEGORIZAÇÕES ("meninos da instituição", "insurretos", "cefs", "stores fixes e maus")
EVITAR VERBALIZAÇÕES NEGATIVAS SOBRE CARÁTER ("és sempre o mesmo", "não tens emenda", "és mau")
EVITAR SITUAÇÕES DE HUMILHAÇÃO PÚBLICA E EXCLUSÃO
EVITAR VIOLÊNCIA FÍSICA, VERBAL E EMOCIONAL
COMUNICAR CLARAMENTE (explicar razões para disciplinar e ouvir)
EXPRESSAR CRÍTICAS CONSTRUTIVAMENTE
DIMINUIR A EXPRESSÃO DE REJEIÇÃO: COMO?
QUE SOLUÇÕES? POR ONDE COMEÇAR?
TOMAR MEDIDAS REJEITANTES (DE EXCLUSÃO) NÃO AJUDA! SÓ PIORA O PROBLEMA.
QUE SOLUÇÕES? POR ONDE COMEÇAR?
Ensinar com carinho vale a pena
OBRIGADO PELA ATENÇÃO
ACEITAÇÃO DO PROFESSOR É UM PREDITOR
DO RENDMENTO ACADÉMICO DOS ALUNOS DE 7º E 9º ANOS
QUANTO MAIS ACEITAÇÃO PELO PROFESSOR, MAIS:
AUTO-EFICÁCIA ACADÉMICA
RENDIMENTO ACADÉMICO
CONTROLABILIDADE
MOTIVAÇÃO PARA A REALIZAÇÃO
QUANTO MAIS REJEIÇÃO PELO PROFESSOR, MENOS:
AUTO-ESTIMA
AUTO-EFICÁCIA
RENDIMENTO ACADÉMICO
MOTIVAÇÃO PARA A REALIZAÇÃO
BAPTISTA, MACHADO & MACHADO, 2012
VIEIRA, MACHADO & MACHADO, 2012
MONTEIRO, MACHADO & MACHADO, 2012
É fundamental que os professores também se sintam aceites e não rejeitados
O QUE É QUE O FAZ SENTIR REJEITADO NA ESCOLA?
O QUE É QUE O FARIA SENTIR-SE MAIS ACEITE/ACARINHADO NA ESCOLA?
É FUNDAMENTAL QUE OS PAIS SE SINTAM ACEITES, PARA QUE POSSAM ESTAR DISPONÍVEIS PARA INTERAGIR COM OS SEUS FILHOS
Que comportamentos dos seus filhos é que o\a fazem sentir aceite ou rejeitado\a?
Full transcript