Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Revolução Russa

No description
by

Higor Ferreira

on 7 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Revolução Russa

TRÍPLICE ENTENTE
TRÍPLICE ALIANÇA
Inglaterra
França
Rússia
Alemanha
Império Austro-Húngaro
Itália
Sai em 1917 em função
de problemas internos
Troca de lado alegando
que sua aliança era
defensiva. A adesão à
Entente se dá por interesses
econômicos
Brasil entra ao lado da Entente
A princípio seguia neutralidade.
Reforço com a entrada
dos EUA em 1917
MOTIVAÇÕES

Briga por zonas de influência
Nacionalismo
Diplomacia ineficiente pra evitar a guerra
Revanchismo
Disponibilidade de armamentos

FORMAÇÃO DE ALIANÇAS
A REVOLUÇÃO RUSSA
1917
Realidade social
Feudalismo
Industrialização
incipiente
Czarismo
Czarismo
Monarquia absoluta sob o governo de um czar

Nicolau II
“O Imperador de todas as Rússias é um monarca autocrata e ilimitado. O próprio Deus determina que o seu poder supremo seja obedecido, tanto por consciência como por temor.”

Artigo I das Leis Fundamentais do Império Russo, publicadas em 1892.
Extraído do livro História das Sociedades: das modernas às atuais
O Czar socialmente amparado numa burocracia formada por nobres, assim como por nobres do campo, pela Igreja Ortodoxa, bem como pelos grandes oficiais do exército.
título dado ao imperador na Rússia
A LEGITIMIDADE CONTESTADA
Havia certo descontentamento para com a realidade social vivenciada na Rússia. Não era incomum que houvesse problemas no universo do trabalho, por exemplo. Afora isso ainda havia a questão da fome, da insalubridade e da carência social nos mais variados aspectos da vida humana. Por fim, o enfado oriundo da participação em guerras ajudava a conturbar ainda mais a realidade russa.
SURGIMENTO DE
PARTIDOS OPOSICIONISTAS
REVOLTAS PARTINDO DO MEIO DA SOCIEDADE
OS PARTIDOS
OS PARTIDOS
Partido Constitucional Democrata
Cadete
Principal partido da burguesia monárquica liberal e em seguida, da burguesia imperialista russa. Seu objetivo era a transformação do czarismo em monarquia constitucional, foi formado em Outubro de 1905. Faziam parte dele representantes da burguesia, dos latifundiários e dos intelectuais burgueses. Depois da vitória da Grande Revolução Socialista de Outubro os democratas-constitucionaíistas mostraram-se inimigos irreconciliáveis do Poder Soviético, tomaram parte em todas as ações armadas contra-revolucionárias e campanhas dos intervencionistas.
Partido Operário Social-Democrata Russo
Partido que contou com a adesão de setores mais populates e intelectuais voltados para o projeto marxista de sociedade. Muito embora houvesse essa orientação mais coletiva o partido se dividiu em segmento distintos, o que não é um movimento incomum no que diz respeito às instituições político-partidárias.

MENCHEVIQUES
BOLCHEVIQUES
Vladimir Ilich Ulianov
Julius Martov
Militância profissional
Alta disciplinarização
Processo revolucionário mais imediatista
Partido mais aberto e moderado
Busca por alianças políticas variadas
Processo revolucionário mais etapista
O DOMINGO SANGRENTO
Revoltados com os baixos salários, além de estarem sofrendo com a fome e o frio que ali castigavam, os operários de São Petesburgo entraram em greve. O número significativo de 200 mil operários gerou grande comoção social. A despeito disso, o Czar Nicolau II se mostrou insensível às demandas da população. A manifestação, ainda que pacífica, foi seguida de uma dura resposta: a guarda do imperador abriu fogo contra a multidão.
ENCOURAÇADO
POTEMKIN
Revolta de marinheiros que reivindicavam melhores condições de trabalho nos navios de guerra, melhoria na alimentação, dentre outras coisas.
MOMENTOS DE TENSÃO
MOMENTOS DE TENSÃO
vai dar ruim!
*
Domingo Sangrento
*
Couraçado Potemkin
*
Greves de trabalhadores
*
Formação de Sovietes
Se ele pudesse prever o futuro, diria...
*
Derrotas em batalhas
SOVIETES
Conselhos operários em que participavam trabalhadores de variados segmentos.
DUMA
RASPUTIN
REVOLUÇÃO
fevereiro
outubro
Czar retirado do poder
governo provisório
permanência na guerra
Bolcheviques assumem o poder
Conselho de Comissários do Povo
Retirada da guerra
"Todo poder aos sovietes"
OKHRANA
A perseguição da polícia política (Okhrana) fez com que o POSDR tivesse que ser rearticulado no exterior.
O regime czarista não reconhecia oposição
sofriam perseguição
objetivos imperialistas
CARTAZ DO FILME DE EISENSTEIN
Em 1905, na Rússia czarista, aconteceu um levante que pressagiou a Revolução de 1917. Tudo começou no navio de guerra Potemkin quando os marinheiros estavam cansados de serem maltratados, sendo que até carne estragada lhes era dada com o médico de bordo insistindo que ela era perfeitamente comestível. Alguns marinheiros se recusam em comer esta carne, então os oficiais do navio ordenam a execução deles. A tensão aumenta e, gradativamente, a situação sai cada vez mais do controle. Logo depois dos gatilhos serem apertados Vakulinchuk (Aleksandr Antonov), um marinheiro, grita para os soldados e pede para eles pensarem e decidirem se estão com os oficiais ou com os marinheiros. Os soldados hesitam e então abaixam suas armas. Louco de ódio, um oficial tenta agarrar um dos rifles e provoca uma revolta no navio, na qual o marinheiro é morto. Mas isto seria apenas o início de uma grande tragédia.
SINOPSE
Fonte:
http://www.adorocinema.com/filmes/filme-89979/
O movimento revolucionário se prolongou até janeiro de 1906. O czar Nicolau II foi obrigado a lançar o Manifesto de Outubro, prometendo um governo representativo e liberdades civis básicas. Foram criadas uma Duma (Assembléia Legislativa, parlamento) eleita e uma Câmara Superior. Essas medidas, porém, não representaram mudanças significativas no regime, porque o direito ao voto limitava-se a uma minoria de privilegiados e, além disso, quase todos os membros eleitos da Duma pertenciam a alta nobreza. Assim que pode, o czar procurou dominar a Duma, inclusive dissolvendo as duas primeiras (1906 e 1907).
Fonte:
http://www.grupoescolar.com/pesquisa/czar-nicolau-ii.html
PRIMEIRAS MUDANÇAS
http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/7958/hoje+na+historia+1917++russia+firma+tratado+de+brestlitovski+com+as+potencias+centrais.shtml
Retirada da guerra
Formação do exército vermelho
Transformação do partido bolchevique em Partido Comunista da União Soviética
Coletivização e estatização
Imediatamente após tomarem o poder na Rússia, em novembro de 1917, os bolcheviques, liderados por Vladimir Lenin, buscaram contatos com as Potências Centrais para estabelecer um armistício e o fim de uma guerra que eles sabiam ser o maior obstáculo para prover de alimento e terra a população camponesa russa empobrecida e esfaimada.

Leon Trotsky, no exercício das relações exteriores, pressionou o Reino Unido e a França para abrir negociações de paz, ameaçando estabelecer paz em separado caso suas demandas não fossem aceitas. Não tendo recebido resposta dos Aliados, os bolcheviques seguiram adiante com seus planos, definindo um apelo de paz que foi bem recebido tanto pela Alemanha quanto pelo Império Austro-húngaro.

Como resultado das subsequentes negociações de Brest-Litovsk, concluídas em março de 1918, após três meses de intensos debates e até de renovados combates militares em algumas áreas, a Rússia perdeu quase dois milhões de quilômetros quadrados de seu território, um terço de sua população, a maior parte de seu carvão, petróleo e jazidas de ferro e muito de sua indústria.

Lenin insistiu que o Congresso dos Sovietes aceitasse a “paz vergonhosa” como ele mesmo a chamou, “a fim de salvar a revolução mundial” e sua “única base de sustentação – a república soviética.”

Os termos do Tratado de Brest-Litovsk eram humilhantes. Por meio do acordo, a Rússia abria mão do controle sobre a Finlândia, Países Bálticos (Estônia, Lituânia e Letônia), Polônia, Bielorrúsia e Ucrânia, assim como das regiões turcas de Ardaham e Kars e do distrito georgiano de Batumi, antes sob seu domínio. Estes territórios continham um terço da população da Rússia, metade de sua indústria e nove décimos de suas minas de carvão.

O STALINISMO
a partir de "A revolução dos bichos"
Entendo A Revolução dos Bichos como uma crítica aos regimes totalitários, tomando como caso bem específico, o Stalinismo. Que se atente bem, Stalinismo, não Socialismo. Talvez o resto dos bichos tivessem esse ideal – lá chamado de Animalismo – mas os porcos não podem ser caracterizados como socialistas. Eles simbolizam o corrupto que ocupa uma função e age de má fé, abusa de um poder, aproveitando-se de um lugar que lhe foi conferido.
FONTE:
http://adornorules.com/2010/05/09/a-revolucao-dos-bichos/
Sr. Jones:
O fazendeiro dono da Granja do Solar e é cruel com os animais.
Major: Premiado e respeitado por todos os bichos, o velho porco expressa seus desejos de dias melhores para todos da Granja.

Bola-de-Neve:
é um seguidor de Major, idealista e inteligente.

Napoleão:
É bem mais agressivo e egoísta, não era tão inteligente como Bola-de-Neve.

Garganta:
usado por Napoleão para convencer a todos de que o mesmo era um líder bondoso.

Cachorros:
Esses eram responsáveis de oprimir os oponentes de Napoleão
Sansão: cavalo forte e trabalhador, se mantém fiel a Napoleão sem questionar e no fim, se vê traído por ele.

Benjamin:
burro sábio que suspeitava da Revolução e garantia que nada iria mudar.

Sansão:
cavalo que trabalha literalmente até a morte pela revolução
Czar Nicolau II
Trotsky
Stalin
Propaganda
Segurança
Incrédulos
O STALINISMO
Trabalhadores
http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/7958/hoje+na+historia+1917++russia+firma+tratado+de+brestlitovski+com+as+potencias+centrais.shtml
O exército vermelho foi criado pouco após o sucesso da revolução de Outubro, seu objetivo no primeiro momento foi o de garantir o sucesso da revolução frente ao contrarrevolucionários que visavam impedir o avanço socialista.
EXÉRCITO
VERMELHO
EXÉRCITO
BRANCO
BRANCO
X
Em junho de 1918, o recém-nascido regime soviético decreta a nacionalização de setores industriais essenciais, como minas e energia, metalurgia, indústria têxtil e de material elétrico. Ao campo caberá a missão de libertar a Rússia da fome. Já não existem senhores de terras como na época do czar. Mas nem todos os camponeses são miseráveis. A burguesia rural ainda não foi inteiramente eliminada. E existem também os agricultores que, embora não sejam propriamente “burgueses”, são considerados “ricos”. Quando acusados de sonegar parte da produção e “especular com a fome do povo” no mercado negro, eles passam a receber a visita dos chamados Destacamentos de Ferro, segundo o historiador Daniel Aarão Reis Filho, da Universidade Federal Fluminense (UFF), “grupos de operários armados que iam ao campo descobrir celeiros de grãos, expropriá-los e enviá-los às cidades”.

Ao mesmo tempo, os bolcheviques tentam desesperadamente conquistar os camponeses mais pobres. Esses, sim, são a maioria. E mal conseguem produzir o bastante para o sustento da família. A estratégia é simples: a união de operários e camponeses facilitará a instauração da “ditadura do proletariado”, uma das etapas previstas por Marx na caminhada rumo ao comunismo.
http://guiadoestudante.abril.com.br/aventuras-historia/revolucao-russa-todo-poder-aos-comunas-435626.shtml
FONTE
:
Higor F. Ferreira
Full transcript