Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Primeiro Ano de Vida

No description

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Primeiro Ano de Vida

O desenvolvimento do bebê
A capacidade sensorial do bebé
Enquanto as capacidades motoras dos bebés são, inicialmente, muito limitadas, os canais sensoriais funcionam, desde logo, bastante bem. Tal é amplamente comprovado nas mudanças dos ritmos de respiração, de mamar e de índices semelhantes de resposta à estimulação.
Conseguem ver, apesar de um tanto "míopes" e incapazes de focar objectos a distâncias maiores do que cerca de um metro e vinte; podem discriminar facilmente brilho e cor e seguir um estímulo móvel com os olhos. Além disso, são sensíveis ao tacto, aos odores e ao paladar.
Primeiro Ano de Vida

Durante todo o primeiro ano de vida, verifica-se uma completa dependência dos cuidados ambientais. Este período de dependência é mais acentuado nos mamíferos e nas aves, e em especial, nas espécies mais encefalizadas. Ocorrendo a máxima duração na nossa espécie.

Após nove meses dentro do útero materno, o bebê estará provavelmente preparado para entrar no mundo exterior. No entanto, mais do que em qualquer outro animal, o desenvolvimento continua muito para além do nascimento, quer a nível intelectual, quer a nível motor. No seu conjunto, o recém-nascido está mais afastado da idade adulta do que as crias da maioria das espécies. De certa maneira, todos nós nascemos prematuros.

"O Equipamento do Recém-nascido"
Ao nascer, os bebés têm pouco controle sobre o seu aparelho motor. Os recém-nascidos possuem reduzidas capacidades de ação: agitam-se duma forma descoordenada e nem conseguem segurar a cabeça. Aos 4 meses de idade, serão capazes de se sentar com apoio e de tentar agarrar objetos que estejam à vista, mas algo que realizam com taxas de insucesso elevadas.


No entanto, o recém-nascido começa a vida com um equipamento neurológico de sobrevivência, um conjunto de reflexos primitivos que o ajudará ao longo desta primeira fase de vida.
Os recém nascidos têm uma audição apurada. Conseguem discriminar entre tons de diferentes alturas e intensidades; possuem uma certa tendência para responder a uma voz humana suave, especialmente feminina, preferencialmente a outros sons.
Desenvolvimento Emocional / Social
Os instintos e reflexos inatos giram, antes de mais nada, à volta da ingestão de alimentos e à satisfação das necessidades básicas. Consequentemente, existe uma enorme dependência da mãe, com a qual o recém-nascido mostra-se quase fundido, ainda sem grande capacidade de individualidade e autonomia. A comunicação com a mãe (ou outro adulto de referência) proporciona à criança segurança.
O bebé precisa de se adaptar a um mundo novo mas, para tal, necessita de conhecê-lo e compreendê-lo. Por natureza, as crianças são muito curiosas, possuindo um desejo natural de compreender tudo o que se passa à sua volta, embora seja limitado pelas suas reduzidas capacidades motoras, que restringem as suas possibilidades de exploração.
Full transcript