Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Redução de Danos

No description
by

Juliana Neta

on 20 January 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Redução de Danos

Você sabe o que são Substâncias Psicoativas (Drogas)? Drive Classificação sobre o Sistema Nervoso Central:

Depressoras: “diminuem a atividade do sistema nervoso central (SNC), ou seja, esse sistema passa a funcionar lentamente”.

Estimulantes: “são aquelas que estimulam atividade do sistema nervoso central (SNC)”.

Perturbadoras: “são aquelas que produzem uma mudança qualitativa no funcionamento do sistema nervoso central (SNC)”. As drogas sempre estiveram presentes na história da humanidade.
São conhecidos registros de uso de drogas nas mais diversas culturas desde a antiguidade.
O homem sempre procurou estados alterados de consciência. Classificação das Drogas do Ponto de Vista Legal:

Drogas Lícitas: As drogas lícitas são aquelas legalizadas, produzidas e comercializadas livremente e que são aceitas pela sociedade. Os dois principais exemplos de drogas lícitas na nossa sociedade são o cigarro e o álcool.

Drogas Ilícitas: São Proibidas por lei, ou seja, são drogas cuja comercialização é proibida pela legislação. Como por exemplo: cocaína, a maconha, o crack, a heroína, dentre outras. REDUÇÃO DE DANOS O Que Significa Redução de Danos?

“Redução de Danos é uma política de saúde que se propõe a reduzir os prejuízos de natureza biológica, social e econômica do uso de drogas, pautada no respeito ao indivíduo e no seu direito de consumir drogas” (Andrade et al, 2001). Redução de Danos implica em intervenções singulares, que podem envolver o uso protegido, a diminuição do uso da droga, a substituição por substâncias que causem menos agravos ou até mesmo a abstinência.
Aspectos históricos da Redução de Danos:

Segundo a definição da Organização Mundial da Saúde (OMS) é qualquer substância não produzida pelo organismo que tem a propriedade de atuar sobre um ou mais de seus sistemas, produzindo alterações em seu funcionamento.
1993 – O governo de Santos implantou o primeiro projeto no Brasil, lançando mão da figura dos “redutores de danos” como agentes de promoção e prevenção em saúde.

1995 – Em Salvador, Bahia, surge o primeiro Programa de Redução de Danos (PRD) do Brasil a realizar troca de seringas.

2004 – A Redução de Danos passa a ser vislumbrada como uma estratégia na Política de Atenção Integral a Usuários de Álcool e Outras Drogas, lançada pelo Ministério da Saúde. 1926: Na Inglaterra, surgiram as primeiras sementes do conceito de “redução de danos”. Um grupo de médicos definiu, no Relatório de Rolleston, que a maneira mais adequada de tratar dependentes de heroína e morfina era realizar uma administração monitorada do uso dessas drogas, de forma a aliviar os sintomas de abstinência.

1980: A partir dos anos 80, a redução de danos surge de forma sistematizada em programas de saúde.

1989 – No município de Santos (SãoPaulo), ocorreu a primeira tentativa no Brasil de implantação do programa de redução de danos. Esta estratégia apresenta uma compreensão bastante ampliada sobre o uso de álcool e outras drogas nas sociedades atuais, buscando diversificar as formas de lidar com o problema. Não se pauta exclusivamente na abstinência e na prescrição de “comportamentos adequados”.

“Pensar Redução de Danos é pensar práticas em saúde que considerem a singularidade dos sujeitos, que valorizem sua autonomia e que tracem planos de ação que priorizem sua qualidade de vida.” (VINADÉ, 2009,p. 64). Universidade Federal da Bahia
Faculdade de Medicina da Bahia
Fundada em 18 de Fevereiro de 1808
Extensão Permanente do Departamento de Saúde da Família Largo Terreiro de Jesus, s/n – Pelourinho.
CEP 40.026- 010 - Salvador / Bahia
Telefone: (71) 3283 5571 TELFAX: (71) 3321 4888 www.medicina.ufba.br/ard-fc ardfc@ufba.br

Docente: Leila Pinto
Discente: Juliana Neta Referências: Programa de Orientação e Atendimento a Dependentes (PROAD). Niel. M; Silveira. D. X. Drogas e Redução de Danos: uma cartilha para profissionais de Saúde. São Paulo, 2008.

Cartilha de Redução de Danos para Agentes Comunitários de Saúde. Ajudar a reduzir danos é aumentar as possibilidades de cuidado aos usuários de drogas.
Full transcript