Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

"O espírito" de

No description
by

Mariana Rodrigues

on 29 March 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of "O espírito" de

"O espírito"
de Natália Correia

FONTS
Tema: A vida
Simbologia da andorinha
Eterno retorno


Título: " O espírito"
O título do poema está relacionado com o poema.
No poema, o sujeito lírico dá a entender que tem de partir, tal como as andorinhas, e que, tal como elas, ele também tem um par que a acompanha durante toda a viagem, mas com o par dela, que fica na origem, ela fica em espirito, apesar de não estar lá presente em corpo
Análise formal
" O espirito"
Nada a fazer, amor, eu sou do bando
Impermanente das aves friorentas;
E nos galhos dos anos desbotando
Já as folhas me ofuscam macilentas;

E vou com as andorinhas. Até quando?
À vida breve não perguntes: cruentas
Rugas me humilham. Não mais em estilo brando
Ave estroina serei em mãos sedentas.

Pensa-me eterna que o eterno gera
Quem na amada o conjura. Além, mais alto,
Em ileso beiral, aí espera:

Andorinha indemne ao sobressalto
Do tempo, núncia de perene primavera.
Confia. Eu sou romântica. Não falto.

Natália Correia, Sonetos Românticos, 1990

Esperança, boa sorte, amor, fertilidade, luz, ressurreição, pureza, primavera, metamorfose, renovação, são significados que podem ser atribuidos à simbologia da andorinha.
O espírito
Nada a fazer, amor, eu sou do bando
Impermanente das aves friorentas;
E nos galhos dos anos desbotando
Já as folhas me ofuscam macilentas;

E vou com as andorinhas. Até quando?
À vida breve não perguntes: cruentas
Rugas me humilham. Não mais em estilo brando
Ave estroina serei em mãos sedentas.

Pensa-me eterna que o eterno gera
Quem na amada o conjura. Além, mais alto,
Em ileso beiral, aí espera:

Andorinha indemne ao sobressalto
Do tempo, núncia de perene primavera.
Confia. Eu sou romântica. Não falto.

Natália Correia, Sonetos Românticos, 1990

Andorinha
Full transcript