Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Internet das Coisas

No description
by

Lucas Franco de Oliveira Maniero

on 2 September 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Internet das Coisas

Conceito
Internet das Coisas (do inglês,
Internet of Things
) pode ser definida como uma revolução tecnológica que tem como objetivo conectar os objetos usados no dia a dia à Internet e integrá-los com o objetivo de facilitar a vida do usuário.
A conexão à Internet permite que os objetos sejam controlados remotamente e acessados como provedores de serviços.
"As coisas terão habilidades de comunicação umas com as outras, proverão e usarão serviços, proverão dados e poderão reagir a eventos".
"90% das coisas que podem
ser conectadas (à Internet),
não estão conectadas."
Craig Wigginton, CEO da Delloite
Mattern e Floerkemeier
Histórico
1945
Marca o aparecimento da Identificação por Radiofrequência (
Radiofrequency Identification - RFID
), tendo as suas raízes nos sistemas de radares utilizados na II Guerra Mundial. Na década de 60, cientistas apresentaram estudos explicando como a energia RF poderia ser utilizada para identificar objetos remotamente.
Fruto do trabalho desenvolvido pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts, o objetivo foi, desde o início, criar um sistema global de registro de bens usando um sistema de numeração único chamado Electronic Product Code.
1973
A primeira etiqueta ativa RFID, contendo uma memória, foi patenteada por Mário W. Cardullo em 23 de Janeiro.

O conceito evoluiu a medida que a internet sem fio tornou-se mais difundida, sensores incorporados cresceram em sofisticação e as pessoas começaram a compreender que a tecnologia pode ser uma ferramenta pessoal, bem como um profissional
A ideia de conectar objetos é discutida desde 1991, quando a conexão TCP/IP e a Internet que conhecemos hoje começou a se popularizar.

Bill Joy, cofundador da Sun Microsystems, pensou sobre a conexão de Device para Device (D2D), tipo de ligação que faz parte de um conceito maior, o de “várias webs”.

1999
O termo "Internet das Coisas" foi proposto nesse ano pelo empresário Kevin Ashton, em uma apresentação que ele fez, e o termo é utilizado desde então.

Ashton, que é um dos fundadores do Centro Auto-ID no MIT, e fazia parte de uma equipe que descobriu como ligar objetos à Internet através de uma etiqueta RFID.

Segundo Ashton, assim, seria possível acumular dados do movimento de nossos corpos com uma precisão muito maior do que as informações de hoje.

A limitação de tempo e da rotina faria com que as pessoas se conectassem à Internet de outras maneiras.

Com esses registros, se conseguiria então reduzir, otimizar e economizar recursos naturais e energéticos, por exemplo. Para o especialista, essa revolução será maior do que o próprio desenvolvimento do mundo online que conhecemos hoje.

2008/2009
Nasce a "Internet das Coisas".

Temos sido fascinados com aparelhos que funcionam em uma escala maior ao longo de décadas, mas só nos últimos anos vimos o verdadeiro potencial da Internet das coisas .

Por que
a Internet das Coisas foi criada?
A Internet das Coisas vem com o intuito de facilitar e organizar as tarefas do dia a dia e se torna mais acessível graças à disseminação da banda larga móvel para todos os públicos e da redução dos preços dos chips de celular.
A ideia é que, cada vez mais, o mundo físico e o digital se tornem um só, através dispositivos que se comuniquem com os outros, os data centers e suas nuvens. Aparelhos vestíveis, como o Google Glass e o Apple Watch, transformam a mobilidade e a presença da Internet em diversos objetos em uma realidade cada vez mais próxima.

A Limitação de tempo e da rotina farão com que as pessoas se conectem à Internet de outras maneiras.

Assim, será possível acumular dados do movimento de nossos corpos com uma precisão muito maior do que as informações de hoje. Com esses registros, será possível reduzir, otimizar e economizar recursos naturais e energéticos, por exemplo. Essa revolução será maior do que o próprio desenvolvimento do mundo online que conhecemos hoje.
RFID e RTLS
Método de identificação automática que utiliza sinais de rádio;

Recupera e armazena dados remotamente por meio de dispositivos chamados etiquetas ou tag RFID;

Radio Frequency Identification - RFID
Real-Time Location Systems - RTLS
Identifica, rastreia e controla a localização de objetos ou pessoas em tempo real.

Utiliza os ângulos para os quais os sinais chegam a vários receptores para estimar a localização de uma etiqueta (triangulação)

O que é preciso
para usar a Internet das Coisas?
Arquitetura básica dos objetos inteligentes
Unidades de Processamento/Memória:
É composta de uma memória para armazenamento de dados e programas, um microcontrolador e um conversor analógico/digital para receber sinais dos sensores.

A CPUs geralmente não possuem alto poder computacional e as memórias são as do tipo Flash.
Unidades de Comunicação
É um canal de comunicação com ou sem fio. Geralmente é sem fio (rádios de baixa potência e custo).

A comunicação é de curto alcance apresenta perdas frequentes.
Fontes de Energia
É responsável pela alimentação do objeto. Normalmente é uma bateria (recarregável ou não).

Há, entretanto, vários tipos de fontes de alimentação: elétrica, solar etc.
Unidades de sensores ou atuadores
Realizam o monitoramento do ambiente em que estão. São responsáveis por lidar com grandezas físicas como temperatura, umidade, pressão, presença etc.

São dispositivos que produzem movimento, atendendo a comandos que podem ser manuais, elétricos ou mecânicos.
Raspberry Pi
Arduino
Estrutura de Software
Exemplos de Sistemas Utilizados na
Internet das Coisas
Tiny OS
Contiki
Mantis
Nano-RK
FreeRTOS
Hardwares mais utilizados
Full transcript