Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

RENASCIMENTO

No mundo ocidental em intensa transformação, o Renascimento rompe com o pensamento medieval, estruturando-se no Humanismo e apresentando uma fantástica geração de pensadores, teólogos, artistas, engenheiros e arquitetos.
by

Carlos Teles de Menezes Junior

on 14 September 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of RENASCIMENTO

hhhhhhhhhhhdbahdbhdbhfhdbaHDBAHDBAHDBAHFBSgfSFBshfbsahfbhfbSHFBhsfbHSAFBHSFBSHFBSHFBHSBFHSBFHSBFHFBHBFHBFHSFHSDFBHSDFBHSDFBDHFBDHFBHDFBHDFBHDFBHDFBDHFBDHFBDHFBDHFBHDBFHDFBHDFBHDFBHDFBHDBFAHDFBDHFBDHDHFBDHHFHDSBFHDE
Renascimento
&
Reforma

Prof. Carlos Teles
1° Ano
O termo Renascimento é comumente aplicado à civilização européia que se desenvolveu entre
1300
e
1650
. Além de reviver a antiga cultura greco-romana, ocorreram nesse período muitos progressos e incontáveis realizações no campo das artes, da literatura e das ciências, que superaram a herança clássica.
O ideal do humanismo foi sem duvida o móvel desse progresso e tornou-se o próprio espírito do Renascimento. Trata-se de uma volta deliberada, que propunha a ressurreição consciente (o re-nascimento) do passado, considerado agora como fonte de inspiração e modelo de civilização. Num sentido amplo, esse ideal pode ser entendido como a valorização do homem (Humanismo) e da natureza, em oposição ao divino e ao sobrenatural, conceitos que haviam impregnado a cultura da Idade Média. 
Seja como for, o período foi marcado por transformações em muitas áreas da vida humana, que assinalam o final da Idade Média e o início da Idade Moderna. Apesar destas transformações serem bem evidentes na cultura, sociedade, economia, política e religião, caracterizando a transição do feudalismo para o capitalismo e significando uma ruptura com as estruturas medievais, o termo é mais comumente empregado para descrever seus efeitos nas artes, na filosofia e nas ciências.
Características gerais:  
* Racionalidade  
* Dignidade do Ser Humano  
* Rigor Científico  
* Ideal Humanista  
* Reutilização das artes greco-romana
Regresso à natureza - Substituição da concepção teocêntrica pela antropocêntrica. O homem deixa de pensar o universo em função de Deus, tornando-se senhor do seu destino, enquanto a natureza por ele contemplada surge como um ente divinizado.

Imitação Clássica - Retorno à cultura e civilização clássicas, o que favorece o estudo do grego e do latim, a recuperação do Direito Romano na jurisprudência, o triunfo do "dolce stile nuovo" na literatura, a preferência pelas formas arquitectónicas e decorativas greco-romanas na arte, etc.
 
Individualismo - Colocado no centro do mundo, o homem sente-se orgulhoso das suas capacidades intelectuais e tende a valorizar o espírito de iniciativa de cada indivíduo.
O movimento renascentista envolveu uma nova sociedade e, portanto novas relações sociais em seu cotidiano. A vida urbana passou a implicar um novo comportamento, pois o trabalho, a diversão, o tipo de moradia, os encontros nas ruas, implicavam por si só um novo comportamento dos homens. Isso significa que o Renascimento não foi um movimento de alguns artistas, mas uma nova concepção de vida adotada por uma parcela da sociedade, e que será exaltada e difundida nas obras de arte.
Os principais nomes do Renascimento:
Leonardo da Vinci (1452-1519)
Rafael Sanzio (1483 - 1520)
Donatello (1386 - 1468)
Michelangelo (1475 - 1564)
Outros expoentes do Renascimento
Luís de Camões
Miguel de Cervantes
Reforma Protestante
Miguel Servet
Galileu Galilei
Nicolau Copérnico
Martinho Lutero
Aldobrandini Madonna (Garvagh Madonna)
Cruxificação
Casamento da Virgem
Madonna Sistina, detalhe Putti (querubins)
Erasmo de Roterdã
O processo de reformas religiosas teve início no século XVI. Podemos destacar como causas dessas reformas : abusos cometidos pela Igreja Católica e uma mudança na visão de mundo, fruto do pensamento renascentista.
A Igreja Católica vinha, desde o final da Idade Média, perdendo sua identidade. Gastos com luxo e preocupações materiais estavam tirando o objetivo católico dos trilhos. Muitos membros do clero estavam desrespeitando as regras religiosas, principalmente no que diz respeito ao celibato. Padres que mal sabiam rezar uma missa e comandar os rituais, deixavam a população muito insatisfeita.
O monge alemão Martinho Lutero foi um dos primeiros a contestar fortemente os dogmas da Igreja Católica. Afixou na porta da Igreja de Wittenberg as 95 teses que criticavam vários pontos da doutrina católica.
As 95 teses de Martinho Lutero condenava a venda de indulgências. De acordo com Lutero, a salvação do homem ocorria pelos atos praticados em vida e pela fé. Embora tenha sido contrário ao comércio, teve grande apoio dos reis e príncipes da época. Em suas teses, condenou o culto à imagens e revogou o celibato. 
Martinho Lutero foi convocado as desmentir as suas 95 teses na Dieta de Worms, convocada pelo imperador Carlos V. Em 16 de abril de 1521, Lutero não só defendeu suas teses como mostrou a necessidade da reforma da Igreja Católica.
A Reforma Calvinista
Na França, João Calvino começou a Reforma Luterana no ano de 1534.
De acordo com Calvino a salvação da alma ocorria pelo trabalho justo e honesto. Essa idéia calvinista, atraiu muitos burgueses e banqueiros para o calvinismo.
Muitos trabalhadores também viram nesta nova religião uma forma de ficar em paz com sua religiosidade. Calvino também defendeu a idéia da predestinação (a pessoa nasce com sua vida definida).
A Reforma Anglicana
Na Inglaterra, o rei Henrique VIII rompeu com o papado romano, após este se recusar a cancelar o seu primeiro casamento, e reconhecer o seu novo casamento com Ana Bolena.
Henrique VIII funda
o anglicanismo
e aumenta seu poder e suas posses, já que retirou da Igreja Católica uma grande quantidade de terras e patrimônios.
A Contra-Reforma Católica
Preocupados com os avanços do protestantismo e com a perda de fiéis, bispos e papas reúnem-se na cidade italiana de Trento (Concílio de Trento) com o objetivo de traçar um plano de reação. No Concílio de Trento ficou definido : 
- Catequização dos habitantes de terras descobertas, através da ação dos jesuítas.
- Retomada do Tribunal do Santo Ofício - Inquisição : punir e condenar os acusados de heresias.
- Criação do Index Librorium Proibitorium (Índice de Livros Proibidos): evitar a propagação de idéias contrárias à Igreja Católica.
Em muitos países europeus as minorias religiosas foram perseguidas e muitas guerras religiosas ocorreram, frutos do radicalismo. A Guerra dos Trinta Anos (1618-1648), por exemplo, colocou católicos e protestantes em guerra por motivos puramente religiosos. Na França, o rei mandou assassinar milhares de calvinistas no chamadao Massacre da Noite de São Bartolomeu, em 1572.
Intolerância...
Filme: "A Rainha Margot" de 1993.
Dirigido por Patrice Chéreau
Elenco: Isabelle Adjani, Daniel Auteuil, Jean-Hugues Anglade.
Gênero: Histórico, Drama
Nacionalidade: França, Alemanha , Itália
Monalisa versão NAVE
Madonna Sistina
El Gattamelatta
parte de afresco da Capela Sistina
La Pietá
São Jorge
A Sagrada Família com São João Baptista
Michel de Nostradamus
Full transcript