Loading presentation...
Prezi is an interactive zooming presentation

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Eduardo Calestini - Evolução da Terra e Fenômenos Geológicos

No description
by

Eduardo Calestini

on 5 June 2017

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Eduardo Calestini - Evolução da Terra e Fenômenos Geológicos

Dobramentos: São causados por grandes dobramentos das placas tectônicas, que ocorrem em seus limites (quando uma sobrepõe outra, como no caso dos Andes, ou quando as duas dobram para cima, como no caso do Himalaia).
Escudos cristalinos: São as grandes áreas da crosta terrestre que foram cristalizadas e assim permanecem.
Bacias sedimentares: São as áreas de deposição de sedimentos, ou seja, onde eles se acumulam (ou se acumularam no passado).
ESTRUTURA GEOLÓGICA
Existem atualmente dez placas principais: Pacífico, Nazca, Antártica, América do Norte, América do Sul, África, Eurásia, Indo-australiana, Caribe e Cocos. Veja a localização:
Tectônica de Placas
A crosta terrestre é descontínua e fragmentada em placas (tectônicas) que se desloca pelos movimentos de convecção do magma. Esse deslocamento dá origem a sismos e vulcanismos.
3 Tipos de movimentos:

Tectônica de Placas
Teoria da Deriva Continental
Prof:. Eduardo Calestini
Geologia: Evolução da Terra e Fenômenos Geológicos
Algumas cordilheiras importantes:

1 - Montanhas Rochosas
2 - Andes
3 - Alpes
4 - Montes Atlas
5 - Himalaias
6 - Grande Cordilheira Divisória


Mais elevada: Himalaias 

Mais extensa: Andes

Montanhas

Planaltos: Áreas onde predomina a retirada de sedimentos. Normalmente são áreas mais alta s(estão mais expostas ao intemperismo)e acidentadas.

Dentre os vários tipos de planaltos, destacam-se: chapadas e chapadões (topo plano), cuestas (uma vertente pouco inclinada e a outra, o“front”,muito inclinada) e os planaltos mamelonares (vários morros com formatos arredondados, também chamados “meias laranjas ”)

Planícies: Áreas onde predomina a deposição de sedimentos. Normalmente são áreas mais baixas (onde os sedimentos acumulam-se)e planas.

Depressões: Áreas mais baixas do relevo. Podem ser:
Absolutas: Quando são áreas mais baixas que o nível do mar.
Relativas: Quando são áreas mais baixas que as áreas ao seu redor.

Montanhas: São formadas por dobramentos e possuem grandes altitudes.
RELEVO
Colunas  – representam espeleotemas formados pela união de estalactites e estalagmites.
Tipos de espeleotemas
Estalagmites – a gota que cai do teto, ou de uma estalactite, ao chocar-se contra o piso da caverna, deixa precipitar a calcita, que ainda trazia dissolvida em forma de bicarbonato de cálcio. O contínuo gotejar e a correspondente disposição da calcita, quer no seu topo, quer nas suas laterais, dará origem a uma estalagmite, que cresce verticalmente a partir do solo, podendo atingir vários metros de altura e mais de 1m de diâmetro e assumir várias formas
Tipos de espeleotemas
Estalactites – a gota de água contendo o mineral em solução, ao sair das fraturas do teto da caverna, fica presa a ele até atingir o peso suficiente para vencer a tensão superficial e cair. Nesse tempo, libera-se o gás carbônico (CO2) na atmosfera da caverna, a solução fica supersaturada e precipita-se, então, um delicado anel de calcita, no contato da gota com o teto
Tipos de espeleotemas
O relevo cárstico ocorre predominantemente em terrenos constituídos de rocha calcária;
Infiltração da água da chuva nas fraturas e camadas das rochas, chamadas zonas de acamamento;
Gênese e Evolução do Relevo Cárstico
http://www.educacaopublica.rj.gov.br/oficinas/geologia/geologia_geral/unid1_cap2.html
http://www.educacaopublica.rj.gov.br/oficinas/geologia/geologia_geral/unid1_cap4.html
http://www.educacaopublica.rj.gov.br/oficinas/geologia/geologia_geral/unid1_cap5.html
Agentes Erosivos
B)Fatores exógenos: provenientes de forças da superfície da atmosfera da Terra (exo=fora), são chamados modeladores ou destrutores do relevo. Ele pode se desenvolver através da erosão causada principalmente pela água dos rios (pluvial), dos oceanos e mares (marinha), das chuvas (pluvial), por geleiras (glacial), por neve (nival), pelo calor do Sol (térmica/mecânica) e pelo vento(eólica).
Os fatores exógenos agem através do intemperismo/processo erosivo, que consiste na retirada, transporte e deposição de sedimentos.
FATORES EXÓGENOS
http://www.educacaopublica.rj.gov.br/oficinas/geologia/geologia_geral/unid2_cap1.html
Ilustrando Orogênese
Epirogênese
pouco comum a produção de dobras ou falhas;
ocorre em terrenos estáveis;
ocorre em terrenos antigos;
é lento;
é continental;
pouco comum a ocorrência de vulcanismo ou terremoto;
ocorre o levantamento (epirogênese positiva) ou rebaixamento (epirogênese negativa) do terreno.
Os movimentos tectônicos podem ser de dois tipos:

Orogênese
: relacionado ao movimento horizontal das placas. Origina falhas em terrenos menores e/ou rígidos (a crostra “racha”)e dobramentos em terrenos maiores e/ou flexíveis(a crosta dobra).


Epirogênese
: relacionada ao movimento vertical, ou seja, soerguimento ou rebaixamento de grandes áreas oceânicas devido principalmente à isostasia(“peso” das placas tectônicas. Ex: Se um lado da placa é muito pesado, ela tende a afundar o lado pesado e a elevar o outro lado)
FATORES ENDÓGENOS
Fatores endógenos: provenientes de forças de dentro da Terra (endo=dentro), são chamados formadores ou construtores do relevo.

A alteração das rochas forma um ciclo, ou seja, uma rocha magmática pode sofrer erosão e transformar-se em sedimentar ,esta pode sofrer alterações físico- químicas e se tornar metamórfica, sofrer erosão e se tornar sedimentar novamente, etc.
FATORES ENDÓGENOS
Pesquise os Links
Quando as placas se chocam, pode ocorrer o fenômeno de subducção.
A subducção ocorre quando uma placa penetra por baixo da outra, até na atenosfera, onde será consumida.
A placa que será consumida, isto é, voltará a ser magma, é a mais densa.
A placa menos densa sofrerá enrugamento, dando origem às cadeias de montanhas.
Entendendo a Subducção
Formação das dorsais
Holmes – baseou-se no movimento de convecção do magma na astenosfera ( ou seja, haveria um empurrão nos continentes)
Morgan – os fundos oceânicos se movimentam e se expandem a partir das dorsais (meso-oceânicas)
Conclusão: a medida que as rochas se distanciam das dorsais vão ficando mais antigas.
Hipótese da expansão dos fundos oceânicos
Formada por material mais denso, constituído por magnésio, ferro e silício.
Divide-se em 2 camadas:
Manto Superior (700km) Há uma região conhecida como Astenosfera (magma). Ocorrem os movimentos de convecção (terremotos e erupções vulcânicas)
Manto Inferior (2900km)
Manto - Camada intermediária
Divide-se em 2 camadas:
Continental - rochas leves que foram resfriados ou solidificados (silício e Alumínio) 30 a 80km de espessura. Menos densa, mais antiga e composta por granito (superior) e basalto (inferior)
Oceânica - Mais densa e mais recente se comparada com a continental, 5 a 10 km de espessura, formada por camada homogênea de rochas basálticas.
Crosta Terrestre – Camada Superficial
A Terra é composta por 3 camadas ( mas como os cientistas chegaram a essa conclusão?)
Crosta terrestre
Manto
Núcleo
Camadas da Terra
Eras Geológicas
Teoria da Agregação - 4,5 bilhões de anos (como se chega nesse valor?), resultado da agregação de poeira cósmica e do bombardeamento de material rochoso atraídos pela força gravitacional.
Teoria Big Bang – 13,5 bilhões de ano (Universo)
Edwin Hubble (como ?)
Origem e Evolução da Terra
Orogênese:
ocorre em terrenos instáveis;
ocorre em terrenos novos;
é rápido (pode acontecer em poucos dias ou em poucos anos);
é regional (restrito);
vulcanismo e terremoto podem ocorrer antes ou depois;
formam-se montanhas.
Os movimentos tectônicos podem ser de dois tipos:
Corresponde a 1/3 da Terra constituído por NIFE;
Está dividido em 2 camadas:
Núcleo externo - camada líquida que vai a 5100 km
Núcleo Interno - camada sólida chegando a 6300km aproximadamente.
Núcleo – Camada interna
A - Mov. Orogenético
B- Mov. Subducção
C- Mov. Convecção
Wegener defendia que, no passado, havia apenas um único continente: Pangeia (termo que significa “toda a Terra”). Com a sua lenta fragmentação, formaram-se então dois grandes continentes: a Laurásia e a Gondwana. Em seguida, novas fragmentações aconteceram e, em alguns casos, uniões de massas continentais também, a exemplo da inserção da área correspondente ao território da Índia que se juntou à Ásia.
http://www.educacaopublica.rj.gov.br/oficinas/geologia/geologia_geral/unid2_cap8.html
ROCHAS - 3 TIPOS
1) Rochas ígneas ou magmáticas:
são aquelas que se originam a partir da solidificação do magma. Dividem-se em dois tipos:
1.1) Rochas ígneas extrusivas ou vulcânicas: são aquelas que surgem a partir do resfriamento do magma expelido. O processo de formação da rocha é rápida. Exemplo é o basalto.
1.2) Rochas ígneas intrusivas ou plutônicas: são aquelas que se formam no interior da Terra, geralmente nas zonas de encontro entre a astenosfera e a litosfera, em um processo constitutivo mais longo.Exemplo: gabro e granito.


Originam a partir do acúmulo de sedimentos, que são partículas de rochas. Uma rocha preexistente sofre com as ações dos agentes externos ou exógenos de transformação do relevo, desgastando-se e segmentando-se em inúmeras partículas (meteorização); em seguida, esse material (pó, argila, etc.) é transportado pela água e pelos ventos para outras áreas, onde se acumulam e, a uma certa pressão, unem-se e solidificam-se novamente (diagênese-litificação), formando novas rochas. Ex: Calcário.

2) Sedimentares
3) Metamórficas
São as rochas que surgem a partir de outros tipos de rochas previamente existentes (rochas-mãe) sem que essas se decomponham durante o processo, que é chamado de metamorfismo. Quando a rocha original é transportada para outro ponto da litosfera que apresenta temperatura e pressão diferentes do seu local de origem, ela altera as suas propriedades mineralógicas, transformando-se em rochas metamórficas. Exemplo: mármore.
Ilustrando Epirogênese
http://www.educacaopublica.rj.gov.br/oficinas/geologia/geologia_geral/unid2_cap1.html
Combustíveis Fósseis - Carvão Mineral
Formou-se há milhões de anos(Paleozóica)
Decomposição de troncos, raízes, galhos e folhas de árvores gigantes e deposição sedimentar. (pressão e temperatura adequadas no processo).
Não renovável extraído do subsolo por meio da mineração.
Possui maior abundância entre os combustíveis fósseis.




formação
produtores
Carvão Mineral - Brasil
baixa produção (necessidade de importação);
baixa qualidade;
uso no Brasil em termoelétricas, impossibilidade de uso em fornos siderúrgicos - muitas impurezas.
Combustíveis Fósseis - Petróleo
Decomposição de fósseis marinhos e deposição (sedimentação);
Milhões de anos no Mesozóico;
Exploração Petróleo - Brasil
5 Bacias de destaque:
Bacia de Campos: A maior e principal bacia petrolífera brasileira (80% da produção).
Bacia de Santos: Maior potencial de crescimento (pré-sal);
Bacia do Espírito Santo: Essa bacia destaca-se menos pela produção de petróleo e mais pela extração de gás natural
Bacia do Recôncavo Baiano: É a segunda bacia petrolífera brasileira em volume de produção e a primeira a ser explorada no Brasil.
Bacia do Solimões: maior reserva provada de gás natural do país e que produz óleo leve com a melhor qualidade do mercado.


Principais minérios no Brasil
Ferro:
Produção - MG (Quadrilátero Ferrífero), Pará Serra dos Carajás e Mato Grosso do Sul. (Maçiço do Urucum)

Manganês:
Norte do território, sobretudo no estado do Amapá. Mas também é encontrado no Quadrilátero Ferrífero, em Minas Gerais, e na Serra dos Carajás, no Pará.

Bauxita:
matéria-prima do alumínio. O Brasil detém a terceira maior reserva do mundo. Suas jazidas são encontradas, principalmente, nos estados de Minas Gerais e no Pará. O processo de transformação desse mineral em alumínio é muito caro e oneroso ao meio ambiente.
Full transcript