Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

nutricao_etapa1_1-nutricaonoPEHEG

PEHEG Juarez Calil
by

Juarez Calil

on 26 August 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of nutricao_etapa1_1-nutricaonoPEHEG

Formação (não capacitação)

Estudantes ou educandos (não alunos)

Cozinheiros (não merendeiros)

Alimentação escolar (não merenda)

Projeto Educando com a Horta Escolar e a Gastronomia – PEHEG (não projeto horta)

Logomarca do Projeto + do Município nos documentos municipais (não as logos da UnB, MEC, FNDE e Governo Federal)

Cada alface é um flash (não se esqueçam de socialização as atividades do Projeto e de convidar autoridades para prestigiar as principais ações, para valorizar o Projeto)

Nutrição (não nutricionismo)

Levar para estudar na horta (não levar para trabalhar na horta)
CMMB. Mata de Sao Joao/BA. 2008.
Mapeamento de processos da área de alimentação e nutrição no PEHEG
Encontro de Nutricionistas. Salvador/BA. 2009.
Nestor de Oliveira. Santo Amaro/BA. 2008.
Acompanhamento
Formações
Alguns resultados
Diagnóstico nutricional
Juarez Calil
Agente PNAE em Nutrição
juarez.calil@unb.br
Atuação do Nutricionista
no PEHE em 2008
78% dos municípios não apresentavam quadro de nutricionistas suficiente (Resolução CFN 358/2009).

44% expandiram o quadro depois do Projeto.

Falta de tempo e de profissionais foi a dificuldade mais relatada pelos nutricionistas do Projeto.
Sensibilização de gestores para a alimentação escolar.
Em todos os municípios houve oferta de hortaliças.
Em pelo menos metade deles houve oferta de hortaliças in natura e distribuição dos produtos da horta escolar.
Um terço dos municípios ofertou frutas in natura, vegetais orgânicos e produtos da agricultura familiar.
Em pelo menos 75% das escolas há evidências de maior aceitação de frutas e hortaliças pelas crianças.
78% dos nutricionistas relataram mair aceitação de vegetais e planejam ampliar a oferta de vegetais e diminuir o uso de alimentos industrializados em 2009.
Resultados gerais de 2008
Ementa da área de Nutrição
Atribuições da área de nutrição dentro do Projeto Educando com a Horta Escolar e a Gastronomia (PEHEG).
Programa Nacional de Alimentação Escolar.
Segurança Alimentar e Nutricional.
Cultura alimentar no Brasil.
Alimentação saudável e sustentável.
Consumo consciente e escolhas alimentares.
Fundamentos técnicos da nutrição.
Grupos alimentares.
Horta escolar e mudança da cultura alimentar.
Doenças causadas pela alimentação não saudável.
Educação alimentar e nutricional no processo de ensino e de aprendizagem.
Horta e cozinha da escola.
3º e 4º
encontros
8 horas
Atividade por município com socialização e construção coletiva
2º encontro
4 horas
Atividade em grupos com momento de socialização e construção coletiva
1º encontro
4 horas
Exposição dialogada
Unidade 1
Mapeamento da área de alimentação e nutrição no PEHEG
Unidade 2
A escolha alimentar saudável como parte de um consumo consciente
Unidade 3
Debates sobre alimentação saudável, nutritiva, saborosa e ambientalmente sustentável
Unidade 4
Alimentação e
nutrição: caminhos para uma vida saudável (caderno 3)
Capítulo I - A cultura alimentar no Brasil
. O alimento como direito humano
. A realidade alimentar no Brasil
. Desnutrição e obesidade

Capítulo II – Alimentação saudável - o que é isto?
. O que, quando e como comer?
. Mas, o que é uma alimentação saudável?

Capítulo III – O que são e porque comer hortaliças?

Capítulo IV – A horta como estratégia de mudança da cultura alimentar

Capítulo V – Fazendo a horta

Capítulo VI – Conversando sobre a alimentação escolar e a cozinha da escola

Capítulo VII – Contribuindo com o seu trabalho
Só temos lições aprendidas para compartilhar
estudo sistemático do Caderno 3 na formação integrada (presencial ou semi)
preferencialmente mediada pelo nutricionista
por escola ou coletiva
discutir por capítulo, por tema...
propor outros temas e materiais (referenciados por instituições públicas ou academia)
observar, atentamente, os conhecimentos prévios dos educadores que o estimulam e fundamentam
Acompanhamento formativo
participar da elaboração do PPP
acompanhar planejamentos pedagógicos
propor atividades e temas geradores
discutir os conhecimentos que fundamentam determinada atividade
assistir à algumas atividades pedagógicas
participação em jornadas/semanas pedagógicas
observar e articular vacinação dos educandos
Abordagem direta
com pais e educandos
palestras à educandos
palestras na comunidade
reunião de pais
participação em culminâncias, feiras, mostras
integrada com professores ou específica ou mista
para promoção da alimentação saudável
para atuar como educadores em sala de aula, em eventos ou na própria cozinha
Produtos da horta escolar
Atividades pedagógicas
Incorporação à alimentação escolar (imediata ou processada)
Adaptação do cardápio escolar
Rotinas e competência dos merendeiros e cozinheiros para essa substituição programada
Fichas técnicas de processamento
Distribuição para educandos e familiares (produtos, mudas ou insumos excedentes)
Economia solidária (arrecadação/troca de recursos ou apoio para sustentabilidade do Projeto)
Outros...
Fotos: reuniões do Projeto em Escolas em Carinhanha/BA em 2008.
Instrumentos/Formulários
Planificação das hortas
Cronograma de formações
Cronograma de planejamento pedagógico
Registro de atividades pedagógicas
Registrar formações e reuniões
Destinação da produção
Avaliação de impacto
Portifólios das escolas
Mural
...
Estado Nutricional
* Resultado geral dos 14 municípios avaliados pelo Projeto em 2008.
Estado Nutricional
* Resultado geral dos 14 municípios avaliados pelo Projeto em 2008.
Estado Nutricional
* Resultado geral dos 14 municípios avaliados pelo Projeto em 2008.
Diagnóstico nutricional
Benefícios da avaliação nutricional dos estudantes:
mobilização dos pais, professores e gestores
motivação e priorização de problemas locais de saúde pública para atividades pedagógicas
modificações no cardápio da alimentação escolar
evidencia as particularidades das comunidades
indicação de vegetais para cultivo
aproxima as Secretarias de Educação e de Saúde
políticas públicas municipais de saúde e de saneamento
Estado Nutricional
* Resultado geral dos 14 municípios avaliados pelo Projeto em 2008.
Estado Nutricional
* Resultado geral dos 14 municípios avaliados pelo Projeto em 2008.
Estado Nutricional
* Resultado geral dos 14 municípios avaliados pelo Projeto em 2008.
Dúvidas?
Juarez Calil
Agente PNAE em Nutrição
juarez.calil@unb.br
Professores e
equipe pedagógica
Cozinheiros
Formações
Como fazer?
Estudo sistemático do caderno 3
Qual a carga-horária e a metodologia a ser adotada?
Sozinho ou
acompanhado?
Como fazer a
transposição didática?
Como fazer formações em nutrição sem o nutricionista?
Onde fazer?
Estudantes e
comunidade
Formação de cozinheiros e auxiliares
Formação dos educadores
Termos
preferidos
Fotos: reuniões do Projeto em Escolas em Carinhanha/BA em 2008.
Destinação dos produtos da horta
Acompanha-mento formativo
Articulação diagnóstico nutricional
Instrumento/ formulários
Acompanhamento
Impacto na alimentação escolar
Não existe uma receita pronta e universal.
Diagnóstico nutricional
Objetivo é articular o diagnóstico nutricional (da Secretaria de Saúde) com os sistemas de ensino.

Não é uma atividade da equipe do projeto realizar o diagnóstico nutricional.
Como aproximar o diagnóstico nutricional da prática pedagógica, especialmente no contexto do projeto?
Gameleira. Macabas/BA. 2008.
Plano de curso
E.M.E.F. Bem-ti-vi. Paragominas/PA. 2011.
Juarez Calil
Agente PNAE em Nutrição
juarez.calil@unb.br

Dúvidas?
Full transcript