Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Prezi Avaliação Intermediária

No description
by

Rafaela Andrade

on 25 October 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Prezi Avaliação Intermediária

O aroma exclusivo de marca agente indutor consumo.
A experiência de compra através do olfato.
Consumidores mais conscientes e exigentes em relação a serviços, produtos e às próprias marcas.
À medida que vamos entrando em um novo milênio, três fenômenos estão apontando para uma abordagem inteiramente nova do marketing.
1. A onipresença da tecnologia da informação;
2. A supremacia da marca;
3. A ubiquidade das comunicações integradas e do entretenimento.
Bernd Schmitt , 2002.
Consumidor
mais interativo;
ciente da diversidade de opções de produtos;
que procura por vantagens intrínsecas naquilo que compra;
e que percebe que fatores como a experiência proporcionada pela marca ou pelo momento da compra desempenha, cada vez mais, papel importante na determinação da sua escolha ou da relação construída entre ele e a marca.
O fator experiência desempenha um papel importante na determinação do sucesso da oferta de uma marca.
Gentile, Noci & Spiller, 2007.
Marketing Experiencial
Iniciativas que se baseiam nas emoções vividas pelo consumidor através do perceber, sentir, pensar, agir e relacionar-se.
Bernd Schmitt, 2002.
As empresas agora devem comercializar e vender muito mais do que apenas produtos, porque a experiência do consumidor se tornou um elemento central, estando intimamente relacionada aos aspectos sensoriais.
Adeosun & Ganiyu, 2013; Goméz & Mejía, 2012; Lindstrom, 2011;
Navalles, 2011; Pine & Gilmore, 1999; Schmitt, 2002.
O foco emocional é um condutor de grandes oportunidades de marketing, neste sentido, criar sensações para os consumidores será um importante diferencial competitivo entre as organizações.
Gomes & Sáber, 2008; Lindstrom, 2011; Schmitt, 2002.
As marcas que estão se comunicando através de uma plataforma multissensorial têm apresentado uma maior probabilidade de formar conexões emocionais mais fortalecidas entre os consumidores e o seu produto.

Lindstrom, 2005.
Estímulos sensoriais podem influenciar ambientes, melhorar a experiência do cliente e oferecer grande impacto frente à natureza do comportamento do consumidor e de sua tomada de decisão, muitas vezes indo além da sua consciência.
Lindstrom, 2011; Soars, 2009.
O olfato como oportunidade
Interessante ferramenta de marketing;
Ainda considerado uma novidade no mercado;
Principal característica: criação de logotipos olfativos como estratégia mercadológica para despertar nos consumidores lembranças e sensações através do olfato.
99% de toda a comunicação da marca atualmente é focada em dois dos nossos sentidos: no que vemos e no ouvimos. Em contraste a isso, 75% das nossas emoções são geradas pelo que cheiramos.
Broad Sensory Branding – Lindstrom, 2005.
É o sentido mais básico e direto, estando diretamente vinculado à memória e sendo também, o único sentido que possui conexão direta com o cérebro.
Os aromas permitem a identificação, a recordação e a evocação de emoções.
Lindstrom, 2012.
Marketing Olfativo
A experiência promovida pelo marketing olfativo é uma forma eficaz de se acessar o sistema límbico (responsável pelas emoções) de uma pessoa, podendo agir de forma a gerar um resultado de marketing positivo e satisfatório.
A capacidade de lembrança de um cheiro permanece na nossa memória por mais tempo do que um slogan, e é perceptível que a intensidade emocional pode comunicar os valores da marca.
Navalles, 2011.
Relevância do tema e Objetivos
1- Destaca-se a importância do estudo pelo fato das contribuições literárias referentes ao ambiente sensorial e, sobretudo no âmbito das estratégias de marketing olfativo, principalmente em língua portuguesa, ainda serem restritas.

2-Oportunidade de se investigar uma forma inovadora de comunicação na esfera sensorial, o que poderá auxiliar empresas a fortalecerem sua identidade de marca diante dos consumidores, proporcionando uma vantagem intrínseca frente aos concorrentes.
Metodologia
Ainda em discussão;
Metodologia no âmbito da pesquisa qualitativa;
Utilização do Modelo Teórico de Psicologia Ambiental.
Modelo Teórico de Psicologia Ambiental
Mehrabian & Russell (1974) – Paradigma SOR (Stimulus - Organism - Response) e PAD (Pleasure – Arousal – Dominance) - Adaptação do modelo por Donovan & Rossiter para o varejo (1982);

Modelo: Estímulo – Emoções (prazer/ desprazer) – atitudes (aproximação/afastamento);

Modelo mais citado nas referências bibliográficas.
Revisão Bibliográfica
Introdução
- Relevância do tema;
- A análise a ser realizada;
- Identificação do problema de pesquisa;
- Objetivos e hipóteses do estudo;
- Breve comentário da metodologia.
O Novo Consumidor
- Evolução do conceito e caracterização;
- Consumidor mais consciente, interativo e exigente;
- O processo de decisão de compra baseado nas ideias de Schmitt (características e benefícios x experiência);
- “O modelo de marketing tradicional estaria ultrapassado?” - Schmitt, 1999.

Principais referências:
MKT Experiencial – Schmitt, 1999.
Brandsense – Lindstrom, 2011.
Marketing 3.0 – Kotler, 2010.
Mídia, Cultura e Comunicação 2 - Adami, Heller, Cardoso, 2003.
Marketing Experiencial
- Conceitualização e caracterização;
- Transformando tecnologias em experiências;
- Ferramentas que integram o MKT Experiencial e a imagem da marca.

Principais referências:
MKT Experiencial – Schmitt, 1999.
Branding Sensorial: a integração do marketing de experiências às estratégias de comunicação - Flôr, & Umeda, 2009.
Branding Sensorial: a relação marca x consumidor criada pela ambientação das lojas- Ramos, & Braga, 2011.
Marketing Tradicional
X Marketing Experiencial
- Comparativo de características: tradicional x experiencial;
- Compreensão da complementaridade;
- “O foco emocional é um condutor de grandes oportunidades de MKT”;
- Emoção como estratégia de MKT.

Principais referências:
MKT Experiencial – Schmitt, 1999.
O cliente é pura emoção – Pedrozo, 2008.
As relações emocionais como elemento estratégico para a conquista e manutenção de clientes - Gomes & Abi-Sáber, 2008.
Marketing Sensorial
- Conceitualização;
- O MKT Sensorial como estratégia para conquistar e manter clientes;
- A fidelização além da razão;
- Fidelidade na utilização do branding sensorial;
- Relações entre marcas e sentidos;
- Atmosfera Sensorial;
- Estímulos ambientais e a percepção das emoções.

Principais referências:
As relações emocionais como elemento estratégico para a conquista e manutenção de clientes - Gomes, & Abi-Sáber, 2008.
Branding Sensorial: a integração do marketing de experiências às estratégias de comunicação - Flôr, & Umeda, 2009.
Branding Sensorial: a relação marca x consumidor criada pela ambientação das lojas- Ramos & Braga, 2011.
Brandsense – Lindstrom, 2011.
As 22 consagradas leis do marketing - Ries, & Trout, 1993.
Atmospherics as a marketing tool - Kotler, 1974.
Marketing Olfativo
- Conceitualização e caracterização;
- O olfato e sua ação junto ao sistema límbico;
- O MKT olfativo como aplicação do MKT experiencial;
- O MKT olfativo como estratégica competitiva – o aroma como estímulo ambiental;
- Estímulos olfativos e a influência no comportamento do consumidor e no processo de decisão de compra;
- O logotipo olfativo: a identidade olfativa de uma marca.

Principais referências:
Estímulos olfativos influenciam decisões de compra? - Barboza, Carneiro, Arruda, Rolim, 2010.
Música, cheiro e tecnologia para aumentar as vendas - Marcolino, 2010.
Leading marketers by the nose - Moeran, 2007.
O marketing olfativo como estratégia competitiva: uma análise sobre a influência no processo de compra do consumidor - Souza, Soares, Santos, Montenegro, 2011.
O marketing olfativo como aplicação do marketing experimental: uso de aromatizantes no varejo - Flôr & Umeda, 2008.
O olfato ao serviço das marcas - Ferreira, 2011.
Brandsense – Lindstrom, 2011.
Atmospherics as a marketing tool - Kotler, 1974.
Marketing Olfativo como ferramenta no ponto de venda - Conceição, 2005.
O Modelo de Psicologia Ambiental
- Conceitualização e caracterização do modelo de Mehrabian & Russell (1974);
- Adaptação do modelo por Donovan & Rossiter para o varejo (1982).

Principais referências:
Todos os artigos e fontes selecionados para estudo podem servir de referência.
Empresas que se visualizam exclusivamente como no negócio de produtos e serviços possuem uma visão míope ao não reconhecerem a oportunidade de se criar um valor maior à sua marca.
Tsai, 2005.
Elemento de construção da atmosfera de um ponto de venda.
Objetivo Geral
Verificar a eficácia do aroma exclusivo da marca como um estímulo no ponto de venda.
Cenário
atual
Rafaela Pontes Andrade
Mestrado em Marketing - ISCA/UA
No. MEC: 63233

Objetivos Específicos
Investigar a capacidade dessa ferramenta de marketing influênciar o comportamento e as atitudes do consumidor, através da criação de uma atmosfera sensorial.

Verificar a relevância do logotipo olfativo enquanto elemento constituinte da identidade de marca.
Numa era cada vez mais marcada pela interação e pelo poder do consumidor, as marcas devem portar-se como fornecedores de experiências capazes de envolver o consumidor numa situação de consumo única, provocando os estímulos para novas e agradáveis emoções e sentimentos.
Bernd Schmitt, 1999.
Full transcript