Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Fundamentos da Organização da Informação - Aula 1

A necessidade de organizar.
by

Roger Guedes

on 12 March 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Fundamentos da Organização da Informação - Aula 1

A necessidade de organizar
Organização em nossas vidas
A natureza da informação
Organização da Informação
Principais atividades envolvidas na organização das informações registradas
A natureza da organização das informações registradas
Fundamentos da Organização da Informação
Aula 1 - 10.03.2015
ORGANIZAR
Formar uma unidade coerente ou um todo funcional; integrar.
Arranjar os elementos em um todo de partes interdependentes.
Etimologia
Latim
Relaciona-se a
organizatio
ordo
(ordem)
organum (orgão)
A aprendizagem humana é baseada na capacidade de
analisar
,
organizar
e
recuperar
dados, informações e conhecimento; a reconhecer padrões e comparar experiências, conceitos e ideias, e processar as relações entre eles.
Por que nos organizamos?
Nós organizamos para entender o mundo que nos rodeia.
Nós organizamos para economizar tempo.
Nós organizamos para que possamos reunir coisas semelhantes em grupos.
Acima de tudo, nós organizamos porque precisamos recuperar.
Cozinhas, armários, coleções de livros, jornal, ambiente de trabalho, supermercados...
A
recuperação de

informação
depende de esta ter sido organizada. Se esta informação não está organizada, é difícil, talvez impossível, encontrá-la.
A organização da informação também nos permite salvar para a posteridade cópias de todos os tipos de trabalhos que resultam de esforços humanos
Bibliotecas, arquivos, museus e outras instituições culturais têm feito isso por muitos anos e avançaram agora para o mundo on-line da Internet
Considere os seguintes termos:
compreensão
,
dados
,
conhecimento
,
sabedoria
e
informação
. Se lhe pedissem para colocar esses termos em ordem, como você faria isso?
De acordo com Clifford Stoll (1995), a ordem do menos significativo para o mais significativo, é
Dados
Informação
Conhecimento
Compreensão
Sabedoria
Qual destes que estamos organizando em bibliotecas, museus, arquivos e outras instituições?
Podemos usar nosso conhecimento para escrever um livro, mas até que você ler esse livro, compreendê-lo e integrá-lo em seu próprio conhecimento, é apenas informação.
Organiza-se
informações
para que outros possam encontrá-la, ler ou não absorvê-la e usá-la para adicionar a sua própria reserva de
conhecimento
.
Não trata-se de rejeição ao termo "
organização do conhecimento
".
O conhecimento existente nos cérebros de pessoas pode ser aproveitado em muitas situações.
Autores trabalham na organização de seu próprio conhecimento cada vez que eles escrevem.
O conhecimento dos bibliotecários de referência é usado de uma forma organizada quando eles ajudam os usuários a responder perguntas.
A gestão do conhecimento entrou em uso na administração das organizações.
E, nos últimos anos, os profissionais da informação começaram a referir-se a esquemas de classificação como sistemas de organização do conhecimento (KOS).
Informação registrada, no entanto, inclui muito mais do que apenas texto.
Gravações de vídeo e áudio, imagens, representações cartográficas e páginas da Web são exemplos de informações registradas que vão além do texto.
RECURSO DE INFORMAÇÃO
Apesar das várias formas em que as informações podem ser registradas, todos os recursos de informação têm alguns atributos ou propriedades básicas em comum, como o
título
,
autor
e
assunto
.
Esses atributos (e outros) são registrados para ajudar a organizar a informação; coletivamente, esses atributos podem ser referidos como
metadados
.
Autoria
Título
Assunto
O metadados, na sua definição mais informal, mas mais prevalente, é "
dados sobre dados
". Isso significa que os atributos usados para
descrever um recurso de informação são metadados sobre esse recurso.
Organização da informação é o processo de descrever os recursos de informação e fornecer autoria, título e pontos de acesso de assunto às descrições, resultando em registros que servem como
substitutos
para os itens reais de informação registrada.
As descrições encontradas nos registros fornecem aos usuários informações suficientes para determinar o valor potencial dos recursos sem realmente ter que ver os itens diretamente.
Registros substitutos são armazenados em uma variedade de ferramentas de recuperação, incluindo bibliografias, catálogos, índices, ferramentas auxiliares de busca, registros de museus, bancos de dados bibliográficos, e motores de busca.
1. Identificar a existência de todos os tipos de recursos de informação como eles são disponibilizados.
Um livro pode ser publicado ou um site pode ser criado, mas se ninguém souber de sua existência, exceto as partes envolvidas na sua criação, não será de nenhuma utilidade informativa para ninguém.
2. Identificar as obras contidas dentro desses recursos de informação ou como partes delas.
Na maioria dos casos, um recurso de informação é igual a um trabalho intelectual, literário ou artístico. No entanto, uma coleção de histórias curtas ou um grupo de imagens pode ser considerado como uma fonte de informação como um todo, ou de cada história individual ou um trabalho artístico pode ser considerado uma fonte de informação.

3. Reunir sistematicamente esses recursos de informação em coleções em bibliotecas, arquivos, museus, arquivos de comunicação Internet, e outros repositórios.
A atividade de criação de coleções foi pensada tradicionalmente como proveniente de instituições como bibliotecas, arquivos e museus. Mas coleções sempre foram criadas em muitas outras situações...
Principais atividades envolvidas na organização das informações registradas
4. Produção de listas desses recursos de informação preparadas de acordo com regras padrão para citação.
Listas criadas no processo de descrição de recursos de informação incluem bibliografias, índices, catálogos de bibliotecas, instrumentos de pesquisa de arquivo, registros de museus e diretórios da Web.
5. Fornecimento de autoria, título, assunto e outros pontos de acesso úteis a esses recursos de informação.


A recuperação de recursos de informação bem sucedida depende da inclusão de metadados suficientes. A atividade que acrescenta mais valor para a utilidade e potencial recuperação de uma coleção é a provisão de nome (autoria), título, e os pontos de acesso de assunto para as descrições dos recursos de informação.
6. Fornecer os meios para localização de cada recurso de informação ou uma cópia do mesmo.
A localização de recursos de informação tem sido um valor agregado por instituições com acervos. Os catálogos ou outras listas criadas nessas instituições fornecem informações sobre a localização física do recurso de informação.
Funções da organização da informação
A fim de cumprir as seis funções do organização da informação propostas por Hagler (1997) são necessário que hajam metadados adequados e suficientes. Sem estes metadados, os recursos de informação não podem se fazerem conhecidos pelo mundo.
(HAGLER, 1997)
(HAGLER, 1997)
Os metadados, no entanto, não vão ser os mesmo em todos os casos. Existem diferenças na forma como os metadados são criados para diferentes tipos de materiais, diferentes ambientes, entre diferentes comunidades e em diferentes contextos.
REFERÊNCIAS
TAYLOR, A. G.; JOUDREY, D. N.
The organization of information
. 3rd ed. Westport, Connecticut: Libraries Unlimited, 2009. p. 1-8
STOLL, C.
Silicon Snake Oil: second thoughts on the information highway
. New York: Doubleday, 1995. p. 193.
HAGLER, R.
The biblgraphic record and information technology
. 3rd ed. Chicago: American Library Association, 1997. p. 13.
...
Full transcript