Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Política econômica do Governo Dilma Rousseff

No description
by

Laís Coletta

on 29 August 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Política econômica do Governo Dilma Rousseff

Política econômica do Governo Dilma Rousseff
Primeira metade do século XXI
Sensação de que haviam solucionado alguns problemas históricos:
Inflação alta
Real valorizado
Boa parte da dívida externa quitada

Porém, taxas de crescimento e investimento deixavam a desejar:
"A taxa real de crescimento era decepcionante.A taxa de investimento também foi insignificante (BAER, 2009, p. 509)"

Crise Europa/EUA
Muda radicalmente o contexto global de inserção da economia brasileira.

Uma nova dinâmica global está emergindo: os modelos chamados neoliberais, como o que vigorou no Brasil até a crise de 2008, perdem totalmente sentido.

Necessário agravamento da crise econômica: medidas de caráter anticíclicas (investimentos em infraestrutura, retomada do PAC 2, Programa Brasil Maior, redução da taxa de juros, redução de IPI de bens manufaturados)

Porém, governo não baixa vigilância fiscal.
Política macroeconômica de Dilma Rousseff
Continuidade Macroeconômica do governo de Lula (busca pelo crescimento visando a estabilidade)
Medidas de caráter ortodoxo: aumento da taxa de juros; a aprovação do valor do salário mínimo de R$ 545,00 e o anúncio do corte de R$ 50 bilhões no orçamento

Objetivo: desaquecer a economia que se encontrava em forte expansão e sinalizar para a sociedade que o governo manteria as metas fiscais, no caso o controle da inflação.
Mudanças 2012
1º de maio: Caixa e BB reduzem taxas de juros e o governo cobra esta redução dos bancos privados

O governo mudou a política fiscal, alterando a composição dos gastos, de estímulos de curto prazo para medidas a longo prazo

Amplia invesimentos públicos

Mudanças na relação entre o sistema financeiro e o mercadorias
Conclusão
Autonomia estatal
Apoio à industria
Controle da inflação contra o Aumento da taxa de juros
Política própria
Rompimento com governos anteriores
Objetivo: Pretendemos entender o papel dos atuais agentes econômicos e artifícios governamentais na política econômica adotada pela presidenta Dilma Rousseff. Além de buscar uma elucidação sobre os impactos e repercussão das novas políticas econômicas, e a real acepção das ações governamentais à conjuntura nacional.
Breve histórico econômico do Brasil
Lula - 1º mandato
Medidas ortodoxas:
Eleva taxas de juros para controlar inflação
Expansão do crédito
Aumento do salário mínimo
Canaliza gastos para o bolsa família
"(Bolsa Família) foi lançado em 2003 para combinar desenvolvimento com avanço social. [...]. No final de 2006, cerca de 44 milhões de pessoas foram atendidas. Segundo um analista, o programa Bolsa-família “... é, sem dúvida, a maior transferência de dinheiro condicionada no mundo em desenvolvimento”. (BAER, 2009, p. 508-509)
Lula - 2º Mandato
Investimentos em infraestrutura na busca de alcançar níveis de países desenvolvidos

PAC- Programa de aceleração do Crescimento

Porém, as políticas monetária e cambial travaram o processo de desenvolvimento e aceleraram o processo de desindustrialização precoce.

Crise de 2008/2009 - Mudanças nas políticas cambiais que geram resultados positivos


Banco Central
Dilma deu sinais de que priorizaria o crescimento econômico, porém sem se descuidar do cumprimento das metas fiscais e do monitoramento da política cambial.

Substitui Henrique Meirelles por Alexandre Tombini.

Medida Controlar o crédito iniciando um processo de redução na taxa de juros contra as expectativas do mercado

Taxa de juros de 7,5% a.a., a mais baixa, historicamente
A face desenvolvimentista do governo
Se caracteriza pela presença do Estado como agente regulador e estimulador do crescimento econômico

Dilma defende a ativa participação do Estado como agente regulador e estimula crescimento econõmico

2011: Sequencia no modelo desenvolvimentista (Estado investidor; Estado financiero; Estado social)
Investidor: promove cresicmento fortalecendo os grupos privados de capital nacional
Social: Procura intervir nas desigualdades sociais
O governo enfrenta um problema antigo: desindustrialização da economia
Peso na indústria de transformação da economia nacional desde consequência da déc. 70
contribui para o encolhimento do PIB
Economia atrelada aos produtos primários
Comoditização da economia – avanço do agronegócio e mineração


Gargalo da desindustrialização
Resultado: perda da competitividade no mercado internacional
Robson, Rodrigo Cupertino e Laís Coletta
Full transcript