Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

CLASSIFICAÇÃO DAS ÓRTESES

No description
by

Victor Piaz

on 4 September 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of CLASSIFICAÇÃO DAS ÓRTESES

CLASSIFICAÇÃO DAS ÓRTESES
Caroline Azevedo

Pâmela Freitas

Santa Maria
2014

As órteses podem ser classicadas quanto à funcionalidade ou ao sistema de confeccções.
Órteses Estáticas
Quanto à Funcionalidade
Utilizadas com objetivo de proporcionar repouso, suporte, imobilização, correção, proteção e estabilização de algum segmento corpóreo.
Órteses Dinâmicas
Permitem movimentos articulares e dependendo da proposta terapêutica, a amplitude de movimento poderá ser limitada ou livre. Indicadas para auxiliar, limitar ou direcionar movimento, podem ser fabricadas com materiais flexíveis, com articulações verdadeiras ou por mecanismo de energia externa, como molas ou elásticos.
Quanto à Confecção
Órteses pré-fabricadas
São fabricadas de diversos tamanhos, geralmente encontradas em materiais flexíveis como tecidos, elásticos e polímeros, podendo adaptar-se perfeitamente às necessidades dos pacientes, desempenhando funções relacionadas a imobilização, repouso e limitação de movimento. Como exemplo, podemos citar os colares cervicaism e as faixas lombares.
Óteses pré-fabricadas ajustáveis
Permitem que os profissionais envolvidos com a reabilitação determinem os ajustes necessários para que se consiga uma melhor adaptação e função, com as vantagens de uma aplicação imediata.
Órteses confeccionadas sob medida
Com a confecção de órteses sob medida conseguimos atender às indicções especificas de adequada adaptação e possibilidade de ajustes. São confeccionadas com diversos tipos de materias, como metais, derivados plásticos e fibras.
As órteses pré-fabricadas e pré-fabricadas ajustáveis são de baixo custo e praticidade.
Já as órteses confeccionadas sob medida podem ter o custo de confecção mais elevado, por tratar-se de peça individualizada.
Órteses Metálicas
As órteses confeccionadas com componentes metálicos não necessitam da modelagem em gesso.

A realização de riscos dos contornos anatômico e as mensurações como diâmetro, circunferências e alturas já possibilitam a confeccção por ortesistas experientes. Essas órteses geralmente são fixadas com arrebites e recebem forrações em espumas e couro.
Órteses Termoplásticas
Termoplásticos de baixa temperatura
Termoplásticos de alta temperatura:
São amplamente utilizadas na confecção de órtses de MMSS.

As placas de termoplásticos, previamente delineadas e recortadas, são aquecidas em temperaturas baixas e moldadas diretamente sobre a região destinada à confecção.

Após o resfriamento realiza-se o acabamento com forrações necessárias e fixação de velcros.
Utiliza-se sistema de sucção e vácuo para confecções, tais como polietilenos e polipropilenos. As placas de termoplásticos são previamente aquecidas em estufa a uma temperatura aproximada de 140°C, e posteriormente moldadas sobre o molde positivo.

A modelagem pode ser realizada por duas técnicas, sendo em placas ou em bolhas.

Após o resfriamento, as órteses já moldadas são recortadas e polidas para serem provadas nos pacientes.
Termomodelagem
A confecção com material de alta temperatura se dá por meio de um sistema de sucção, podendo ser realizado de duas maneiras, ou seja, envolvendo o gesso possitivo com placa ou pelo sistema de modelagem por bolha.

É importante respeitar o total resfriamento da órtese antes de extraí-la do molde para recorte.
Órteses confeccionadas sob medida
Órteses pré-fabricadas ajustáveis
Molde Negativo
É realizado em gesso diretamente sobre o segmento corpóreo. Os materiais necessário a serem utilizados na confeccção do molde são: lápis cópia, fita métrica, trena, ficha de medidas, malha tubular de algodão, ataduras de gesso, tesoura, bisturi e recipientes com água.

ex: o lápis cópia é uitilizado para demarcar regiões que necessitam de maiores cuidados, como as proeminências ósseas e os pontos de referência uitilizado para realização da perimetria.

Essas demarcações serão transferidas para o molde positivo, permitindo ao ortesista realizar as modificações com maior segunrança.
Molde Positivo
O molde de gesso, chamado de positivo, é obtido com o preenchimento do molde negativo com gesso, resultando em um molde sólido.

Nesse molde já teremos regiões demarcadas com lápis cópia, as quais serão utilizadas para controlar circunferências, diâmentros, linha de recorte, e tamanho para realizar alívios ou pessão em regiões específicas.
OBRIGADO!
Órteses pré-fabricadas inapropriadas e que não desempenham as funções propostas existem e são facilmente encontradas. Quando são confeccionadas em materiais rígidos, como metais e termoplásticos, devem ser avaliadas com critérios para que seja certificada a sua eficácia.

É importante conscientizar-se de que órteses não são produtos para serem comercializados, mas sim aplicados de forma correta conforme os objetivos da indicação
Para a confecção são empregadas técnicas específicas, dependendo do material a ser utilizado. Na confecção de órteses metálicas utiliza-se formulários para anotações das medidas. Nas confecção de órteses com gesso sintético ou termoplástico de baixa temperatura, o material é moldado diretamente sobre o segmento corpóreo. Já para a confecção com termoplásticos de alta temperatura utiliza-se molde em gesso.
Full transcript