Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

"A Maldição de Adão"

No description
by

Rita Teixeira

on 13 November 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of "A Maldição de Adão"

Metáforas e
Conceitos
Metáforas e
Conceitos
“ (…) Cromossoma Solitário.”
Capitulo 4- “O último Abraço”
Capítulo 5 – “ O sexo e o cromossoma solitário”
Conclusão
"A Maldição de Adão"
Trabalho realizado por:
Ana Rita Teixeira
Introdução
Para a realização deste trabalho, foram lidos dois capítulos – 4 e 5 – do livro “ A Maldição de Adão”, escrito pelo geneticista Bryan Sykes.
Neste trabalho analisei as metáforas e conceitos existentes nos mesmos. Tomei mais atenção aos conceitos referentes á reprodução sexuada, princi-palmente a do ser humano.
De seguida, construí um cronograma com os aspetos mais importantes da descoberta, importância e evolução do cromossoma sexual Y.

“ (…) - Começando pelas pontas, deitam-se delicadamente ao lado uns dos outros até se entrelaçarem. Depois acontece o milagre. Aparecem roturas invisíveis no interior dos braços que se tocam”
“ Aparecem ruturas invisíveis no interior dos braços que se tocam.”
“ Depois de terminado o abraço, são agora mosaicos desses cromossomas (…) ”
“ (…) Era um beijo na face, em comparação ao longo abraço (…) ”
“O Último Abraço”
“(…) a extremidade cortada de um cromossoma procura e junta-se à ruptura que se abriu no seu parceiro. Enzimas regeneradoras fecham as feridas e os cromossomas começam a libertar-se livres do seu abraço. Quando se separam pela última vez, deixam-se ficar um último momento nos locais em que essas trocas íntimas tiveram lugar até que, por fim, são separados para sempre pela força da vida.”
Crossing-over
"(...) ouve os genes de ambos os progenitores porque geralmente dizem a mesma coisa.”
“ Os cromossomas que emergem do abraço final mudaram de identidade e os seus genes.”
“(…) cada mosaico é ligeiramente diferente de todos os outros.”
“(…) os cromossomas nas células germinativas se rompem e voltam a juntar em cada geração para misturar o pacote genético para a sua descendência (…)”
“(...) um desses grandes cromossomas recusava juntar-se à dança final que acabava com a troca de genes. Não tinha parceiro de dança.”
“(...) o final do cromossoma X dobrava-se para tocar as pontas deste minúsculo cromossoma por um breve momento. Era um beijo na face, em comparação com o longo abraço dos outros cromossomas, mas era a prova de uma relação entre os dois, por mais improvável e por mais clandestina que fosse”
“Pensamos que podem
Ao fermentarem quase invisíveis
Dirigir e guiar a sinfonia da vida
Que palpita eternamente
Em cada gene.”

“(…) quando contou os cromossomas não se deixou iludir pelo ”feitiço dos quarenta e oito” (…)”
“Até aí considerado uma irrelevância, este marginal solitário do genoma encontrava-se agora nas luzes da ribalta, e a investigação começou a descobrir os seus segredos íntimos e a origem da sua maior força. Aquele que fora considerado o cromossoma menos importante de todos revelava agora ser o detentor da chave do portão da sexualidade humana.”
Depois de ter realizado este trabalho, posso dizer que conheço a evolução da ciência em relação á descoberta dos cromossomas, dos humanos principalmente, e algumas teorias que ocorreram em relação ao gene que determina o sexo.
Também conheço mais anomalias que provém de erros na separação dos cromossomas e qual o interesse que os médicos tinham em explorar estas doenças.
Apesar de agora termos bastante informação e muito mais facilidade em trabalhar em laboratórios devido á evolução da tecnologia e nos ser relativamente mais fácil fazer as nossas pesquisas e experiências, na altura não era tanto assim. Muitos tiveram algumas dificuldades e pediram material emprestado para poderem reali-zar o seu projeto. E depois também havia aquelas pessoas que não eram da área em questão, mas que fizeram descobertas importante.

Fecundação
Comparação a mosaicos
“Hsu estava tão fortemente enfeitiçado por aquele número em particular que se recusava a acreditar nos seus próprios resultados quando as contagens não condiziam com quele número mágico.”
Full transcript