Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

A Abolição da Escravidão no Brasil

Trabalho em Classe com a I Média
by

Marcus Vinícius Leite

on 14 June 2017

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of A Abolição da Escravidão no Brasil

A Abolição da Escravidão no Brasil
Conclusão
13/05/1888: aprovação em tempo recorde (Câmara e Senado) da abolição .
Projeto aprovado com bastante atraso pelo Brasil, o que retardou o desenvolvimento do capitalismo no país e criou um problema social bastante sério.
Nenhum projeto de inserção do ex-escravo na sociedade brasileira.
Negro: teve que disputar o mercado de trabalho com o imigrante branco europeu.
O Contexto em 1870
Pressões internacionais: Inglaterra
Abolição nos E.U.A
Estados com maior contingente de escravos: SP, RJ, MG e RS
Postura do Império e da elite: política do avestruz.
O Escravismo no Brasil
Base do trabalho desde os primórdios da colonização.
Indígenas e negros africanos, sendo que os negros substituíram os indígenas.
Razões da substituição: oposição da Igreja e lucros do tráfico negreiro em Portugal.
Século XIX: abolição do tráfico após fortes pressões e ataque inglês,
Medidas do Império
Leis paliativas:

1871: lei do ventre-livre - libertava o filho de escrava após a promulgação da lei, porém, com ressalvas. Placar: 65 x 45
1885: lei dos sexagenários - libertava os maiores de 60 anos.
A Sociedade
Pressão ainda maior a partir de 1880: clubes, jornais e associações abolicionistas. Postura combativa até na literatura (Castro Alves).
Exército: se posiciona no sentido de não mais capturar escravos fugidos.
Fugas incentivadas por associações abolicionistas.
Movimento dos escravos: fugas, quilombos e outros recursos.
Vídeo da série Chiquinha Gonzaga
Full transcript