Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Surrealismo

No description
by

kayo henrique

on 19 January 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Surrealismo

Surrealismo
Afinal, o que é surrealismo?
SURREALISMO, s.m. Automatismo psíquico em estado puro, mediante
o qual se propõe exprimir, verbalmente, por escrito, ou por qualquer outro meio, o funcionamento do pensamento. Ditado do pensamento, suspenso qualquer
controle exercido pela razão, alheio a qualquer preocupação estética ou moral.
Características do Surrealismo:
• Valoriza a intervenção fantasiosa na realidade;
• Ressalta a automatismo contra o domínio da consciência;
• As formas da realidade são completamente abandonadas;
• Explora o inconsciente, o sonho, a loucura. Aproxima-se de tudo que fosse antagônico à lógica e estivesse fora do controle da consciência;
Max Ernest e Joan Miró representam muito bem esta corrente.
As telas saem com formas, curvas, linhas fluidas e com muitas cores.
(Max Ernest) Europa depois da chuva
Juan Miró
Seus principais artistas foram: Hans Arp, Joan Miró, Kurt Switters, Marcel Duchamp,
Max Ernest, Salvador Dali, André Masson, René Magritte, entre outros.
Literatura
André Breton

“O sonho não pode ser também aplicado à solução das questões fundamentais da vida?”
UM POEMA DE ANDRÉ BRETON
Minha mulher com o cabelo de fogo de lenha
Com pensamentos de relâmpagos de calor
De talhe de ampulheta
Minha mulher com a talhe de lontra entre os dentes de tigre
Minha mulher com a boca de roseta e de buquê de estrelas de última grandeza
Com dentes de rastro de camundongo sobre a terra branca
Com língua de âmbar e de vidro em atritos
Minha mulher com língua de hóstia apunhalada
Com a língua de boneca que abre e fecha os olhos
Com a língua de inacreditável pedra
Minha mulher com cílios de lápis de cor das crianças
Com sobrancelhas de borda de ninho de andorinha
A UNIÃO LIVRE
Minha mulher com têmporas de ardósia de teto de estufa
E de vapor nos vidros
Minha mulher com espáduas de champanhe
E de fonte com cabeças de delfins sob o gelo
Minha mulher com pulsos de fósforos
Minha mulher com dedos de acaso e de ás de copas
De dedos de feno ceifado
Minha mulher com axilas de marta e de faia
De noite de São João
De ligustro e de ninho de carás
Com braços de espuma de mar e de eclusa
E de mistura do trigo e do moinho
Minha mulher com pernas de foguete
Com movimentos de relojoaria e de desespero
Minha mulher com panturrilhas de polpa de sabugueiro
Minha mulher com pés de iniciais
Com pés de chaveiros com pés de calafates que bebem
Minha mulher com pescoço de cevada perolada
Minha mulher com a garganta de Vale d’Ouro
De encontro no leito mesmo da torrente
Com seios de noite
Minha mulher com seios de toupeira marinha
Minha mulher com seios de crisol de rubis
Com seios de espectro da rosa sob o orvalho
Minha mulher com ventre de desdobra de leque dos dias
Com ventre de garra gigante
Minha mulher com dorso de pássaro que foge vertical
Com dorso de mercúrio
Com dorso de luz
Com a nuca de pedra rolada e de giz molhado
E de queda de um copo do qual se acaba de beber
Minha mulher com ancas de chalupa
Com ancas de lustre e de penas de flecha
E de caule de plumas de pavão branco
De balança insensível
Minha mulher com nádegas de arenito e de amianto
Minha mulher com nádegas de dorso de cisne
Minha mulher com nádegas de primavera
Com sexo de gladíolo
Minha mulher com sexo de mina de ouro e de ornitorrinco
Minha mulher com sexo de algas e de bombons antigos
Minha mulher com sexo de espelho
Minha mulher com olhos cheios de lágrimas
Com olhos de panóplia violeta e de agulha magnetizada
Minha mulher com olhos de savana
Minha mulher com olhos d’água para beber na prisão
Minha mulher com olhos de madeira sempre sob o machado
Com olhos de nível d’água de nível do ar de terra e de fogo.
Surrealismo no Brasil
Nu | Ismael Nery
Abaporu | Tarsila do Amaral
Cícero Dias | Eu vi o mundo, Ele começa no Recife
Maria Martins | As esculturas
Pai da Psicanálise
" O sonho é a satisfação que o desejo se realize"
Nascimento: 6 de maio de 1856
(Checoslováquia)
Filho de casal simples
(comerciantes) e judeus
•Século xx - Restrições sexuais
•Freud revolucionou - Nova área do conhecimento "A Psicanálise"
Sigmund Freud
Linha do tempo
-Mudou-se para Viena na infância
-(1860) Formação científica em Viena,
no qual se dedicou à medicina (Neuropatologia)
-(1882) Jean Charcot + Joseph Breuer
-(1886) Casa-se com Martha Bernays
com quem teve 6 filhos
-(1889) Inicia estudos com hipnose
-Obra " Estudos sobre a Histeria"
Marco inicial da psicanálise
-(1892) Método das associações livres
(1893) Estudo sobre a Histeria
Psicanálise
- (1900) Livro - "Interpretação de sonhos"
-(Primeira metade do século xx)
Expansão da psicanálise
-(1939) Morreu aos 83 anos
de câncer na mandíbula
Teorias
- O lado obscuro do ser humano (Inconsciente).
- Desejos Inconscientes não descansam na psique humana.
- Conflitos pessoais
- Inconsciente "eu" real
- Determinismo psíquico
- Desejos reprimidos
- Ordem sexual
-Complexo de Édipo
Estudo sobre os sonhos (1887)
-> Antes Com Freud
Símbolos Inconsciente
-> Produto da atividade do
inconsciente (acesso ao inconsciente)
-> Verdadeira natureza do homem
-> Sem censura
- Método das associações livres
- Injeição de irma
- Psicanálise (palavra "eros")
-Sonhos + Histéricas = Psicanálise
- Id
- Ego
- Superego
No surrealismo
Literatura: Paul Éluard (1895-1952)
-> Francês

Poemas contra o Nazismo
-> "O poeta da liberdade"
-> Obra ''Capital da dor"
Teatro:
Antonin Artaud

-> Surrealismo no teatro
-> Despertar o inconsciente da plateia
-> Expulso do movimento
Cinema
-> Luis Buñuel ( 1900 - 1983)
Luis Buñuel e Dalí
-> Escândalo
-> Buñuel também influenciou fortemente a carreira do realizador conterrâneo Pedro Almodovar
-> Um Cão Andaluz
(marco no cinema Surrealista)
-> Nietzsche
Salvador Domingo Felipe
Jacinto Dalí i Domènech

Nasce em 11 de Maio de 1904 – Figueres (Catalunha, Espanha)
Veio de uma família estrurada de classe média;
Mesmo nome do falecido irmão;
Problemas de comportamento na infância; mania de grandeza;
1916-Iniciação Artistica : Influências impressionistas Ramón Pichot.
Felipa Domenec Ferrés (mãe de Dali) incentiva seus dons artísticos.
Dalí frequentou a Escola de Desenho Federal, onde iniciou a sua educação artística formal.
Primeira Exposição: 1919
1921: Morte de sua mãe; Após a sua morte pai de Dalí casou-se com a irmã da falecida esposa.

1922: Dali foi viver em Madri, onde estuda na Academia
de Artes de San Fernando. Nessa época já chamava a atenção por sua excentricidade.

Federico García Lorca e Luís Buñuel;

Expulso da Academia em 1926;
Em 1928, persuadido pelo pintor catalão Joan Miró, transferiu-se para Paris e aderiu ao movimento surrealista. Foi por essa época que conheceu a mulher do poeta Paul Éluard, Gala, sua futura companheira e modelo.
Entre 1928 e 1931, participou de exposições, publicou livros e realizou dois filmes com Luis Buñuel: Um cão andaluz e A idade de ouro.
Entre 1930 e 1935 pintou os seus quadros mais célebres, destacando-se a obra Persistência da memória. Torna-se, então, a figura mais célebre do surrealismo, por sua arte e por suas extravagâncias pessoais.
Durante esse período, adotou o "método de interpretação paranóico-crítico", baseado nas teorias da psicanálise de Singmund Freud.
Em 1939, foi expulso do movimento surrealista por motivos políticos
No início da Segunda Guerra, em 1940, Dalí e Gala mudaram-se para os Estados Unidos, onde o artista colaborou com Alfred Hitchcock em uma seqüência do filme Spellbound;
O casal permaneceu nos EUA até 1955. Quando retornou a Espanha, Salvador Dalí declarou apoio ao ditador Francisco Franco.
Em 1960, Dali colocou em prática um grande projeto: o Teatro-Museo Gala Salvador Dali, em sua terra natal, que reuniu grande parte de suas obras.
Em 1982, com a morte de sua esposa Gala, Dali entrou numa fase de grande tristeza e depressão
Em 1984, tentou o suicídio ao colocar fogo em seu quarto. Passou a receber o cuidado e atenção de seus amigos.
Dali morreu na cidade de Figueres, em 23 de janeiro de 1989, de pneumonia e parada cardíaca.
bucólica
Agora vamos correr o pomar antigo
Bicos aéreos de patos selvagens
Tetas verdes entre folhas
E uma passarinhada nos vaia
Num tamarindo
Que decola para o anil
Árvores sentadas
Quintandas vivas de laranjas maduras
Vespas

Oswald de Andrade
Destino
Poema de sete faces
Quando nasci, um anjo torto
desses que vivem na sombra
disse: Vai, Carlos! ser gauche na vida.

As casas espiam os homens
que correm atrás de mulheres.
A tarde talvez fosse azul,
não houvesse tantos desejos.

O bonde passa cheio de pernas:
pernas brancas pretas amarelas.
Para que tanta perna, meu Deus, pergunta meu coração.
Porém meus olhos
não perguntam nada.

O homem atrás do bigode
é sério, simples e forte.
Quase não conversa.
Tem poucos , raros amigos
o homem atrás dos óculos e do bigode.

Meu Deus, por que me abandonaste
se sabias que eu não era Deus
se sabias que eu era fraco.

Mundo mundo vasto mundo
se eu me chamasse Raimundo,
seria uma rima, não seria uma solução.
Mundo mundo vasto mundo,
mais vasto é meu coração.

Eu não devia te dizer
mas essa lua
mas esse conhaque
botam a gente comovido como o diabo.

Carlos Drummond de Andrade
Bibliografia
www.mundoeducacao.com.br
História da Arte 13 - Surrealismo - youtube
Arte Surrealista - YouTube
Surrealismo - YouTube
www.slideshare.net/gapimentel/surrealismo-3667371
http://www.infoescola.com
http://www.unesp.br/aci/jornal/158/artes.htm
livro ''Freud - Renato Mezan''
Documentário: Sigmund Freud - Biografia - A história da psicanálise
Filme '' Além da Alma''

Complexo de Édipo
real
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SON
SONH
SON
SO
S
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
SONHO
Artistas secundários
Surrealismo atualmente
Viktor & Rolf
Agatha Ruiz de la Prada
La Chapelle
Fotógrafo surrealista
Lady Gaga
Uma artista em um constante estado de fantasia/realidade em todos os momentos.
Full transcript