Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Untitled Prezi

No description
by

Pollyanna Ferreira

on 3 April 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Untitled Prezi

Depois do tango, chegou a vez do fado. Na Arábia. A conjunção ou conexão permite estabelecer relações significativas específicas entre elementos ou orações do texto.


Exemplo:
Uma grande paz seguiu-se ao violento tumulto.
Após o violento tumulto, houve uma grande paz.
Houve um violento tumulto: logo após, seguiu-se uma grande paz.
Depois que terminou o violento tumulto, houve uma grande paz. Conjunção ou Conexão
A Referência comparativa é realizada por via indireta, através de identidades e similaridades.

Exemplo 1:
a) É um exercício igual ao de ontem.
b) É um exercício semelhante ao de ontem.
(Referência comparativa endofórica)

Exemplo 2: Por que você está decepcionada? Esperava algo de diferente? (Referência comparativa exofórica) Referência Comparativa A Referência pessoal é feita por meio de pronomes pessoais e possessivos.

Exemplo: Gabriel e Antônio são excelentes advogados. Eles se formaram na Academia do Largo de São Francisco.(Referência pessoal anafórica). Referência Pessoal A Referência é endofórica quando o referente se acha expresso no próprio texto. Se o referente precede o item coesivo, tem-se a anáfora; se vem após ele, tem-se a catáfora. Referência situacional (endofórica) A Referência é exofórica quando o referente está fora do texto.

Exemplo: Você não se arrependerá de ter lido este anúncio. Referência situacional (exofórica) A coesão é uma relação semântica entre um elemento do texto e algum outro elemento crucial para a sua interpretação.Por estabelecer relações de sentido, diz respeito ao conjunto de recursos semânticos por meio dos quais uma sentença se liga com a que veio antes, aos recursos semânticos mobilizados com o propósito de criar textos. A cada ocorrência de um recurso coesivo no texto, denominam “laço”, “elo coesivo”. (Koch, 2008) Para recordar “E nunca apresentaram um diploma para provar que sabiam cantar,(...)” Adição de Argumentos ou Ideias “E as pobres aves se olharam perplexas, porque nunca haviam imaginado que tais coisas houvessem.” Explicação ou Justificativa “Foi assim que eles organizaram concursos e se deram nomes pomposos, (...)” Consequência “E para isto fundaram escolas e importaram professores (...)” Finalidade ou Meta “Os urubus, aves por natureza becadas, mas sem grandes dotes para o canto, (...)” Oposição ou Contraste Segundo Beaugrande & Dressler (1981), a “coerência diz respeito ao modo como os elementos subjacentes à superfície textual são entre si mutuamente acessíveis e relevantes, entrando numa configuração veiculadora de sentidos”. Intertextualidade: O oceano é água.
O oceano é água. Mas ele se compõe, na verdade, de uma solução de gases e sais.
O oceano não é água. Na verdade, ele é composto de uma solução de gases e sais.
. Informatividade: ATENÇÃO CLUBES!... CERVEJA EM LATA

NÃO TEMOS E NÃO SABEMOS QUEM TEM.
EM COMPENSAÇÃO TEMOS OS DELICIOSOS SUCOS E
BATIDAS EMBALADOS EM COPOS PLÁSTICOS
INDIVIDUAIS. SABORES DE LARANJA, MARACUJÁ,
COCO, LIMÃO,TANGERINA, UVA E AMENDOIM.
NÃO BRINCAREMOS O CARNAVAL, ESTAREMOS
DE PLANTÃO 24 HORAS POR DIA PARAATENDÊ-LOS EM
QUALQUER LUGAR QUE FORMOS SOLICITADOS.
ANOTE NOSSO TELEFONE: 445-1540
. Fatores de Contextualização: Paulo comprou um Kadett novinho em folha.


- Paulo tem um carro.
- Paulo tinha recursos para comprar um carro.
- Paulo é rico.
- Paulo é melhor companhia que você. Inferências: O morcego entrou pela janela e voejou sobre a sala. De repente, o mamífero enroscou-se nos cabelos da professora. Conhecimento de Mundo Circuito Fechado 
Ricardo Ramos
 
Chinelos, vaso, descarga. Pia, sabonete. Água. Escova, creme dental, água, espuma, creme de barbear, pincel, espuma, gilete, água, cortina,sabonete, água fria, água quente, toalha. Creme para cabelo, pente. Cueca, camisa, abotoaduras, calça, meias, sapatos, gravata, paletó. Carteira, níqueis, documentos, caneta, chaves, lenço, relógio, maço de cigarros, caixa de fósforos. Jornal. Mesa, cadeiras, xícara e pires, prato, bule, talheres, guardanapo. Quadros. Pasta, carro. Cigarro, fósforo. Mesa e poltrona, cadeira, cinzeiro, papéis, telefone, agenda, copo com lápis, canetas, bloco de notas, espátula, pastas, caixas de entrada, de saída, vaso com plantas, quadros, papéis, cigarro, fósforo. Bandeja, xícara pequena. Cigarro e fósforo. Papéis, telefone, relatórios, cartas, notas, vales, cheques, memorandos, bilhetes, telefone, papéis. Relógio. Mesa, cavalete, cinzeiros, cadeiras, esboços de anúncios, fotos, cigarro, fósforo, bloco de papel, caneta, projetor de filmes, xícara, cartaz, lápis, cigarro, fósforo, quadro-negro, giz, papel. Mictório, pia, água. Táxi. Mesa, toalha, cadeiras, copos, pratos, talheres, garrafa, guardanapo, xícara. Maço de cigarros, caixa de fósforos. Escova de dentes, pasta, água. Mesa e poltrona, papéis, telefone, revista, copo de papel, cigarro, fósforo, telefone interno, externo, papéis, prova de anúncio, caneta e papel, relógio, papel, pasta, cigarro, fósforo, papel e caneta, telefone, caneta e papel, telefone, papéis, folheto, xícara, jornal, cigarro, fósforo, papel e caneta. Carro. Maço de cigarros, caixa de fósforos. Paletó, gravata. Poltrona, copo, revista. Quadros. Mesa, cadeiras, pratos, talheres, copos, guardanapos. Xícaras. Cigarro e fósforo. Poltrona, livro. Cigarro e fósforo. Televisor, poltrona. Cigarro e fósforo. Abotoaduras, camisa, sapatos, meias, calça, cueca, pijama, chinelos. Vaso, descarga, pia, água, escova, creme dental, espuma, água. Chinelos. Coberta, cama, travesseiro. Conhecimento de Mundo Triste poema para uma mulher criança. Ugo Giorgetti, uma festa de humor bandido. Premiação. ‘Flores’, única unanimidade. O arraso de Magic Slim. Tite de Lemos. Romances do tempo em que se perdia a cabeça. Autor que inspirou Machado de Assis. Reflexos de São Paulo em Amsterdã. Estas são algumas das matérias do Caderno 2 de “O Estado de São Paulo”, hoje, 20/06/89. “ Se escreva” - Diga em até 10 linhas como é a sua relação com a escrita, faça um flash back em sua memória e discorra sobre quando aprendeu a escrever, cite especialmente uma situação de escrita que ficou gravada em sua memória e explicite o motivo dessa lembrança.
Escreva um texto em primeira pessoa do singular, coloquial, informal, como um breve relato tendo como destinatário um amigo muito próximo;
Releia o seu texto se colocando no lugar do leitor, confirme se as informações estão compreensíveis. “Hora da Prática”
Proposta de Atividade: De acordo com Lucília Garcez (2008) há alguns “ procedimentos específicos de seleção e hierarquização da informação como:
Observar títulos e subtítulos;
Analisar Ilustrações;
Reconhecer elementos paratextuais importantes;
Identificar e sublinhar ou marcar na margem fragmentos significativos;
Relacionar e integrar um fragmento com outros;
Decidir se deve usar o dicionário;
Tomar notas.” Recursos para uma Leitura + Produtiva É fundamental escrever todos os dias;
Acreditar que você progride a cada dia e que pode escrever bem;
Esforce! Evite a preguiça ou o desânimo;
Se aprofunde nesse processo, evite ficar apenas no hemisfério das “Dicas”;
Considere a escrita como um canal de comunicação com o mundo;
Leia diferentes textos de diversos veículos de comunicação, amplie seu conhecimento. Mudança de Atitude: É um ato vinculado a práticas sociais:

A Escrita permite a cada pessoa se relacionar com o mundo, podendo inclusive alterá-lo.
A redação escolar sem contexto, funciona apenas como demonstração de habilidades gramaticais.
O produtor eficiente de textos possui configuração dos gêneros e sabe usá-los adequadamente.

Exemplo: Um relatório científico é fundamental para uma pesquisa, mas não é nada útil para um relato de férias para os amigos. Escrever... GARCEZ, Lucília Helena do Carmo. Técnica de redação: o que é preciso saber para bem escrever. 2º ed. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

KOCH, Ingedore Villaça, TRAVAGLIA, Luiz Carlos. A coerência textual. 17ª edição. 2ª reimpressão. São Paulo: Contexto, 2008.

KOCH, Ingedore Grunfeld Villaça. A coesão textual. 21.ed. 1ª reimpressão – São Paulo: Contexto, 2008. REFERÊNCIAS: A elipse é uma substituição por zero:omite-se um item lexical, uma oração ou todo um enunciado, facilmente recuperáveis pelo contexto.


Exemplo:

Paulo vai conosco ao leilão?
Ø Vai Ø Elipse A substituição é a colocação de um item em lugar de outro(s) elemento(s) do texto ou de uma oração.


Exemplos:

Augusto comprou um carro novo e Gustavo também.
O padre ajoelhou-se. Todos fizeram o mesmo. Substituição A Referência demonstrativa é feita por meio de pronomes demonstrativos e advérbios indicativos de lugar.

Exemplo: Realizara todos os seus sonhos, menos este: o de entrar para a Academia.(Referência demonstrativa catafórica). Referência Demonstrativa Esquema : Referência Referência;
Substituição;
Elipse;
Conjunção;
Coesão lexical. Fatores de Coesão
Segundo Halliday & Hasan “E nunca apresentaram um diploma para provar que sabiam cantar,(...)” Adição de Argumentos ou Ideias “E as pobres aves se olharam perplexas, porque nunca haviam imaginado que tais coisas houvessem.” Explicação ou Justificativa “Tudo ia bem até que a doce tranquilidade da hierarquia dos urubus foi estremecida.” Localização Temporal “Foi assim que eles organizaram concursos e se deram nomes pomposos, (...)” Consequência “E para isto fundaram escolas e importaram professores (...)” Finalidade ou Meta: “Os urubus, aves por natureza becadas, mas sem grandes dotes para o canto, (...)” Oposição ou Contraste “Os urubus, aves por natureza becadas, mas sem grandes dotes para o canto, (...)” Oposição ou Contraste: Coesão textual é um fenômeno linguístico que utiliza-se de mecanismos, cuja função é assinalar determinadas relações de sentido entre enunciados ou partes dos enunciados, para tecer o texto. Conceito: Palavras como preposições, conjunções e pronomes possuem a função de criar um sistema de relações, referências e retomadas no interior de um texto, garantindo unidade entre as diversas partes que o compõe. Essa relação, esse entrelaçamento de elementos no texto recebe o nome de Coesão Textual. Há, portanto, coesão, quando seus vários elementos estão articulados entre si, estabelecendo unidade em cada uma das partes, ou seja, entre os períodos e entre os parágrafos.Tal unidade se dá pelo emprego de conectivos ou elementos coesivos, cuja função é evidenciar as várias relações de sentido entre os enunciados. O que é Coesão Textual? Propagando Bombril – Intertextualidade Charles Chaplin Intertextualidade: Traga-me uma vela nova.
-O marido para a mulher no momento em que acaba a luz.
- O mecânico que está consertando um carro.
- O armador que está construindo um barco. Focalização: Hoje o dia aqui está chuvoso. Nosso vizinho da esquina mudou-se para aquele palacete que comprou de meu avô. Não se esqueça de escrever logo para o nosso amigo de infância que mora na fazenda. Ele precisa daquela informação ainda essa semana.

Um abraço. Fatores de Contextualização: - A Campainha!
- Estou de Camisola
- Tudo bem. Inferências: João foi à festa, todavia ele não fora convidado.
João foi à festa, todavia ela não fora convidado.
João foi à festa, porque fora convidado.
João foi à festa, todavia porque não fora convidado.
João foi à festa, todavia, porque não fora convidado, pediram-lhe que se retirasse. Elementos Linguísticos: Linguísticos;

Discursivos;

Cognitivos;

Culturais;

Interacionais. Fatores de ... A galinha estava grávida.
Resumos: São selecionadas as informação essenciais do texto e reorganizadas de forma diferente.


Esquemas: Diferentes ligações que proporcionem uma visão global do texto.


Paráfrases: É a mais fiel das repetições, prevê a retomada de informações integralmente. Resumos, esquemas e paráfrases... De acordo com Lucília Garcez (2008)“ para que uma informação fique consolidada na Memória de Longo Prazo, é preciso:

que ela seja útil na vida prática;
Utilizada com certa frequência;
reelaborada em nossa mente
por meio de novas associações;
associada e relacionada a outros conhecimentos prévios.” Use a Memória de Longo Prazo... Estabeleça um objetivo específico;
Identifique as palavras – chave, use o lápis;
Crie o hábito de: Tomar notas;
Estude o vocabulário do texto;
Ressalte as divisões e posteriormente crie grupos para as mesmas;
Simplifique as ideias;
Identifique o sentido global do texto;
Procure perceber a intertextualidade presente no texto;
Faça monitoramentos da
sua Leitura;
Concentre-se. Procedimentos Estratégicos de Leitura:
Ela é fundamental para
o enriquecimento da memória;
Consolida o que é e como se dá o funcionamento de cada gênero;
Precisamos do conhecimento de mundo para aproveitá-la ao máximo, este que inclui:
- a língua
- os gêneros e os tipos de texto;
- o assunto. E a Leitura? Conhecer o seu próprio processo de produção;
Não desanimar se não conseguir resultados com a primeira versão;
Cultive a Paciência, é uma Virtude!
Praticar as Releituras de seu texto para aperfeiçoá-los;
Reescrever é um processo para se chegar a um bom texto;
Compartilhe com outras pessoas, busque sugestões. Mudança de Atitude: É importante pensar em algumas questões básicas antes de escrever:
Quais os objetivos do texto?
Qual é o assunto/tema geral?
Qual o gênero mais adequado?
Quem é o seu possível leitor?
Qual a linguagem que se deve utilizar?
Qual o nível de subjetividade e impessoalidade usar?
Pensar também nas condições de produção: Tempo, Espaço, Formato, Apresentação. Como escrevemos... Se articula com a prática da Leitura:

A leitura é uma maneira eficiente para adquirir novas informações, novos conhecimentos.

Quando ela ocorre em intensidade, promove a reflexão e a criticidade. Escrever... O que é verdade e o que não é:

Escrever é uma Habilidade ou um Dom?

Exige Trabalho ou seria um Fenômeno Espontâneo?

Exige Estudo Sério ou basta Dicas Simples? Os mitos que cercam o ato de escrever... Somos Professoras em Formação.

Essa Oficina é oferecida como parte da Disciplina de Estágio Supervisionado em Diferentes Contextos.

Nossa pesquisa foi baseada especialmente em três obras:

Técnica de Redação – O que é preciso saber para o bem escrever de Lucília Garcez;
A Coerência Textual de Ingedore Koch e Luiz C. Travaglia;
A Coesão Textual de Ingedore Koch. Quem somos nós e em que baseamo-nos? “SE ESCREVA” Ludymilla Fogassi
Pollyanna Zati
Rosena Caixeta DICAS PARA SE ESCREVER BEM O que faz com que um texto seja um texto?
Quais os elementos ou fatores responsáveis pela textualidade? A Coesão Textual Maria tinha lavado a roupa quando chegamos, mas ainda estava lavando a roupa. A Coerência Textual Trabalhe a memória:

Temos a Memória de Curto Prazo
e Longo Prazo;

A de Curto Prazo guarda
informações atuais, se forem
utilizadas com frequência elas
podem ir para a Memória de Longo Prazo que guarda informações consolidadas em nosso cérebro. Da Leitura para a Escrita O Tipo de Leitura que você faz determinará os seus objetivos.

A leitura pode ser por prazer, como pesquisa, como estudo, para enriquecimento de informações, leitura profissional, para seguir instruções, para se comunicar e outros. Os tipos de leitura e seus objetivos... É importante utilizar na hora da escrita:
A memória;
A pesquisa; (tente ser o mais original possível)

E durante o desenvolvimento do texto:
A primeira versão? ;
Releia seu texto;
Atente-se para detalhes que podem ser mudados;
PLANEJAMENTO ESCRITA REVISÃO e vice-versa. Como escrevemos... É necessário no mundo moderno:

Os documentos são registros da escrita e são fundamentais no cotidiano.

Exemplos: Certidões, Declarações, Diplomas, Atestados, Cédulas, Comprovantes e outros.

Até na Informática e na Internet usamos a escrita, seja por um chat ou por um e-mail. Escrever... Tenha uma ótima noite!

Ludymilla Fogassi
ludyfogassi@gmail.com

Pollyanna Zati
pollyanna.zt@gmail.com

Rosena Caixeta
rosenacaixeta@yahoo.com.br Agradecemos sua presença... Sabiá

Vou voltar! Sei que ainda vou voltar Para o meu lugar Foi lá e é ainda lá Que eu hei de ouvir Cantar uma Sabiá...
Vou voltar! Sei que ainda vou voltar Vou deitar à sombra De uma palmeira que já não há Colher a flor que já não dá E algum amor Talvez possa espantar As noites que eu não queria E anunciar o dia...
Vou voltar! Sei que ainda vou voltar Não vai ser em vão Que fiz tantos planos De me enganar Como fiz enganos De me encontrar Como fiz estradas De me perder Fiz de tudo e nada De te esquecer...

Tom Jobim (1968) Canção do exílio

Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabiá; As aves, que aqui gorjeiam, Não gorjeiam como lá.
Nosso céu tem mais estrelas, Nossas várzeas têm mais flores, Nossos bosques têm mais vida, Nossa vida mais amores.
Em  cismar, sozinho, à noite, Mais prazer eu encontro lá; Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabiá.
Minha terra tem primores, Que tais não encontro eu cá; Em cismar –sozinho, à noite– Mais prazer eu encontro lá; Minha terra tem palmeiras, Onde canta o Sabiá.
Não permita Deus que eu morra, Sem que eu volte para lá; Sem que disfrute os primores Que não encontro por cá; Sem qu'inda aviste as palmeiras, Onde canta o Sabiá.

Gonçalves Dias (1847) Intertextualidade: A escrita como um processo:

O produtor do texto precisa de uma motivação para começá-lo.
Seja para reivindicar um direito, opinar, argumentar, expressar um sentimento, relatar uma experiência e outros. Como escrevemos...
Full transcript