Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

AS Cincos Viagens do Grau de Companheiro

No description
by

Ernando brito

on 25 July 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of AS Cincos Viagens do Grau de Companheiro

AS Cincos Viagens do Grau de Companheiro
1° Viagem
Com o maço e com a força exercida pelo aprendiz, o Obreiro produz um efeito preciso e determinado qual forma quer dar a um objeto.
Podemos entender que o efeito produzido pela de força, o Malho representa o Poder da força que pode ser potencialmente destrutivo.
Podemos entender que sempre deve haver um controlo inteligente sobre o lado energético da natureza humana
O Cinzel possui uma característica mais aguda e penetrante, fazendo com que consiga apresentar um cuidado maior na hora de desbastar a matéria bruta.
De maneira simbólica, poderíamos dizer que o Cinzel é o intelecto do indivíduo.
2 ° Viagem
A Régua e o Compasso são ferramentas leves e de precisão, que possuem como objetivos verificar e a orientar o trabalho executado com as anteriores ferramentas.
3 ° Viagem
Alavanca representa para o maçom, o desenvolvimento da sua inteligência e da sua compreensão, a qual regula e domina em qualquer momento a inércia da matéria e a gravidade dos instintos humanos.
Ambas as ferramentas possuem características próprias, porém para que elas possam produzir um trabalho eficiente e de qualidade, ambas devem trabalhar juntas.

Esses dois instrumentos comportam-se como a razão e a paixão do indivíduo. Nossos projetos só podem tornar-se concretos e precisos de unirmos nossa forma intelectual com nossa força de vontade.
Podemos entender que a régua e o compasso são instrumentos criativos e cognitivos, pois através deles, podemos construir quase todas as figuras geométricas.
Com a Régua podemos traçar linhas retas e precisas, que simbolicamente significa nossos objetivos, sonhos e aspirações, lembrando ao maçom que esse nunca deve se desviar de suas metas.
O Compasso deve-nos mostrar o alcance do raio de nossas ações, ou seja, sempre nos lembrando que não podemos atuar em todas as frentes e possuímos um alcance limitado.
"A “união” do círculo e a Reta, traçados pelo compasso e Régua, representa a harmonia e o equilíbrio que devemos aprender a ter, para que de entre as infinitas possibilidades do nosso ser e a realidade das condições finitas". (D’ELIA JUNIOR, 2015, p. 65)
Esse novo instrumento possui como característica um papel mais ativo, sendo utilizado para mover outros elementos.
É possível perceber que o Companheiro maçom nunca deve separar-se da régua, uma vez que esta simboliza a direção do seu caminho.
4° Viagem
A Régua e o Esquadro representam a medida perfeita dos materiais que usamos para a construção.
“[...] ocupar-se, principalmente, na elevação do edifício, na direção de seu todo, verificando a colocação dos materiais reunidos para terminar a obra maçônica.” (GOB, 2009, p. 81).
“[...] o esquadro unido com a régua, ensina ao maçom, que o fim nunca justifica os meios, e que somente é possível obter um resultado satisfatório, quando todos os que se empenham estejam em harmonia, cientes de estarem unidos e juntos em suas propostas”. (D’ELIA JUNIOR, 2015, p. 71).
Assim, não devemos seguir por caminhos tortuosos para chegar a um objetivo, pois isso vai contra os principais ideais maçom.
5° Viagem
As principais características dessa viagem são a ausência de instrumentos, a espada apontada para o peito do Companheiro, além de não ser guiado pelo diretamente pelo irmão esperto.
O Abandono das ferramentas das viagens anteriores pode ser o significado relacionado a liberdade do individuo.
O fato de não ser guiado diretamente pelo irmão experto também remete a essa questão, pois para conseguir o autoconhecimento.

Assim, essa viagem nos lembra que devemos fazer trabalhos introspectivos para nos conhecermos melhor.

A espada apontada para o peito relembra o processo de iniciação do Aprendiz, lembrando o Companheiro de nossa eterna condição de aprendiz.
Ela aponta para o local que o Companheiro deve, a partir de agora, buscar o conhecimento, em seu próprio coração
Assim, a espada pressionado no peito do maçom mostra a necessidade de conhecer-se a ti mesmo, para que possamos contestar de maneira mais ampla a pergunta Quem somos?.
Full transcript