Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Revisão de pronomes - 9º ano

No description
by

Marilisa Bassini

on 16 May 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Revisão de pronomes - 9º ano

PRONOMES

Revisão

Caso Reto
Os pronomes retos funcionam geralmente como sujeito do verbo.
Caso Oblíquo
Pronome pessoais oblíquo tônicos:
são sempre precedidos de preposição

Elisa fez um desenho
para

mim
.
O jogo provocou discordância
entre

elas
.
Assim, ela só engana
a

si
mesma.

Pronomes pessoais oblíquo átonos:
são usados sem preposição

Precipitei-
me
quando vi que já era tarde.
Ele
se
assustou.
Você
o
chamou para a festa
Funções do pronome
Classificações do pronome
Conceito
"Pronome é a palavra variável que substitui ou acompanha o nome do substantivo, relacionando-o às pessoas do discurso. Os pronomes também remetem a palavras ou orações que apareceram anteriormente no mesmo texto."
No quadrinho um
EU
, que tem
ESTE
olhar de vidro, coloca o mundo inteiro em
SUA
mão e pede que
VOCÊ
diga quem ele é.
Eu
O pronome reto
eu
funciona como sujeito e é empregado sem o uso da preposição.

Não façam nada sem
eu
saber.
Está quase na hora de
eu
ir para casa.
Quando
eu
comprar um carro novo, farei uma viagem.
Isso é para
eu
fazer
Por favor, traga minha roupa para
eu
passar
Preciso dos ingredientes para
eu
fazer o bolo.

Nos últimos exemplos notamos a presença da preposição
para
, porém a mesma não está regendo o pronome, mas sim o verbo.
Mim
O pronome pessoal do caso oblíquo
mim
funciona como complemento verbal ou nominal e só aparecerá acompanhado por preposições, como
a
,
para
,
de
, etc.

Para

mim
tudo está acabado.
Lili ficou
entre

mim
e ele.
Ela olhou
para

mim
com olhos amorosos.
Você pode fazer isso
por

mim
?
Sobre

mim
e você há uma nuvem de muitas bênçãos.
Foi fácil,
para

mim
, conseguir o emprego
Pronome possessivo
Os pronomes possessivos se referem às pessoas do discurso, indicando aquilo que pertence a cada uma delas.
Pronomes de tratamento
Pronome interrogativos
Os pronomes interrogativos são:
que
,
(o) que
,
quem
,
qual
,
como
e
quanto
, quando empregados para fazer uma pergunta direta ou indireta.

Podem funcionar como substantivos ou como adjetivos:
Variação do Pronome
Pronome Pessoais
Emprego das formas eu e mim
Pronomes pessoais
Os pronomes pessoais representam as pessoas do discurso. Funcionam sempre como pronomes substantivos.
Uso dos pronomes pessoais oblíquos átonos
Ênclise:
aparecem depois do verbo.
Assustei
-
me
com os gritos da torcida.


Sendo o pronome átono um objeto direto ou indireto do verbo, a sua posição lógica, normal é depois do verbo.
No caso em que os pronomes
o
,
a
,
os
,
as
estão encliticos podem aparecer como
no
,
na
,
nos
,
nas
depois de verbos terminados em
m
,
ão
ou
õe
ou como
lo
,
la
,
los
,
las
depois de verbos terminados em
r
,
s
ou
z
, suprimindo-as quando colocamos o pronome.
Os pronomes oblíquos funcionam como complemento do verbo (objeto direto e indireto e agente da passiva).
Usa-se próclise:

nas orações que contém uma palavra negativa (não, ninguém, nunca, etc) quando não há pausa entre a palavra e o verbo.

Ninguém

me
mostrou esse livro

nas orações iniciadas com pronomes e advérbios interrogativos

Quem

me
chamou?

nas orações que começam por palavras exclamativas

Que
Deus
te
abençoe!

quando o verbo é precedido por certos adverbios (bem, mal, ainda, já, sempre, etc) ou expressões adverbiais

Ele
sempre

se
assusta com esse sino

nas orações subordinada desenvolvidas, mesmo se a conjunção estiver oculta.

Quando
me
aproximei
, vi logo a menina chorando
_ Era para
mim
estudar?

_ Não!
Mim
não estuda. Quem estuda sou
eu
.

_ Então, era para
eu
estudar?

_ Sim, assim está certo!
Geralmente os pronomes de tratamento indicam cortesia, cerimônia e reverência com exceção de
você
, cujo uso já se generalizou e já se comporta como pronome pessoal.
Os
pronomes de tratamento
designam a pessoa com quem se fala, ou seja, 2ª pessoa, mas leva o verbo para a 3ª pessoa.

Nesses casos, usa-se a forma
vossa (s)
.

Vossa Alteza
deseja mais alguma coisa?

Quando os
pronomes de tratamento
se referem a alguém de quem se fala (3ª pessoa), usamos a forma
sua (s)

Sua Excelência
pediu para não ser interrompido.
Mesóclise:

aparecem no meio do verbo
Em tais circunstâncias, ela
sentir
-
se
-
á
prejudicada.

A mesóclise pertence ao estilo formal da língua e só é possível com o verbo no futuro do presente ou no futuro do pretérito do indicativo.

Próclise:
aparecem antes do verbo
Ele
me

pediu
para fechar a porta.
Usa-se também, para a 3ª pessoa, uma locução formado pela proposição
de +
pronome pessoal do caso reto: dele, deles, dela, delas.
Você leva o
seu
caderno e ele leva o
dele
.

Os pronomes possessivos flexionam-se em gênero e número para concordar com a coisa possuida e flexionam-se em número e pessoa, para concordar com o possuidor.
Eu emprestei
minha
bola.

Possuidor -
eu
: 1ª pessoa do singular; coisa possuída-
bola
: feminino singular
Nós emprestamos
nossos
livros.

Possuidor -
nós
: 1ª pessoa do plural; coisa possuída-
livros
: masculino plural
Funções dos pronomes possesivos
Quanto ao seu papel nas frases, os pronomes podem ser pronomes substantivos, funcionando como centro ou como núcleo de uma expressão nominal.

Ou podem ser pronomes adjetivos, acompanhando substantivos, caracterizando-os ou modificando-os. Fazendo o papel de um adjetivo.
Os pronomes interrogativos
quanto
e
qual
são variáveis, isto é, podem ser flexionados em gênero ou número:
quanta
,
quantas
,
quantos
e
quais
. Os demais são invariáveis.
Full transcript