Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

O Real conceito de Nativos e Imigrantes Digitais nas Redes Sociais Digitais

No description
by

Marcos de Souza

on 2 October 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of O Real conceito de Nativos e Imigrantes Digitais nas Redes Sociais Digitais

O REAL CONCEITO DE NATIVOS E IMIGRANTES DIGITAIS NAS REDES SOCIAIS DIGITAIS: CONCEITOS, VIVÊNCIA E COMPORTAMENTO
Marcos de Souza
Prof. Orientador: Dr. Carlos Henrique Medeiros de Souza
Escritor, consultor, palestrante, futurista e inventor em áreas importantes como educação e aprendizagem;
Foco profissional tem sido a reinvenção do processo de aprendizagem para oferecer mais envolvimento, combinando à motivação proporcionada por videogames e por outras atividades com conteúdo da educação e dos negócios.
Começou sua carreira como professor no Harlem, Nova York, e tem ensinado em todos os níveis, do básico ao universitário;
Justificativa
Metodologia
Problema
Objetivos
Como se apresenta o real conceito de Nativo e Imigrante Digital dos usuários que frequentam as RSDs?
Hipótese
A diferença entre Nativos e Imigrantes Digitais não estaria relacionada à faixa etária e ao ano de nascimento, e sim ao contato e ao uso que ambos fazem das TICs.
Vivência, e convivência em redes; experiência / maturidade; navegabilidade / conectividade;
Identificar se a conceituação de Marc Prensky sobre “Nativos” e “Imigrantes Digitais” se confirma após doze anos de sua divulgação;
Conhecer os conceitos de Nativos e Imigrantes Digitais na percepção dos internautas da RDS Facebook;
Verificar como os conceitos de Prensky podem ter se banalizado em pesquisas nas áreas das TICs e ainda.
Classificação da pesquisa: Do ponto de vista da pesquisa: Básica; Do ponto de vista da forma de abordagem do problema: Quali-quantitativa; Do ponto de vista dos objetivos: Descritiva; Do ponto de vista dos procedimentos técnicos: Bibliográfica;
Universo: Google Acadêmico (2007/2012) e Banco de Teses (2009/2012) da CAPES; 13 artigos, 12 dissertações e 16 teses; Língua Portuguesa utilizando os termos "Nativos" e "Imigrantes Digitais"; Março de 2013; objetivo;
Questionário: Google Drive; quinze perguntas; 209 respondentes; Não probabilística; 10 a 24 de junho; Facebook; 2 tapas; objetivos;
Banalização no meio acadêmico;
Além disso, Prensky desenvolveu tais conceitos levando em consideração a realidade nas escolas. A Educação, apesar das enormes mudanças na sociedade, não vem acompanhando essas mudanças no mesmo ritmo que as tecnologias evoluem.
Plano de Apresentação
Referencial teórico
Cultura
Sociedade da Informação
Redes Sociais
Internet
Ciberespaço
Cibercultura
Redes Sociais Digitais
Identidade e Identificação
Nativos e Imigrantes Digitais
Introdução
Problema
Hipótese
Justificativa
Objetivos
Materiais e métodos
Revisão da literatura
Reflexões
Conclusão
Referência bibliográfica

Marc Prensky
Autor de diversos livros como: Digital Game-Based Learning (McGraw-Hill 2001), Don't Bother Me Mom - I'm Learning (Paragon House 2006), Teaching Digital Natives (Corwin Press 2010), From Digital Natives to Digital Wisdom: Hopeful Essays for 21st Century Learning (2012), BRAIN GAIN: Technology and the Quest for Digital Wisdom (2012).
Identidade
Para Bauman (2005), conceituar identidade é ir além da determinação do senso comum, uma vez que na tentativa de se conceituar a identidade, ele se depara em “beco sem saída”, já que compara a Identidade às características dos líquidos.
Imigrantes Digitais
Nativos Digitais
Indivíduos que nasceram em um período considerado “analógico”. Esses indivíduos nascidos antes da década de 1980 são acostumados com papel, livros, jornais impressos e possuem “Sotaques” - terão sempre que se adaptar ao período tecnológico atual. Algumas das características dos Imigrantes Digitais, são: I) imprimir e arquivar e-mails; II) usar a internet como segunda fonte de pesquisa; III) ler o manual do programa; IV) imprimir documentos, editá-los e posteriormente realizar as alterações do mesmo no computador; V) trazer pessoas até sua sala para apresentar determinado site ao invés de enviar o link da página; VI) enviar um e-mail e em seguida ligar para informar o envio ou recebimento do mesmo; VII) achar que a“vida real” é somente o que acontece off-line. Alguns Imigrantes Digitais podem se adaptar ao novo com mais facilidades do que outros, independente disso, em algum momento, carregarão seu “sotaque” (PRENSKY, 2010).
Os Nativos Digitais, de acordo com Souza (2003) e Palfrey;Gasser (2011) são considerados indivíduos criativos, diferenciados com grandes capacidades de interação social e realização de atividades simultâneas, não conhecendo nenhum outro modo de vida diferente. Destacam-se algumas das características dos Nativos Digitais: I) estudam, trabalha, escrevem e interagem de maneira diferente dos Imigrantes Digitais; II) leem blogs, sites, assistem vídeos online ao invés de jornais impressos ou televisionados; III) conhecem pessoas online antes de se conhecerem pessoalmente; IV) não usufruem de bibliotecas físicas; V) obtém músicas online ao invés de comprar em uma loja; VI) Estudam, conversam em programas de mensagens instantâneas com os amigos, enviam torpedos SMS através de dispositivos móveis, assistem televisor, editam e compartilham fotos, tudo ao mesmo tempo.(PRENSKY, 2010).
Considerações Finais
Através dos conceitos abordados sobre Redes Sociais, percebe-se que a evolução da sociedade e das TICs possibilitou o surgimento das RSDs, permitindo assim uma maior comunicação, troca de dados e informações de um ou mais grupos sociais, sem necessariamente estarem em um mesmo local geográfico ou em um horário específico.
Os conceitos criados por Marc Prensky sobre Nativos e Imigrantes, na percepção dos próprios usuários, não definem os indivíduos apenas por uma questão comportamental associada à faixa etária. O que se observou com a pesquisa é que o conceito de Prensky não se confirma, uma vez que a idade não pode ser o único fator que apontará se um indivíduo frequenta ou não as RSDs.
A hipótese que apontava para a banalização do uso dos termos cunhados por Prensky foi comprovada, já que se constatou que uso de tais conceituações em textos científicos, desde artigos às teses, durante os últimos 6 anos consideraram os termos Nativos e Imigrantes Digitais para classificar pessoas e seus contatos com as tecnologias. Ao se realizar a pesquisa bibliométrica, observou-se que os conceitos de Marc Prensky publicados em 2001 ainda são muito utilizados em meio científico para caracterizar principalmente Professores/ Pais e Alunos/ Filhos.
Este estudo demonstrou que os usuários apresentam vivência e comportamento divergentes da época em que os conceitos foram elaborados. Corroborou para isso o fato de ter sido percebido na pesquisa que os usuários, tanto Nativos como Imigrantes, utilizam por várias horas um ou mais equipamentos eletrônicos, permanecem boa parte do dia conectados em RSDs, se mostrando cautelosos com relação à disseminação da informação a qualquer público, restringem as conversas com pessoas desconhecidas, apresentam conhecimento de termos técnicos sobre perfis falsos, inclusive com capacidade de criar um fake para diferentes fins.
Full transcript