Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

CONSUMO ALIMENTAR DA CORPORAÇÃO DE BOMBEIROS MILITARES DE P

No description
by

Karina Oliveira

on 8 June 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of CONSUMO ALIMENTAR DA CORPORAÇÃO DE BOMBEIROS MILITARES DE P

Materiais e Métodos
Introdução
Introdução
Objetivo
Resultados e discussões
CONSUMO ALIMENTAR DA CORPORAÇÃO DE BOMBEIROS MILITARES DE PALMAS - TO


Orientadora: Profª. Msc. Eloíse Schott

Acadêmica: Karina Rodrigues de Oliveira
Palmas, 2015

Física
Psíquica
Alimentação
e Saúde
FARIAS e FRANCO, 2007; OLIVEIRA e MARIN, 2003; ESCODA, 2002; MENDONÇA & ANJOS, 2004; MONTEIRO et al, 2006; SOUZA, 2010.
COPETTI, et al., 2013; BONOMO et al., 2003; BRASIL, 2014, MALTA et al., 2013; BRASIL, 2014.
Avaliar o consumo alimentar dos militares da Corporação de Bombeiros do município de Palmas – TO.
Amostra
Instrumentos
Análise dos dados e análise estatística
Tipo de estudo
Aspectos éticos
BRASIL, 2011; COSTA et al., 2006; BRASIL, 2005; MAROCO, 2010; SOARES e SIQUEIRA, 2002
Resultados e discussões
BARBOSA e SILVA, 2013
Resultados e discussões
LUCENA, 2014; CANABARRO e ROMBALDI,2010; CHINARELLI et al,2010
Considerações Finais
TORAL, 2007; VIGITEL, 2013; BRASIL, 2005; RIVERA e SOUZA; MENDONÇA & ANJOS, 2004; MONTEIRO et al., 2004; SOUZA, 2010; POF-2008-2009; ROMBALDI et al., 2011; DHINGRA et al., 2007; BARBOSA, 2013; ISAAC e ALMEIDA, 2011; SARTORI e AMANCIO, 2012; SANTOS et al., 2013; CERVATO, 1997;
Resultados e discussões
Resultados e discussões
TOCANTINS, 2015; PANZA
et al.
, 2007; HILGENBERG, SILVEIRA e COMINETTI, 2013; POF 2008-2009; SANTOS
et al.
, 2013; BRASIL, 2005; BRASIL, 2011; BRASIL, 2015; GARCIA et al, 2014; TORRES e SANJULIANI, 2012; SOUSA et al., 2008; LEÃO e CARDOSO, 2014; ARAÚJO et al., 2013.
Referências
ARAÚJO, M. C.; BEZERRA, I. N.; BARBOSA, F. S.; JUNGER, W. L. et al. Consumo de macronutrientes e ingestão inadequada de micronutrientes em adultos. Revista Saúde Pública. v.47, supl. 1, p.177S-189S, 2013.


BARBOSA, A. C. O. Aspectos positivos relacionados ao consumo de carne bovina. (monografia) 2013. 38 f. Monografia da Faculdade Agronomia e Medicina Veterinária - UnB. Brasilia, DF, 2013. Disponível em: http://bdm.unb.br/handle/10483/5939?mode=full&submit_simple=Mostrar+item+em+formato+completo. Acessado em: 19 mar 2015.


BARBOSA, R. O.; SILVA, E. F. Prevalência de Fatores de Risco Cardiovascular em Policiais Militares. Revista Brasileira de Cardiologia. v.26, n.1, p.45-53, jan-fev. 2013.


BONOMO, E; CAIAFFA, W. T; CÉSAR, C. C; et al. Consumo Alimentar da população adulta segundo perfil socioeconômico e demográfico: Projeto Bambuí. Caderno Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.19, n.5, p.1461-1471, set-out 2003.


BRASIL, Ministério da Saúde, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Pesquisa de Orçamento Familiar 2008-2009, Análise do Consumo Alimentar Pessoal no Brasil, Rio de Janeiro, 2011.


BRASIL. Ministério da Saúde. Orientações para coleta e análise de dados antropométricos em serviços de saúde. Norma técnica do sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional – SISVAN. Brasília: Ministério da Saúde, 2011.


BRASIL. Ministério da Saúde.Secretaria de Atenção à Saúde.Departamento de Atenção Básica- DAB. Construção da agenda de reformulação de alimentos processados com as indústrias de alimentação. Disponível em: http://dab.saude.gov.br/portaldab/ape_promocao_da_saude.php?conteudo=reducao. Acessado em: 28 marc. 2015.


Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição. Guia alimentar para a população brasileira: promovendo a alimentação saudável / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição. – Brasília: Ministério da Saúde, 2005. 236p


BRASIL, Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Vigitel Brasil, 2013: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. Brasília-DF.120p. 2014.


CANABABARRO, L. K.; ROMBALDI, A. J. Risco de sobrepeso e obesidade em soldados do corpo de bombeiros. Revista Pensar a Prática. Goiânia, v.13, n.3, p.1-13, set-dez. 2010.


CERVATO, A. M.; MAZZILLI, R. N.; MARTINS, I. S.; MARUCCI, M. F. Dieta habitual e fatores de risco para doenças cardiovasculares. Revista de Saúde Pública. São Paulo, v.31, n.3, p.227-235, jun. 1997.


CHAMBEL, P.; FERREIRA, J.; MARCELINO, BLANC, C. F.; LOPES, M. S. et al. Avaliação de fatores de risco cardiovascular em meio militar. Revista Portuguesa de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo. Lisboa, v.8, n.1, p.25-28, jul 2013.


CHINARELLI, J. C; VENOREZZI, R. C. C; BENNEMANN, R. M. Avaliação do Estado Nutricional e do Risco Cardiovascular da Corporação de Bombeiros de Maringá/PR. V Mostra Interna de Trabalhos de Iniciação Científica. Centro Universitário de Maringá – CESUMAR. Maringá, PR, out 2010.


COSTA, A. G. V; PRIORE, S. L; SABARENSE, C. M; et al. Questionário de Frequência de Consumo Alimentar e Recordatório 24 horas: Aspectos Metodológicos para Avaliação da Ingestão de Lipídios. Revista de Nutrição, Campinas – SP, vol.19, n.5, p.631 -641, out 2006.


COPETTI, J.; SOARES, R. G.; LARA, S.; LANES, K. G. et al. Conhecimento de adolescentes sobre saúde e fatores de risco para doenças e agravos não transmissíveis: sugestão de abordagem interdisciplinar. RevistaCiências e Ideias. v.4, n.2, p.123- 142, jan-dez. 2013.


DHINGA, R.; SULLIVAN L.; WANG, T. J; FOX, C. S; MEIGS J. B. et al. Soft drink consumption and the metabolic syndrome en middle-aged adults in the community. Circulation. 2007; v. 116, n. 5, p 480 - 8.


ESCODA, M. S. Q. Para a crítica transição nutricional. Revista Ciência e Saúde Coletiva. v.7, n.2, p. 219-226, 2002.


FARIAS, K. F.; FRANCO, L. D. P. RELAÇÃO ENTRE HÁBITOS ALIMENTARES E ESTADO NUTRICIONAL DE MORADORES ADULTOS DA BAÍA DE CASTELHANOS EM ILHABELA-SP. XII Encontro Latino Americano de Iniciação

ARAÚJO, M. C.; BEZERRA, I. N.; BARBOSA, F. S.; JUNGER, W. L. et al. Consumo de macronutrientes e ingestão inadequada de micronutrientes em adultos. Revista Saúde Pública. v.47, supl. 1, p.177S-189S, 2013.

BARBOSA, A. C. O. Aspectos positivos relacionados ao consumo de carne bovina. (monografia) 2013. 38 f. Monografia da Faculdade Agronomia e Medicina Veterinária - UnB. Brasilia, DF, 2013. Disponível em: http://bdm.unb.br/handle/10483/5939?mode=full&submit_simple=Mostrar+item+em+formato+completo. Acessado em: 19 mar 2015.

BARBOSA, R. O.; SILVA, E. F. Prevalência de Fatores de Risco Cardiovascular em Policiais Militares. Revista Brasileira de Cardiologia. v.26, n.1, p.45-53, jan-fev. 2013.

BONOMO, E; CAIAFFA, W. T; CÉSAR, C. C; et al. Consumo Alimentar da população adulta segundo perfil socioeconômico e demográfico: Projeto Bambuí. Caderno Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.19, n.5, p.1461-1471, set-out 2003.

BRASIL, Ministério da Saúde, Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Pesquisa de Orçamento Familiar 2008-2009, Análise do Consumo Alimentar Pessoal no Brasil, Rio de Janeiro, 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde. Orientações para coleta e análise de dados antropométricos em serviços de saúde. Norma técnica do sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional – SISVAN. Brasília: Ministério da Saúde, 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde.Secretaria de Atenção à Saúde.Departamento de Atenção Básica- DAB. Construção da agenda de reformulação de alimentos processados com as indústrias de alimentação. Disponível em: http://dab.saude.gov.br/portaldab/ape_promocao_da_saude.php?conteudo=reducao. Acessado em: 28 marc. 2015.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição. Guia alimentar para a população brasileira: promovendo a alimentação saudável / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Coordenação-Geral da Política de Alimentação e Nutrição. – Brasília: Ministério da Saúde, 2005. 236p
















Referências

BRASIL, Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Vigitel Brasil, 2013: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. Brasília-DF.120p. 2014.

CANABABARRO, L. K.; ROMBALDI, A. J. Risco de sobrepeso e obesidade em soldados do corpo de bombeiros. Revista Pensar a Prática. Goiânia, v.13, n.3, p.1-13, set-dez. 2010.

CERVATO, A. M.; MAZZILLI, R. N.; MARTINS, I. S.; MARUCCI, M. F. Dieta habitual e fatores de risco para doenças cardiovasculares. Revista de Saúde Pública. São Paulo, v.31, n.3, p.227-235, jun. 1997.

CHAMBEL, P.; FERREIRA, J.; MARCELINO, BLANC, C. F.; LOPES, M. S. et al. Avaliação de fatores de risco cardiovascular em meio militar. Revista Portuguesa de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo. Lisboa, v.8, n.1, p.25-28, jul 2013.
CHINARELLI, J. C; VENOREZZI, R. C. C; BENNEMANN, R. M. Avaliação do Estado Nutricional e do Risco Cardiovascular da Corporação de Bombeiros de Maringá/PR. V Mostra Interna de Trabalhos de Iniciação Científica. Centro Universitário de Maringá – CESUMAR. Maringá, PR, out 2010.


COSTA, A. G. V; PRIORE, S. L; SABARENSE, C. M; et al. Questionário de Frequência de Consumo Alimentar e Recordatório 24 horas: Aspectos Metodológicos para Avaliação da Ingestão de Lipídios. Revista de Nutrição, Campinas – SP, vol.19, n.5, p.631 -641, out 2006.


COPETTI, J.; SOARES, R. G.; LARA, S.; LANES, K. G. et al. Conhecimento de adolescentes sobre saúde e fatores de risco para doenças e agravos não transmissíveis: sugestão de abordagem interdisciplinar. RevistaCiências e Ideias. v.4, n.2, p.123- 142, jan-dez. 2013.


DHINGA, R.; SULLIVAN L.; WANG, T. J; FOX, C. S; MEIGS J. B. et al. Soft drink consumption and the metabolic syndrome en middle-aged adults in the community. Circulation. 2007; v. 116, n. 5, p 480 - 8.

ESCODA, M. S. Q. Para a crítica transição nutricional. Revista Ciência e Saúde Coletiva. v.7, n.2, p. 219-226, 2002.




Referências

FARIAS, K. F.; FRANCO, L. D. P. RELAÇÃO ENTRE HÁBITOS ALIMENTARES E ESTADO NUTRICIONAL DE MORADORES ADULTOS DA BAÍA DE CASTELHANOS EM ILHABELA-SP. XII Encontro Latino Americano de Iniciação Científica e VIII Encontro Latino Americano de Pós-Graduação – Universidade do Vale do Paraíba. Paraíba. Disponível em: http://www.inicepg.univap.br/cd/INIC_2008/anais/arquivosINIC/INIC0058_01_O.pdf. Acesso em: 18 fev. 2015.

GARCIA, A. C.; ROSCHEL, H.; FAVERO, S. M. D.; BENATTI, F. B. Cálcio e a regulação da adiposidade e do peso corporal. Revista Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição. São Paulo, v.39, n.1, p. 144-153, abr. 2014.

HILGENBERG, F. E. Prevalência de fatores de risco cardiovascular em cadetes da academia da força aérea brasileira. (dissertação) 2013. 97 f. Dissertação da faculdade de Nutrição da Universidade Federal de Góias - UFG. Disponível em: http://www.revistanutrire.org.br/files/v38nSuplemento/v38nSuplemento.pdf. Acesso em: 24 fev. 2015.

INSTITUTE OF MEDICINE. Dietary Reference Intakes Tables and Application. 2010. Disponível em: http://www.iom.edu/Activities/Nutrition/SummaryDRIs/DRI-Tables.aspx Acesso em: 05 mar. 2015.

ISAAC V.J; ALMEIDA M.C; El consumo de pescado enLa AmazoníaBrasileña.Relatório FAO. Roma: FAO; 2011.
LEÃO, L. S.; CARDOSO, F. S. Efeitos do consumo de cálcio na composição corporal e perda de peso em adultos. Revista Brasileira de Ciência da Saúde.ano 12, n.40, abr-jun. 2014.

LUCENA, M. M. Risco Cardiovascular em policiais e bombeiros militares de Campina Grande - PB. (monografia) 2014. 35 f. Monografia do Departamento de Farmácia da Universidade Estadual da Paraíba - UFPB. Campina Grande, PB, 2014. Disponível em: http://dspace.bc.uepb.edu.br:8080/xmlui/bitstream/handle/123456789/3972/PDF%20-%20Maryanne%20Maia%20de%20Lucena.pdf?sequence=1 Acessado em: 18 mar. 2015

MALTA, D. C.; ISER, B. P. M.; CLARO, R. M.; MOURA, L. Prevalência de fatores de risco e proteção para doenças crônicas não transmissíveis em adultos: estudo transversal, Brasil, 2011. Epidemiologia em Serviço de Saúde Brasília, v.22, n.3, p.423-434, jul-set. 2013.

MAROCO, Joao. Análise estatística com utilização do SPSS. 3. ed. Lisboa:EDICOES SÍLABO, 2010.

MENDONÇA, C.P.; ANJOS, L.A. Aspectos das práticas alimentares e da atividade física como determinantes do crescimento do sobrepeso/obesidade no Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.20, n.3, p.698-709, 2004.


MONTEIRO, CA, MONDINI L, SOUZA A., POPKIN, BM. Da desnutrição para a obesidade: a transição nutricional no Brasil. In: Monteiro CA. Velhos e novos males da saúde no Brasil: a evolução do país e de suas doenças. São Paulo: Hucitec; 2006. p. 248-255.


OLIVEIRA, A. A. B; MARIN, I. M. C. Avaliação do Estado Nutricional da Corporação de Bombeiros de Maringá e Implantação de um Programa de Educação Nutricional. Iniciação Científica. CESUMAR, vol.5, n.2, p. 95-102, jul–dez 2003. Disponível em: < http://www.cesumar.br/pesquisa/periodicos/index.php/iccesumar/article/viewArticle/72> Acessado em: 02 fev 2014.





Referências
PANZA, V. P.; COELHO, M. S. P. H.; PIETRO, P. F.; ASSIS, M. A. A. et al. Consumo alimentar de atletas: reflexões sobre recomendações nutricionais, hábitos alimentares e métodos para avaliação do gasto e consumo energéticos. Revista de Nutrição. Campinas, v.20, n.6, p.681-692, nov-dez 2007.

RIVERA, F. S. R.; SOUZA, E. M. T. Consumo alimentar de escolares de uma comunidade rural. Comunidade Ciência e Saúde, Brasília, v. 17, n. 2, p. 111-119, fev./abr. 2006.

ROMBALDI, A. J.; NEUTZLING, M. B.; SILVA, M. C. et al. Fatores associados ao consumo regular de refrigerante não dietético em adultos de Pelotas, RS. Revista Saúde Pública. v.45, n.2, p.382-390, 2011.

SANTOS, G. S.; SOUSA, J. B.; TOSCANO, M. B.; MORAIS, M. E. A. Hábitos alimentares e estado nutricional de adolescentes de um centro de juventude da cidade de Anápolis. Ensaios e Ciência: Ciências Biológicas, Agrárias e da Saúde. n.1, v. 15, p.141-151, 2011.

SANTOS, R.D.; Gagliardi A.C.M.; Xavier H.T.; Magnoni C.D.; Cassani R.; Lottenberg A.M. et al. Sociedade Brasileira de Cardiologia. I Diretriz sobre o consumo de Gorduras e Saúde Cardiovascular. Arquivos Brasileiros de Cardiologia. n.1, supl. 3, p.1-40, jan. 2013.

SARTORI, A.G.O; AMANCIO, R.D.; Pescado: importância nutricional e consumo no Brasil. Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas, 2012, v.19, n.2, p.83-93.

SOARES, José Francisco; SIQUEIRA, Aminda Lucia. Introdução a estatística médica. 2 ed. Belo Horizonte:COOPMED, 2002.

SOUSA, A. F.; POLTRONIERI, F. ; MARREIRO, D. N. Participação do cálcio na obesidade. Nutrire: Revista Sociedade Brasileira Alimentação Nutrição. São Paulo. v. 33, n. 1, p. 117-130, abr. 2008.

SOUZA, E. B. Transição nutricional no Brasil: análise dos principais fatores. Cadernos UniFOA. Volta Redonda, edição n. 13, p.49-53, ago. 2010.

TOCANTINS. Corpo de Bombeiros Militar. Quem somos. 2011. Disponível em: < http://bombeiros.to.gov.br/quem-somos/> Acessado em: 28 mar 2015.

TORAL, N.; SLATER, B.; SILVA, M. V. Consumo Alimentar e excesso de peso de adolescente de Piracicaba, São Paulo. Revista de Nutrição. Campinas, v.20, n.5, p.449-459, set-out. 2007.

TORRES, M. R; SANJULIANI, A. F.Does calciumin take affect cardiovascular riskfactorsand/orevents? Clinics. São Paulo. n.67, n.7, p.839-844. jul. 2012


Ações de intervenção nutricional
Alimentação saudável e adeuquada
Resultados e discussões
Resultados e discussões
Ào meu Deus que prometeu e cumpriu em minha vida e história em todo esse tempo, que me fortaleceu e inspirou quando as palavras não vinham.

À minha mamãe Emiliana pela constante preocupação, cuidado e carinho em toda minha vida, mesmo em muitas vezes não compreendendo nada do que eu expressava.

À minha orientadora Eloíse Schott pelo apoio, orientação e confiança desde a idealização até a concretização deste trabalho. Obrigada pela motivação e ensinamentos compartilhados.

Ás minhas parceiras de pesquisa Lívia, Poliana e Ronister, pela parceria e pelo convívio durante todo o projeto.

A todos os docentes do curso de Nutrição que contribuíram para minha formação acadêmica, em especial aos do GPNASC – Grupo de Pesquisa em Nutrição, Alimentação e Saúde Coletiva.

A todos os bombeiros militares pela participação neste trabalho, em especial ao Capitão Donaldo, Capitão Alves e Capitão Kleber pelo convite a nós e pela confiança depositada.

A Nutricionista Elisama por toda companhia, conversa e incentivo durante ás horas e horas diárias que eu tabulava, escrevia, reescrevia pesquisa.

Aos meus amigos que tantas vezes me viram chorar, reclamar e gargalhar muito das diversas situações que ocorriam cotidianamente.


A todos que de alguma forma me ajudaram a chegar até aqui, agradeço por acreditarem no meu potencial.


Agradecimentos
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
Gráfico 1: Unidades opercionais
Gráfico 2: Sexo
Gráfico 3: Estado Nutricional
Gráfico 4: Risco para doenças cardiovasculares
Full transcript