Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Untitled Prezi

No description
by

Lisley Cintra

on 2 December 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Untitled Prezi

LEVANTAMENTO BIBLIOGRÁFICO SOBRE TREINAMENTO ADMISSIONAL DE ENFERMAGEM OBJETIVOS
• Identificar modelos de treinamento admissional atuais aplicados em instituições de saúde.
• Possibilitar ao leitor uma reflexão crítica sobre os tipos de treinamento admissional aplicados atualmente.
• Contribuir para o conhecimento na área e facilitar a escolha de instituições de saúde de um modelo viável e eficaz para realizar treinamento admissional. INSTITUTO ISRAELITA DE ENSINO E PESQUISA ALBERT EINSTEIN
CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO CONTINUADA PERMANENTE EM SAÚDE - 2012 Apresentação Parcial do Trabalho de Conclusão de Curso INTRODUÇÃO DELIMITAÇÃO DO TEMA Diante deste cenário, é proposta deste trabalho revisar a literatura recente a fim de expor métodos atuais utilizados na elaboração de treinamento admissional de enfermagem. Aluna: Lisley Keller Liidtke Cintra

Orientadora: Ane Cristine L. C. Fiel TÍTULO O desenvolvimento histórico do treinamento de novos colaboradores acompanhou o processo de industrialização. Segundo Mattos 1992, a historicidade do treinamento pode ser dividida em três fases. Na primeira fase, o homem era visto como objeto, instrumento sofisticado cujo principal objetivo era a produtividade. Na segunda fase, por volta do século XX, o homem passou a ser visto como um recurso adicional que necessitava de “aprimoramento das habilidades”, porém não era identificado com a organização, mas como produtor de trabalho em função do dinheiro (FORTES, 2010). O resultado final esperado é a minimização da variabilidade no cuidado prestado ao paciente, e redução da ansiedade e dificuldades do recém admitido (MARRAS, 2009, BRUCCHI; MIRA, 2010). A atuação de colaboradores sem treinamento na área da saúde, ocorre em muitos casos por pressão econômica e percepção de urgência de preenchimento do quadro de funcionários, colocando em segundo plano a política de desenvolvimento de recursos humanos e de propagação da cultura institucional. Esta atitude coloca em risco a imagem social da instituição e interfere nos indicadores de produtividade e qualidade, alterando o resultado esperado da produção. (BRUCCHI; MIRA, 2010) Foi na terceira e última fase em que o indivíduo passou a ser percebido em toda a sua complexidade, como ser capaz de expressar atitudes e comportamentos de maneira crítica e reflexiva, tornou-se parceiro da sua instituição de trabalho, num esforço conjunto para o alcance de metas e objetivos organizacionais (FORTES, 2010). Transmissão do Conhecimento

Objetivo: capacitar os trabalhadores de enfermagem para a assistência de qualidade.

Necessidade: métodos eficazes e articulados com os processos gerenciais e assistenciais, para atuar como ferramenta de alcance dos objetivos estratégicos da empresa (RICALDONI; SENNA, 2006). A atuação de colaboradores sem treinamento na área da saúde, ocorre em muitos casos por pressão econômica e percepção de urgência de preenchimento do quadro de funcionários, colocando em segundo plano a política de desenvolvimento de recursos humanos e de propagação da cultura institucional. Esta atitude coloca em risco a imagem social da instituição e interfere nos indicadores de produtividade e qualidade, alterando o resultado esperado da produção (BRUCCHI; MIRA, 2010). MÉTODOS Objetivos Específicos: Levantamento bibliográfico acerca da temática do Treinamento Admissional.

Bases de dados: Lilacs, Medline, Cochrane, Scielo e PubMed.

Descritores utilizados como palavras-chave: capacitação em serviço (inservice training), enfermagem (nursing) e educação continuada em enfermagem (nursing continuing education).

Leitura de todos os títulos e resumos das referências bibliográficas identificadas nas bases de dados. Foram selecionadas referências bibliográficas considerando os seguintes critérios:

Ser um trabalho desenvolvido por enfermeiros;

Ser um trabalho escrito em português, inglês ou espanhol;

Ter sido publicado entre os anos 2000 e 2012;

Abordar no resumo do trabalho uma descrição sobre implantação, reformulação ou uma reflexão sobre o processo de treinamento admissional de enfermagem. Foram selecionadas quatro referências bibliográficas.

Trabalhos publicados em periódicos de enfermagem nacional (Revista Escola de Enfermagem USP, Acta Paulista de Enfermagem e Revista Enfermagem UNISA), caracterizados como trabalhos de pesquisa / relato de experiência.

Os trabalhos foram categorizados por letras (A-D) para facilitar a apresentação dos dados. Objetivo Geral Elencar quais as recomendações e modelos atuais evidenciados na literatura, para realização de treinamento admissional de enfermagem em instituições de saúde. Foram elaboradas quatro (04) categorias temáticas para melhor apresentação das idéias dos autores e simplificar a apresentação e comparação dos resultados:

1.Percepção de relevância quanto ao treinamento do novo colaborador.

2.Estratégia de treinamento.

3.Vantagens do método apresentado.

4.Investimento. Obrigada. Programa de Orientação
Treinamento de indução Programa de integração Programa de ambientação Treinamento admissional Treinamento admissional (TA) em enfermagem.

Processo de assimilação cultural de curto prazo.

Objetivo: adaptação; reciclar e aprimorar conhecimentos, habilidades e atitudes, inserindo estes novos colaboradores nos processos de trabalho, de acordo com normas, rotinas, diretrizes, e cultura institucional.

O resultado final: minimização da variabilidade no cuidado prestado ao paciente, e redução da ansiedade e dificuldades do recém admitido (MARRAS, 2009, BRUCCHI; MIRA, 2010). Mattos, Ruy de Alencar. De Recursos Humanos a Seres Humanos na Empresa. Brasília: Livre, 1992.

COAN. T.C.M. et al. A opinião de enfermeiros recém-admitidos sobre o programa de treinamento para a sua integração em um hospital de ensino. Rev.Esc.Enf.USP, v.30, n.2, p.187-203, ago. 1996.

SIQUEIRA, Ivana Lucia Correa Pimentel de; KURCGANT, Paulina. Estratégia de capacitação de enfermeiros recém-admitidos em unidades de internação geral. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, v. 39, n. 3, set. 2005 . Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342005000300002&lng=pt&nrm=iso>. acessos em 16 nov. 2012.

BUCCHI, Sarah Marília; MIRA, Vera Lucia. Reelaboração do treinamento admissional de enfermeiros de Unidade de Terapia Intensiva. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo, v. 44, n. 4, Dec. 2010 . Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080 62342010000400021&lng=en&nrm=iso>. access on 16 Nov. 2012.

FORTES, C. C. M. T. Treinamento como ferramenta estratégica para o crescimento organizacional: o caso dos correios de Cabo Verde. Universidade Jean Piaget, Campus Universitário da Cidade da Praia. Santiago. 13/08/2010. Disponível em: http://bdigital.cv.unipiaget.org:8080/jspui/handle/10964/57. Acesso em: 16 Nov. 2012.

RICALDONI, C. A. C.; SENA, R. R. Educação permanente: uma ferramenta para pensar e agir no trabalho de enfermagem. Rev. Latino-Am. Enfermagem, Ribeirão Preto, 14 (6), nov. – dez 2006. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/rlae/v14n6/pt_v14n6a02.pdf. Acesso em 16 Nov. 2012. REFERÊNCIAS
Full transcript