Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Social

No description
by

Letícia Machado

on 9 May 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Social

O Adolescente na Sociedade
O CENÁRIO SOCIAL
Sociedade do Espetáculo (Debord, 1997);
Cultura do Narcisismo (Lasch, 1983);
Tempos Líquidos (Bauman, 2000).
60 anos antes de Darwin:
“Eu considero o homem como sendo formado
para a
sociedade e dotado pela natureza daquelas
disposições
que o tornam apto para a sociedade”.
[Thomas Jefferson]

TEORIAS
TEORIAS
A sociedade contemporânea se caracteriza pela temporalidade acelerada, pelo imperativo do gozo a qualquer custo, pela perda do valor da experiência e da tradição e, pela debilidade de referenciais identificatórios.
CARACTERÍSTICAS SOCIAIS
A exigência da felicidade;
O desejo, a falta e a incompletude;
O vazio e o tédio.
Kehl (2009)
O não alcance das metas ou ideais contemporâneos pode rapidamente associar-se a ideias de fracasso e incapacidade por parte do adolescente (Bauman, 2007)
CARACTERÍSTICAS SOCIAIS
As culturas mais sofisticadas tecnicamente retardam o ingresso do jovem nas estruturas sociais, sendo cada vez maior a exigência de estudos e especialização para ingressar no mercado de trabalho (Schoen-Ferreira, 2010).
TEORIAS
MUDANÇAS
Subjetividade
Construída na organização social e cultural na qual os indivíduos estão inseridos;
Só pode ser compreendida quando se tem como referência homens reais e concretos que são construídos numa dada organização social e cultural;
As significações subjetivadas tornam-se parte de seu pensar cotidiano. Esses significados, produzidos pela sociedade, adquirem um sentido pessoal, se individualizam, se subjetivam e se transformam através de atividades e pensamentos de indivíduos concretos e retornam ao mundo exterior já reelaborados pelos indivíduos.

MUDANÇAS
As teorias que procuram explicar a adolescência, no enfoque psicológico, apontam divergências entre os autores quanto à relevância da maturação e da aprendizagem no processo do desenvolvimento humano, com ênfase ora em um aspecto ora em outro, ou postulando a interação entre eles.

Os resultados das pesquisas normativas apontam que, em certas áreas, o adolescente se comporta como adulto, e, em outras, como criança (Gallatin, 1978). Isso corrobora a definição de adolescência segundo a qual o adolescente está vivendo uma etapa de vida considerada de transição entre o ser criança e o vir a ser adulto;

A adolescência se configura, então, como um período de experimentação de valores, de papéis sociais e de identidades e pela ambiguidade. O jovem está apto para a procriação, para a produção social e para o trabalho; porém tem um estatus intermediario e provisório.
MUDANÇAS
Maioridade penal com 18 anos;

Direito ao trabalho com 16 anos;

Obrigação de voto com 16 anos;

Direito à CNH com 18 anos;

Podem se casar no civil com 16 ou 17 anos com a presença de ambos os pais, caso sejam menores de 16 anos, somente com ordem judicial. Acima dos 18 não há necessidade de consentimento.

Émile Durkheim (1858 - 1917):
Fonte: HARRIS, 2007, p.378.
SOCIALIZAÇÃO
STATUS
RELACIONAMENTOS
SISTEMA DE RELACIONAMENTOS
Capacita-nos a identificar indivíduos específicos e a distingui-los um do outro. Ele nos motiva a encontrar diferenças – os fatores que tornam cada um único - até mesmo entre duas pessoas que aparentam ser muito semelhantes (HARRIS, 2007).
SISTEMA DE SOCIALIZAÇÃO
SISTEMA DE STATUS
O outro é o espelho pelo qual o indivíduo aprende sobre o seu eu. [...] O que importa não é o que seus pais lhe dizem. [...] O que importa é como você é visto pelo
“outro generalizado”.

Importa porque é mais acurado, e por isso tem mais valor preditivo que a opinião de um único indivíduo
(HARRIS, 2007, p. 342).
Ser olhado pelos outros deixa uma pessoa mais autoconfiante
e com maior probabilidade de falar abertamente em um grupo. Contar os olhares que recebem é um meio de crianças e adultos avaliarem seu status, essa é uma das deixas a que o sistema de status é sensível (HARRIS, 2007, p. 346-347).
JUNTAS PARA A VIDA TODA
Ou link: https://ww w.youtube.com/watch?v=zPMXi1xAwn0
Diferenças Individuais
O Caso Abby and Brittany
Enquanto Abby é vista como a irmã "expansiva" e sempre vence as discussões sobre o que elas vão vestir, Brittany diz que sua irmã gêmea é também muito mais "caseira", enquanto ela gosta de sair.


Elas também têm uma resposta diferente ao café. Após poucas xícaras, o batimento cardíaco de Brittany se acelera, mas Abby não é afetada.
Abby tem interesse em matemática e ciência, enquanto Brittany prefere a arte.
Elas têm temperaturas corporais diferentes:
"Eu posso ter uma temperatura do corpo totalmente diferente da de Brittany", diz Abby. "E muitas vezes nossas mãos têm temperaturas diferentes.
Eu fico super quente muito mais rápido."
"Temos estilos muito diferentes", afirma Abby. "A Brittany gosta muito mais de cores neutras, pérolas e coisas assim,
Adolescência e Aspectos Sociais
Com dois pares de pulmões, dois corações, dois estômagos, um intestino e um sistema reprodutivo, elas aprenderam desde cedo a coordenar o corpo. Abby controla o lado direito e Brittany controla o lado esquerdo.
Elas têm uma vida familiar e social normal, estudando e trabalhando como qualquer outra jovem.
Na adolescência, gostavam de praticar natação, tocar piano, e aos 16 anos conseguiram uma licença para dirigir.
Possuem circulo de amizades estável.
As gêmeas dizem que já discutiram a possibilidade de ter filhos, pois não há nenhuma razão médica que as impeçam de se reproduzirem.

enquanto eu prefiro algo mais vivo e colorido". Brittany tem medo de altura, mas Abby não tem.
Gravidez na Adolescência
Psicológico da adolescente;
Receio sobre a relação com o companheiro.
Grupo de amigos;
Reação dos pais;
Conflitos na Adolescência
Conflitos na Adolescência
Gravidez na Adolescência
Existem várias discussões sobre a adolescência:

somente uma fase de transição da infância para a vida adulta;

fase de crises por possuir uma mentalidade exclusiva desse período;
A fase mais esteriotipada do processo evolutivo!!!

Os próprios adolescentes descrevem de diversas formas as caracteristicas desse período:

momento crucial na vida do homem;
etapa decisiva do seu processo de desprendimento;
visão mais aberta perante o mundo;
descoberta de novos caminhos.
Apoio Psicológico aos adolescentes
Referências
MACAGNAN, Manuela. Como fica o psicológico de uma adolescente grávida. S.l., 05 dez. 2011. Disponível em: <http://bebe.abril.com.br/materia/como-fica-o-psicologico-de-uma-adolescente-gravida>. Acesso em: 24 jun. 2013.

MOREIRA, Thereza Maria Magalhães et al. Conflitos vivenciados pelas adolescentes com a descoberta da gravidez. Fortaleza, 21 de nov. 2007. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v42n2/a14.pdf>. Acesso em: 25 jun. 2013.

OZELLA, Sergio; AGUIAR, WMJ de. Desmistificando a concepção de adolescência. São Paulo, 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-15742008000100005. Acesso em 20 maio. 2015
1 em 3 jovens de 19 anos já são mães ou estão grávidas do 1º filho;
1 em 10 jovens entre 15 e 19 anos tem 2 filhos;
49,1% destes filhos foram indesejados.
Deve acontecer de maneira multidisciplinar em função da diversidade de situações que provocam os conflitos nessa fase.

Estudos apontam que meninas procuram com mais frequencia atendimento psicológico, mas, número de meninos acometidos por problemas nessa fase é bem maior.

Os pais procuram atendimento para os jovens após notar manifestações como baixo desempenho escolar, enurese, encoprese, agressão e abuso sexual.


CAA - Centro de Atendimento e Apoio ao Adolescente
(SP) possui uma equipe multidisciplinar e tem como principais objetivos:

tratar conflitos existentes nesse período (adulto saudável);
previnir problemas decorrentes de insegurança e baixa auto-estima;
assistência psicológica individual e familiar;
Produzindo e transmitindo conhecimento sobre esse período.
Medo
Comportamento do pai
Gravidez de risco
Novas responsabilidades
Ajustamento Psicossocial:
GRUPOS DE PARCERIA
ESCOLA
apoio social
modelos humanos a imitar
noção fundamental dos diferentes papeis
certos padrões de
auto-avaliação
oportunidade de lidar com figuras de autoridade
Pesquisa Nacional de Saúde Escolar (PeNSE) 2012, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
Amostra: 109.104 alunos do 9º ano do Ensino Fundamental (entre 13 e 15 anos).
População: 3.153.314, no qual 86% dos integrantes tem essa faixa etária.
BULLYING
30% PRATICAM OU SOFREM
20,8% = AGRESSORES
ou seja, 1 em cada 5 jovens
7,2% = vítimas
prática comum em grupo
SEXO
predominância masculina
28,7% NÃO ERAM MAIS VIRGENS
18,3% meninas
40,1 meninos
duas vezes mais
75% USARAM PRESERVATIVO NA ÚLTIMA RELAÇÃO SEXUAL
90% RECEBERAM INFORMAÇÕES SOBRE DSTs E AIDS NA ESCOLA
VIOLÊNCIA
6,4% ENVOLVERAM-SE EM BRIGAS COM ARMA DE FOGO
7,3% COM ARMA BRANCA
últimos 30 dias
meninos quase o dobro
6,7 % escola pública
4,9 escola privada
Violência começa em casa
> 10% JÁ FORAM FISICAMENTE AGREDIDOS POR UM ADULTO DA FAMÍLIA
MENINAS
11,5%
MENINOS
9,6
ÁLCOOL
50,3% JÁ TOMOU AO MENOS UMA DOSE DE BEBIDA ALCOÓLICA
uma lata de cerveja
uma taça de vinho
ou
uma dose de cachaça ou uísque
31% TEVE SUA PRIMEIRA DOSE ANTES DOS 13 ANOS
26,1% BEBEU NOS ÚLTIMOS 30 DIAS
HORA DE EXPERIMENTAR:
MENINAS 51,7%
MENINOS 48,7%
21,9% adquirem o álcool em mercados, lojas, bares ou supermercados
ganham sua dose geralmente em festas (44,4%) ou encontros com amigos (23%)
10,2% DO TOTAL ENCONTRA BEBIDA NA PRÓPRIA CASA
Pesquisa EUA:
820 jovens de 14 a 17 anos
TER UM AMIGO QUE BEBE
PRINCIPAL FATOR DE RISCO PARA EXPERIMENTAR ÁLCOOL:
4 EM CADA 10 JOVENS QUE RELATARAM JÁ TER BEBIDO AFIRMARAM QUE SEU MELHOR AMIGO TAMBÉM CONSUMIA BEBIDA ALCOÓLICA
problemas de comportamento
histórico de alcoolismo na família
baixo nível socioeconômico
Full transcript