Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Avaliação de Software Educativo: Reflexões para uma Análise Criteriosa

Texto de Fábia Magali Santos Vieira, apresentado por Glicerinaldo de Sousa Gomes na Disciplina Tecnologias de Informação e Comunicação e a Prática Docente do Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática da UEPB, ministrada pela Profa. Filomena Moita.
by

Glicerinaldo Gomes

on 2 October 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Avaliação de Software Educativo: Reflexões para uma Análise Criteriosa

A avaliação de softwere educacional deve se baser numa percepção e ação construtivista e ao mesmo tempo pedagógica, de acordo com o nível de aprendizagem. Avaliação de Software Educativo: Reflexões para uma Análise Criteriosa
Fábia Magali Santos Vieira Logo se faz importante avaliar critica e criteriozamente tais recursos, pois eles é quem determinam as possibilidades em sala de aula. O uso do computador objetiva promover a aprendizagem e ajudar na
construção do processo de conceituação e desenvolvimento de habilidades
estimulando a participação na sociedade do conhecimento e não simplesmente
facilitar o seu processo de aprendizagem. A avaliação de softwere educacional consiste em analisar a contribuição que ele pode trazer para o aprendente. Uma nova visão de mundo e possibilidades. Concepção teórica de aprendizagem, apropriação e construção do conhecimento;
Construtivismo, por esquemas mentais;
Fatores do desenvolvimento: maturação biológica, experiência física, transmissão social e a equilibração (assimilação e acomodação);
Abstração reflexiva, construção do conhecimento lógico - matemático (inteligência);
Erro, fonte inspiradora de novas descobertas. I. Base Pedagógica de um Software Educativo •Descrição da resolução do problema;
•Execução dessa descrição pelo computador;
•Reflexão sobre o que foi produzido pelo computador;
•Depuração dos conhecimentos por intermédio da busca de novas informações ou do pensar. II. O Ciclo Descrição - Execução - Reflexão - Depuração - Descrição A proposta do MEC é utilizar o computador objetivando a criação de ambiente de aprendizagem onde se processe a informação, agregue-a a esquemas mentais e coloque-a para funcionar mediante um desafio ou situação problema.
Logo, avaliar um software educativo exige mais que conhecimento técnico mas também sobre as teorias de aprendizagem, concepções educacionais, práticas pedagógicas, técnicas computacionais e reflexões sobre o papel do computador, do professor e do aluno. Conclusões Duffy e Jonassem (1991) sugere que para aprender significativamente, os indivíduos têm que trabalhar com problemas realistas em contextos realistas.O que Valente denomina de "construcionismo contextualizado".
Assim a importância dada ao erro do aluno é ponto fundamental na análise do softwere. Tudo isso com interatividade proporcionando ao aprendiz investigar, levantar hipóteses, testá-las e refinar as idéias iniciais, construindo seu próprio conhecimento. III. Classificação Tutoriais;
Programação
Aplicativos
Exercícios e práticas
Multimídia e Internet
Simulação e modelagem
Jogos.
Níveis de Aprendizagem Classificados em:
•Seqüencial - leva a um aprendiz passivo.
•Relacional - leva a um aprendiz isolado.
•Criativo - leva a um aprendiz participativo. Deve-se observar os aspectos: mídias, qualidade de telas, interface, instruções, compartilhamento local e na Internet, compatibilização de softwares, hardware e funcionalidade em rede, apresentação auto-executável, recursos hipertexto e hiperlink, disponibilidade de help-desk, manual técnico, facilidade de instalação, desinstalação e manuseio etc. Aspectos Técnicos “Software é software, educativo somos Nós”.
Sônia Sette (1998). Para Valente, a escola compatível com a sociedade do conhecimento deve criar ambientes de aprendizagens que propiciem a experiência do "empowerment", em um ambiente rico, desafiador e estimulador.
Full transcript