Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Método dialético e método fenomenológico

No description
by

Fernanda Guerra

on 25 March 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Método dialético e método fenomenológico

Método dialético e método fenomenológico
método dialético
Fundamenta-se na dialética proposta por Hegel, na qual as contradições se transcedem dando origem a novas contradições que passam a requerer solução. É um método de interpretação dinâmica e totalizante da realidade. Empregado em pesquisa qualitativa. (GIL, 1999; LAKATOS; MARCONI, 1993).
Então a realidade não é unica: existem tantas quantas forem as suas interpretações e comunicações. O sujeito é reconhecidamente importante no processo de construção do conhecimento.
Método
Fenomenológico
Então a fenomenologia é o estudo de um conjunto de fenômenos e como se manifestam, seja através do tempo ou do espaço. É uma matéria que consiste em estudar a essência das coisas e como são percebidas no mundo.
Exemplo:
A pesquisa científica precisa de procedimentos para que se consiga atingir determinados objetivos. Esses procedimentos são chamados de Métodos Científicos.
Consiste em mostrar o que é dado e em esclarecer esse dado. Não explica mediante leis nem deduz a partir de princípios, mas considera imediatamente o que está presente à consciência: o objeto.
A dialética, enquanto metodologia, é compreendida de diversas maneiras, segundo os autores. Alguns pricípios comuns são:
Para conhecer um objeto é preciso estudá-lo em todos seus aspectos, relações e conexões. A dialética é contrária a todo conhecimento rígido. Os fatos não podem ser considerados
fora de um contexto social, político, econômico, etc.
Tudo é visto em constante mudança: sempre há algo que nasce e se desenvolve e algo que se desagrega e transforma.
Princípio da unidade e luta dos contrários, que constitui a fonte do desenvolvimento da realidade;

Princípio da transformação das mudanças quantitativas em qualitativas;

Princípio da negação da negação. O desenvolvimento processa-se em espiral, com a repetição em estágios superiores de certos aspectos e traços dos estágios inferiores.
Tese:
Eu digo para você que o mundo é AZUL, pois vi uma foto de satélite que mostrava a imensidão do mar.
Antítese:
Você me diz que não concorda, pois viu uma foto, diferente da que eu vi, onde pode-se ver muito VERDE.
Síntese:
Vendo as duas fotos, percebemos então que o mundo é AZUL e VERDE e unimos nossas opiniões em uma só.
Preconizado por Husserl, o método não é dedutivo nem indutivo. Preocupa-se com a descrição direta da experiência tal como ela é. A realidade é construída socialmente e entendida como o compreendido, o interpretado, o comunicado.
Um retângulo é um retângulo, mesmo que as linhas paralelas sejam alteradas, não importando se são aumentadas ou diminuídas, desde que mantidas as proporções que façam ser um retângulo. Está aí a essência do retângulo na mente do indivíduo. Diferente da psicologia, que se põe a estudar os fatos psíquicos, a fenomenologia busca extrair a essência desses fatos.
TESE
ANtitese
Sintese
Ideia inicial;
Pergunta;
Nova Ideia;
Resposta;
Junção das ideias;
Conclusão.
Fim
Fernanda Guerra, Ketleen Reichert, Nicolas Santos, Taila Utzig.
exemplo:
referências
GIL, Antonio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. Atlas, São Paulo, 1995.
PRODANOV, C. C.; FREITAS, E. C. Metodologia do trabalho científico: Métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. Feevale: Novo Hamburgo, 2013. (cap. 2.4 e 3.4).
YAMAUTI, Nilson Nobuaki. A aplicação do método dialético de produção de conhecimento no ensino de ciências sociais. Disponível em: <http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciHumanSocSci/article/view/188/138> Acesso em: 19 mar. 2015.
GIL, Antonio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. Disponível em : <http://user.das.ufsc.br/~andrer/ref/bibliogr/pesq/pesq1.htm#cap2> Acesso em : 19 mar. 2015.
GURTNER, Christian. Dialética, a arte de discutir. Disponível em: <http://www.escribacafe.com/dialetica-a-arte-de-discutir/> Acesso em: 19 mar. 2015.
MOURA, Matheus. O que é ? Fenomenologia ? Disponível em: <http://filosofia.uol.com.br/filosofia/ideologia-sabedoria/29/artigo213967-1.asp>. Acesso em: 19 mar. 2015.
TOURINHO, Carlos Diógenes Côrtes. A consciência e o mundo na fenomenologia de Husserl: influxos e impactos sobre as ciências humanas. Disponível em: <http://www.revispsi.uerj.br/v12n3/artigos/html/v12n3a08.html>. Acesso em: 19 mar. 2015.
Full transcript