Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

TIG

No description
by

Cassio Pedrosa

on 28 November 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of TIG

Integrantes:
Bruno Luíz de Freitas;
Carolina Ivo Silva;
Cássio de Paula Pedrosa;
Cesar Augusto Ribeiro de Miranda;
Estéfane de Paula;
Fabiano Azevedo de Souza;
Richard Rodrigues Cruz Confessor; Alvenaria Estrutual A alvenaria estrutural é um processo construtivo que pode ser empregado tanto em casas como em edifícios de múltiplos pavimentos. Há dois tipos de alvenaria estrutural: não armada e armada.

Esse sistema construtivo é muito atraente pela eficiência, rapidez, economia e o pouco desperdício de material, estando fortemente relacionados à forma de execução e mão de obra utilizada para a paginação adequada dos blocos. INTRODUÇÃO Alvenaria estrutural é definida atualmente como sendo o conjunto coeso e rígido de tijolos e blocos, denominadas unidades de alvenaria, conformado em obra e unidos por si por meio da interposição de argamassa, projetado para resistir a esforços de compressão.

Nesse caso, a parede, além de servir como elemento de vedação, serve como elemento portante, suportando o peso da estrutura (cargas verticais devidas ao peso próprio da estrutura e ocupação e às cargas laterais que tem origem na ação do vento) e passando-o para a fundação. O que é Alvenaria Estrutural ? VANTAGENS X DESVANTAGENS Blocos de concreto: no Brasil os blocos mais utilizados são os que possuem modulação longitudinal de 15 e 20 cm, caracterizando comprimentos múltiplos de 15 e 20 cm.
Argamassa: tem função de ligação entre os blocos, uniformizando os apoios entre eles. Tradicionalmente a argamassa para assentamento é composta de cimento, cal e areia.
Graute: é um concreto com agregado fino e alta plasticidade, utilizado para preencher vazios dos blocos em pontos onde se quer aumentar a resistência localizada da alvenaria e também preenchimento das canaletas. MATERIAIS Na execução de uma edificação em alvenaria estrutural, podemos considerar que as palavras mais utilizadas são o planejamento e racionalização. Um planejamento que canalize os recursos e meios necessários a alcançar os resultados esperados através do uso racional dos recursos disponíveis, trazendo economia e segurança. O sistema de alvenaria estrutural apresenta-se eficiente, ágil e econômico em relação às estruturas em concreto armado.

Outro fator relevante constatado na realização do trabalho interdisciplinar de graduação, é que a redução de matéria prima utilizada na realização da obra, como menos ferragem, menos formas (madeira), menor custo em revestimento, e principalmente a não geração de rejeitos, faz com que a obra realizada em alvenaria estrutural tenha um ganho ambiental importantíssimo.

A alvenaria estrutural tem apresentado grandes benefícios em relação ao meio ambiente, criando conceitos de desenvolvimento sustentável aplicável na utilização dos recursos naturais de forma econômica, por meio do ciclo de minimização de saída de resíduos e entrada de matéria prima não renovável. CONCLUSÃO OBJETIVOS Visão geral da alvenaria estrutural, seus materiais e componentes.

Melhor forma de paginação da alvenaria, amarração e construção.

Apresentar vantagens e desvantagens de uma obra de alvenaria estrutural e compará-las com obras de concreto convencional.

Analisar a viabilidade desse tipo de obra e as características que levam a escolher esse tipo de estrutura. Emprega como estrutura-suporte paredes de alvenaria sem armação.

Os reforços metálicos são colocados apenas em cintas, vergas, contravergas, na amarração entre paredes e nas juntas horizontais com a finalidade de evitar fissuras localizadas. A alvenaria estrutural armada caracteriza-se por ter os vazados verticais dos blocos preenchidos com graute (micro concreto de grande fluidez) envolvendo barras e fios de aço. Unidade é o componente básico da alvenaria. Uma unidade será sempre definida por três dimensões principais: comprimento, largura e altura .

É muito importante que o comprimento e a largura sejam ou iguais ou múltiplos, de maneira que efetivamente se possa ter um único módulo em planta.

Modular um arranjo arquitetônico, ou pelo menos modular as paredes portantes desse arranjo, significa acertar suas dimensões em planta e também o pé-direito da edificação, em função das dimensões das unidades, de modo a não se necessitar, ou pelo menos se reduzir drasticamente, cortes ou ajustes necessários à execução das paredes.

A modulação é um procedimento absolutamente fundamental para que uma edificação em alvenaria estrutural possa resultar econômica e racional. Se as dimensões de uma edificação não forem moduladas, como os blocos não devem ser cortados, os enchimentos resultantes certamente levarão a um custo maior e uma racionalidade menor para a obra em questão. MODULAÇÕES •Vedação e estrutura ao mesmo tempo.

•Redução do prazo de execução de obra.

•Técnica executiva simplificada.

•Redução de formas e aço.

•Menor custo de revestimento interno devido a regularidade das paredes e redução de espessura.

•Retirada de ressaltos com colunas e vigas.

•Potencial de redução de custos.

•Custos competitivos.

•Praticamente não gera rejeitos de canteiro.

•Quase não utiliza fôrmas e escoras de madeira, tanto na alvenaria em si, quanto na utilização de peças pré-fabricadas. •Limitação do projeto arquitetônico pela concepção estrutural, que não permite a construção de obras arrojadas.
•Impossibilidade de adaptação da arquitetura para um novo uso.
•Balanços excessivos (Ira requerer muita armadura para se combater os esforços de flexões)
•Índice elevado de esbeltez do edifício (requer muita armadura, o que torna a aplicação do sistema antieconômica). ALVENARIA ESTRUTURAL
X
CONCRETO CONVENCIONAL REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS OBRIGADO! ARAÚJO, L.O. C; SOUZA, U.E.L. Associação Brasileira de concreto Portland (ABCP), alvenaria. Como projetar a modulação Produtividade da mão de obra na execução de alvenaria. Net, São Paulo, ago. 2001.

SYMANSKI, R. Sistema construtivo - economia à prova. In: Revista construção - Região Sul.

Maio/1997, São Paulo: Ed. PINI. 1997. 104p. P. 22-23.

MANZIONE, LEONARDO. Projeto e execução de alvenaria estrutural. São Paulo, Março de 2007, 2ª edição.
Full transcript