Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

DQP

No description
by

Valeria Martinez

on 4 May 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of DQP

Sónia Gomes
Paula Teixeira
Valéria Martinez DQP
(Desenvolvendo a
Qualidade em Parcerias) DQP EEL(Effective Early Learning) Projeto DQP (Desenvolvendo a Qualidade em Parcerias). Qualidade Qualidade é um conceito polissémico

Filósofos da Antiguidade dizem que é subjetiva e pessoal. O Projeto DQP pressupõe um conceito dinâmico e subjetivo, suportado por valores que variam em função do tempo e do espaço (Pascal e Bertram, 1996). Paradigma tradicional O processo de avaliação e desenvolvimento da qualidade centra-se em produtos (realizações). A Direção Geral de Inovação e Desenvolvimento Curricular (DGIDC) promoveu a criação de grupos cooperativos para a sua utilização. Segundo Joaquim Bairrão:

A qualidade das creches e jardim-de-infância em Portugal situa-se num nível mediano Paradigma contextual Centra-se nos processos e nos produtos reconhecendo-os como contextuais, aponta para uma conceção ecológica da qualidade (Bronfenbrenner,1979; Garbarino e Ganzel, 2000). O Projeto DQP situa-se no segundo e tem no centro, a avaliação das aprendizagens das crianças e dos adultos.

A qualidade é definida a partir do quadro referencial do Projeto, das reflexões partilhadas e do acordo que sobre elas é alcançado por profissionais, pais e crianças. Finalidade: apoiar a autoavaliação
e a melhoria dos
contextos
educativos
para as crianças
mais novas. Estilos de interação do adulto estão relacionados
com a aprendizagem dos alunos (Rogers, 1983). A Escala do Empenhamento do Adulto permite a avaliação da eficácia do processo de ensino-aprendizagem em jardim-de-infância através da observação dos estilos de interação adulto-criança. Ferre Laevers (1994) identificou
3 categorias no comportamento do
professor que utilizou na Escala
de Empenhamento do Adulto. Atenção e cuidado que o adulto demonstra com os sentimentos e bem-estar emocional da criança. Inclui: sinceridade, empatia, capacidade de resposta e afetividade. Sensibilidade: Modo como o adulto concretiza a sua intervenção no processo de aprendizagem e o conteúdo dessa intervenção. Estimulação: Grau de liberdade que o adulto concede à criança para experimentar, emitir juízos, escolher atividades e expressar ideias
e opiniões. Autonomia: GRÁFICOS Estudante "A" Estudante "B" Apresentação e discussão dos resultados Níveis de empenhamento do adulto situam-se entre o nível 3 e o 5;

Na autonomia os níveis dos dois elementos que aplicaram a escala incidem predominantemente no nível 3 e 4; Ambas apresentam a nível da estimulação maior percentagem no nível 4;


O elemento A demonstrou mais atitudes de total empenhamento em relação
à sensibilidade, o elemento
B situa-se sobretudo ao nível 4. Potencial da escala para os processos de supervisão em educação pré-escolar A Supervisão na Educação Pré-Escolar – perfil do supervisor que Alarcão & Tavares (2007, p.73), citando Glickman (1985, p. 74,75) descrevem:

“prestar atenção; clarificar; encorajar; servir de espelho; dar opinião; ajudar a encontrar soluções para os problemas; negociar; orientar; estabelecer critérios; condicionar.” A supervisão é uma
interação constante entre
os pares educativos scaffolding. “Colocar andaimes em pedagogia segundo a autora “é um ofício de paciência…. De mestria.”
Vasconcelos
(1999, p. 21) DQP na formação inicial, indução,
desenvolvimento profissional em
equipa, avaliação de docentes Vasconcelos (2009, p.19) salienta que o DQP pode ser num contributo importante para o processo de formação inicial de educadores. Destaca-o como instrumento de “pedagogia responsiva”, no sentido em que este mobiliza a reflexão e a reformulação para a transformação da prática. Investigadores das práticas reflexivas acreditam que a reflexão na interação tem um potencial transformador da pessoa e da sua prática profissional. Dewey (1933), o
envolvimento do professor
em prática reflexiva implica:
abertura de espírito para
entender possíveis alternativas e admitir a existência de erros; responsabilidade que permite fazer uma ponderação cuidado das consequências da ação e empenhamento para
mobilizar atitudes
anteriores. Flexibilidade: de utilização do Projeto DQP Tabela de comparação
Full transcript