Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Treinamento em Auto-Instrução -TCC

No description
by

Sarah Rayssa

on 6 May 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Treinamento em Auto-Instrução -TCC

Treinamento em Auto instrução O QUE SÃO AUTO-INSTRUÇÕES São instruções ou ordens verbais internas
que o individuo dá a si próprio;
Essas verbalizações são coerentes com a tarefa 
que o individuo está fazendo;
Técnica cognitiva de mudança de comportamento. Substitui-se as autoverbalizações do sujeito por outras mais eficazes.
Segundo Meichenbaum  as auto-instruções podem ser de auto-reforço e auto-correção.
O Objetivo é introduzir uma mudança nas autoverbalizações para finalmente modificar o comportamento.
Modelo de Luria sobre os processos de
controle do comportamento motor Segundo Luria, em seu livro "O papel da linguagem na regulação dos comportamentos normais e anormais" existem três etapas para explicar a iniciação e inibição do comportamento das crianças através da linguagem.
Vygotsky em seu trabalho sobre a linguagem privada dos adultos mostrou dados que indicam que:
“As verbalizações audíveis e compreensíveis vão diminuindo com a idade, mas aumentam a medida que os sujeitos vão se enfrentando com tarefas de maior relevância ou complexidade”
Sobre o efeito da técnica Com a experiência, a atuação em determinadas tarefas se torna automática.
Nota-se que o método não é eficaz quando aplicado em sujeitos que já fazem as tarefas perfeitamente sem a auto-instrução.
O efeito depende da idade do sujeito, da dificuldade da tarefa, da qualidade das auto instruções (Meicheinbaum 1977)
Juliane Nitta
Sarah Rayssa PSICOLOGIA COGNITIVO COMPORTAMENTAL I Na primeira etapa a criança tem seu comportamento comandado por terceiros.

Segunda etapa guiam seu comportamento por verbalizações em voz alta.

E finalmente na terceira etapa guiam seu comportamento por linguagem encoberta (subvocal)
Para ensinar de modo eficaz o procedimento de auto-instruções devemos identificar qual a instrução correta para cada caso.

Com isso Meichenbaum propõe uma técnica de solução de problemas.

Acrescenta também as verbalizações de auto-reforço e auto-correção.
Técnicas de solução
de problemas Definição da situação geral e delineamento do problema;
Avaliar e definir mais operativamente o problema;
Gerar uma lista de possíveis soluções;
Decidir-se por uma solução (visando consequências);
Verificar resultados da decisão em função dos objetivos alcançados;
Aprendizagem da Técnica de Auto-Instruções Uso da linguagem interna para facilitar a atuação correta

Meicheinbaun e Goldman, utilizaram história para aplicar a técnica em crianças hiperativas.

Neste caso o objetivo da técnica foi reduzir a impulsividade e melhorar o enfrentamento aos fracassos Considerações práticas e metodológicas Objetivo da técnica: Modificar o comportamento modificando as verbalizações internas
Provavelmente a modelação é o procedimento mais eficaz para ensinar a técnica.
Outros métodos também são eficazes como: Manual de procedimento, manual de treinamento e história em quadrinhos.
Exemplo: Manual de treinamento para aprender
a fazer a cama
Programa de Treinamento para fazer a cama Procedimento em auto-instrução. O exercício dura meia hora.
Treinamento com os pais para crianças enuréticas.
É dito em voz alta enquanto se vai arrumando a cama diante da criança.
Qual o meu problema? Como posso fazê-lo? Como ficou a cama?
Reforço do trabalho da criança.
Para determinar a eficácia da técnica, deve-se levar em conta que sua utilidade deve ser medida por uma mudança no comportamento manifesto do sujeito.
Em caso de impulsividade: tornar a ação mais lenta, facilita uma atuação mais reflexiva.
Controlar o próprio comportamento.
Dois aspectos da técnica: Utilização do modelo (terapeuta) que aplica as auto-instruções.
A repetição das auto-instruções em VOZ ALTA.
Incentivar os sujeitos a auto-instruir-se para a realização de tarefas Aplicações da técnica e avaliação
de seus resultados Auto-controle A falta de auto-controle faz referência à dificuldade de antecipar as consequências da atuação, por parte do próprio sujeito.

Dependências: comida, medicamento,
álcool, etc.

O objetivo da técnica no auto-controle tem sido para retardar a atuação dos sujeitos.
Dificuldades de aprendizagem
A importância do papel da linguagem interna no controle do comportamento.
Problemas de escrita + Compreensão de leitura + Melhora do cálculo = Atenção nas tarefas escolares.
Ansiedade Diversas características clínicas: depressão, fobias, habilidades sociais, stress;
Embora nos casos de fobias não seja habitual as pesquisas sobre tratamento com a técnica de auto-instruções tem se realizado muito estudos para modificar as autoverbalizações do sujeito;
Pesquisas e estudos sobre fobia à escuridão: eficácia no tratamento;
Conclusão Mudança de comportamento através da modificação ou a implantação de novas cognições.

As cognições são as verbalizações manifestas ou encobertas.

Mais utilizada em crianças, mas surgem igualmente em adultos quando enfrentam situações novas ou especialmente complicadas.

As verbalizações facilitam a “aprendizagem motora complexa” em suas fases iniciais, mas quando as respostas estão bem estabelecidas as verbalizações desaparecem e a sequência de respostas se executa de maneira automática.

Verbalizações é o guia do próprio comportamento.

MODELAÇÃO COGNITIVA
GUIA EXTERNA EM VOZ ALTA
AUTO-INSTRUÇÕES EM VOZ ALTA
AUTO-INSTRUÇÕES MASCARADAS
AUTO-INSTRUÇÕES ENCOBERTAS Referência CABALLO, V. E. (Vicente E.). Manual de técnicas de terapia e modificação do comportamento. São Paulo : Santos Ed, 1996. xxviii, 873 p, il.


OBRIGADA PELA ATENÇÃO! Juliane Nitta & Sarah Rayssa
Full transcript