Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Cuidado de Enfermagem

No description
by

Joana Goes Ferreira

on 13 November 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Cuidado de Enfermagem

Teoria do Cuidar Jean Watson Teoria do Cuidar

Paradigma da Transformação

Escola de Pensamento do Cuidar

Corpo, Mente e Alma Relembrar... Base da Teoria da Prática de Enfermagem Factores de Cuidar Jean Watson Cuidado de Enfermagem Cuidado de Enfermagem Trabalho Elaborado Por: 1. Sistema de Valores Humanistico – Altruistas;

2. Fé – Esperança;

3. Sensibilidade para Consigo e com os Outros;

4. Relação de Cuidar, Ajuda – Confiança;

5. Expressão de Sentimentos Positivos e Negativos;

6. Processo de Cuidar Criativo na Resolução de Problemas;

7. Ensinar - Aprender Transpessoal;

8. Ambiente Sustentador, Protector e/ou Correctivo Mentalmente, Físicamente, Socialmente e Espiritualmente;

9. Assistência às Necessidades Humanas;

10. Forças Existenciais - Fenomenológicas - Espirituais. Cuidado de Enfermagem Florence Nightingale Para Finalizar... Grupo Rosemarie Parse 3507 Cátia Sampaio
3460 Daniela Teixeira
3232 Jéssica Mascarenhas
3381 Joana Do Carmo
3247 Joana Goes Ferreira
3402 Mariana Biscoito

Turma C Grupo 2 Cuidado de enfermagem baseia-se nas intervenções que os enfermeiros devem prestar às pessoas, famílias e comunidades, para manter e/ou recuperar a sua saúde bem como prevenir desequilíbrios e ajudar na obtenção da saúde. Para tal deve ter em conta todas as suas dimensões e o ambiente em que se insere. Parse identifica o cuidado de enfermagem como sendo uma arte e ciência. Ele centra-se no ser humano como unidade viva e na participação qualitativa deste nas experiências de saúde. A principal meta da enfermagem é a qualidade de vida na perspetiva do utente orientando a escolha das opções de mudança no processo de saúde.

(Kerouac, 1994; Souza, 2000) "Serviço à humanidade baseado na obsevação e na experiência que consiste em colocar a pessoa doente ou saudável nas melhores condições possiveis afim de que a natureza possa restaurar ou preservar a sua saúde"

(Kerouac, 1994) (Watson, 2002) “É o ideal moral da enfermagem, pelo que o seu objectivo é proteger, melhorar e preservar a dignidade humana” (Watson, 2002) Interpessoal;
Satisfação das Necessidades Humanas;
Promoção a Saúde e do Crescimento Indivídual ou Familiar;
Proporciona Desenvolvimento do seu Potencial;
Permite a Escolha Livre e Informada;
Complementar à Ciência do Curar. Condições Necessárias para o Cuidar: 1. Consciência e Conhecimento da Necessidade;

2. Intenção de Agir;

3. Mudança Positiva como Resultado;

4. Valor e Compromisso Moral;

5. Vontade. Pessoa Ambiente Saúde Cuidado Tríade: Corpo - Mente-Alma

Ser superior à soma de todas as partes

O desenvolvimento do self com vista à harmonia entre o corpo, a alma e espírito. Relação de Compromisso

O Ser transcendente

Competência ontológica e tecnológica

Factores do Cuidar Bibliografia Ferraz, I. (2006). Enfermagem: Arte e Ciência de Cuidar. Servir: Revista Bimestral de Enfermagem e Informação Geral, Vol. 54, Nº 2, pp. 62-65.
George, J. B. (2000). Teorias de Enfermagem: Os Fundamentos à Prática Profissional (4ª Edição ed.). Artmed Editora.
Kérouac, S. et al. (1994) ‘La Pensé Infirmiére: conceptions et stratégies’ Editions Études Vivantes, Quebec, pag. 46-53.
Kérouac, S. (1994). La Pensée Infirmiére: COnceptions et stratégies. (I. Ferraz, Trad.).
Kérouac, S. et al. (2005). El pensamiento enfermero. Barcelona: Masson.Silva, D. M. (2004). Dimensões Psicopedagógicas da Formação dos Enfermeiros. Universidade de Aveiro. Tese de Doutoramento.Quebec: Études Vivants.
Lopes, J. (2000). Concepções de Enfermagem e Desenvolvimento Socio-Moral. Associação Portuguesa de Enfermeiros.
Sobreira, C., Branco, Z. C., Diogo, P., & Lopes, A. (2004). Desenvolvimento Pessoal do Enfermeiro: OCntextos da Prática e da Formação. Sinais Vitais, Nº 056, pp. 14-18.
Souza, S.N.D.H. et al. (2000) Aplicação da Teoria de Parse no relacionamento enfermeiro-indivíduo. Rev.Esc.Enf.USP, v.34, n.3, p. 244-51.
Tomey, A. M., & Alligood, M. R. (2004). Teóricas de Enfermagem e a sua Obra (Modelos e Teorias de Enfermagem) (5ª Edição ed.). Lusociência.
Watson, J. (2002). Enfermagem: Ciência Humana e Cuidar, Uma Teoria de Enfermagem. Lusociência. (Watson, 2002)
Full transcript