Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

ATMOSFERA E CLIMA

No description
by

Amelia Ribeiro

on 13 August 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of ATMOSFERA E CLIMA

ATMOSFERA E CLIMA
ELEMENTOS DE CLIMATOLOGIA
PROF. AMELIA BEIRO
ATMOSFERA
A atmosfera é a camada mais externa, menos densa (gasosa) e mais fria da terra; é volátil, compressível e tem capacidade de expansão. Ela envolve e acompanha a Terra pelo espaço devido à força da gravidade e ao movimento de rotação.

composição do ar atmosférico

GÁS VOLUME % (AR SECO)
nitrogênio 78.08
oxigênio 20.94
Outros gases 0.89




CAMADAS ATMOSFÉRICAS
Em função da composição gasosa e do comportamento térmico, a atmosfera se divide em camadas distintas.
CONCEITOS BÁSICOS
• Climatologia dinâmica: é a climatologia que aborda o estudo dos climas baseando-se na “DINÂMICA DAS MASSAS DE AR” e no “TEMPO ATMOSFÉRICO”, sem deixar de considerar as médias atmosféricas.
• Tempo atmosférico: é o conjunto das características atmosféricas de um lugar num dado momento (horas, dias, semanas). O tempo pode mudar num só dia: ensolarado pela manhã, nublado à tarde e frio ou chuvoso à noite.
• Clima: é uma sucessão habitual dos diversos tipos de tempo. Depende dos tipos e mecanismos circulatórios das massas de ar. Os climas são mais estáveis, não mudam em curtos períodos, por isso podemos afirmar: “o clima do sertão nordestino é semi-árido”.
• Massas de ar: são grandes blocos ou camadas de ar que se deslocam tanto no sentido horizontal como vertical. São homogêneas e suas características dependem das irradiações solares e do local sobre o qual elas se formam. Assim as massas de oceânicas são imidas em relação as continentais (secas) e as polares são frias em relação tropicais (quentes).

ELEMENTOS CLIMÁTICOS
A) Temperatura do ar – é o estado térmico do ar atmosférico. É medido pelo termômetro e pelo termógrafo. O calor atmosférico é resultado de uma irradiação, ou seja, a superfície sólida da terra absorve as ondas eletromagnéticas do sol e as transformam em calor. É possível identificar três unidades de temperatura diferentes.

1ª amplitude térmica – é a diferença entre a temperatura máxima e a mínima, podendo ser diária, mensal e anual.

2ª média térmica – é a media simples entre a temperatura máxima e a mínima.

3ª variação – latitude /altitude / maritimidade / continentalidade.

BALANÇO DE ENERGIA
ALBEDO

Quantidade de radiação solar incidente em um planeta que é devolvida ao espaço. A manual do albedo é de aproximadamente 0,30 ou 30%. quanto menor for o albedo, maior é a absorção dos raios solares, maior é o aquecimentoe, consequentemente, a irradiação de calor.

CORRENTES MARÍTIMAS
CORRENTES MARÍTIMAS: são porções de água que se deslocam impulsionadas por vários fatores que se inter-relacionam, formando verdadeiros “rios” dentro dos oceanos. Elas se formam em função das diferenças de temperatura e de salinidade da água, do relevo submarino e das variações de pressão atmosférica e suas influências no deslocamento das massas de ar e dos ventos.
As correntes que fluem do Equador para os polos possuem águas quentes, como a Corrente do Golfo, ou Gulf Stream, que nasce nas Antilhas, na América Central. E uma corrente quente do Atlântico que se desloca para a Europa, onde exer­ce grande influência climática – suavizando o rigor do inver­no de alguns países, principalmente nas ilhas britânicas.
As correntes que fluem dos polos para o Equador possuem águas frias, como a Corrente de Humboldt ou Corrente do Peru que esfria o ar diminuindo a evaporação e as precipitações atmosféricas, formando um extenso deserto costeiro no norte do Chile, o deserto de Atacama.
As correntes frias são mais profundas, em função das características físicas das águas. Por isso, revolvem o mate­rial fino depositado no fundo das plataformas conti­nentais, constituído de substâncias orgânicas e minerais decompostas. Estas afloram à superfície, onde criam con­dições especiais à proliferação do fitoplâncton, em função da grande quantidade de fosfato que colocam em suspen­são. Esse fenômeno é conhecido como ressurgência, atraindo grandes quantidades de cardumes.

É a quantidade de água em forma de vapor existente no espaço aéreo. A sua medição é feita pelo higrômetro e hidrógrafo. É possível medirmos três tipos diferentes de umidade.

a) umidade absoluta – é a quantidade total de umidade existente em um determinado espaço a uma determinada temperatura.
b) Umidade de saturação ou ponto de saturação – é a unidade máxima contida em um espaço a uma determinada temperatura.
c) Umidade relativa – é o resultado da relação feita entre a umidade absoluta e o ponto de saturação, ou seja, é a relaçõ feita entre o total de umidade do espaço com o máximo de umidade que esses espaços podem conter a uma determinada temperatura.

2.1 Preciptações – são os diferentes tipos de retorno da umidade atmosférica para a superfície.

Chuva – é a mais importante das precipitações. Ocorre em todas as latitudes e é grande a dependência do homem em relação à mesma.

• Convectiva ou de convecção – ocorre quando uma massa de ar úmida sobe devido a uma convecção térmica.
• Orográfica ou de relevo – são resultantes do deslocamento horizontal do ar, que em contato com regiões elevada, condensa-se e há precipitação.
• Frontal ou de frente – ocorre quando duas massas de ar de temperaturas diferentes, encontram-se. São menos intensas e duradouras.

TROPOSFERA: (0 – 12 km) Em contato direto com a superfície terrestre, nela ocorrem os fenômenos de ordem meteorológicos (nuvens, chuvas, ventos). Sua temperatura é inversamente proporcional à altitude.
ESTRATOSFERA: a partir da troposfera, atinge cerca de 50 km. Muito importante para a biosfera devido à presença de gás ozônio(O3)que filtra /absorve cerca de 70 a 90% os raios ultravioletas, emitidos pelo sol.
MESOSFERA: (50 – 80 km) é caracterizada pela redução das temperaturas
IONOSFERA: as moléculas de gás se formam carregadas eletricamente ou “ionizadas”, refletindo para a terra as ondas de rádio.
EXOSFERA: camada mais externa com limites superiores imprecisos, temperaturas elevadíssimas.


Umidade atmosférica e precipitações
B) Pressão atmosférica - É a pressão que o ar atmosférico exerce sobre a superfície terrestre. Ela é medida por barômetros e cartografada por meio de isóbaras - linhas que unem pontos de de igual valor de pressão ao nível do mar.

C) Densidade do ar – é determinada pela quantidade de moléculas gasosas por metro cúbico de ar. Em condições normais e iguais, o ar frio é denso e o ar quente é menos denso. A densidade do ar está relacionada à temperatura e à pressão do ar.
Full transcript