Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

1 - INTRODUÇÃO

No description
by

dandara guedes

on 24 June 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of 1 - INTRODUÇÃO

A redação oficial é o meio pelo qual se estabelecem as relações de serviço na administração pública. Para isso existem normas de linguagem e padronização na estética da comunicação escrita. Ela ainda é caracterizada pela impessoalidade, formalidade, clareza, concisão, uso da língua culta e uniformidade.
1 - INTRODUÇÃO


REDAÇÃO OFICIAL
A Redação oficial é a maneira de redigir as correspondências, processos e documentos afetos à administração pública. Assim, a correta redação dos atos administrativos é necessária algumas características, devem ser observadas na elaboração dos textos oficiais. Tais como:
Objetividade e clareza - Dar a impressão exata das palavras, visando facilitar a compreensão da informação, evitando o supérfluo, a linguagem técnica. A linguagem culta deve nortear a formalidade do texto.

Cont.
Impessoalidade - O emissor do documento não é a pessoa que o assina, mas a Instituição que ele representa. As comunicações oficiais devem tratar os assuntos públicos de forma impessoal, ou seja, sem impressões pessoais sobre o assunto tratado. Esta recomendação não tem relação direta com a pessoa gramatical do verbo relativo ao emissor que tanto pode ser empregado na 1ª pessoa do singular (ex: Comunico, Solicito), quanto na 1ª do plural (ex: Comunicamos, Solicitamos).
OBJETIVO
O objetivo desse trabalho é informar o aluno sobre as normas e formas de se redigir um texto oficial com os padrões exigidos da linguagem culta e da impessoalidade.



REDAÇÃO OFICIAL




LICENCIATURA EM QUÍMICA

DANDARA MAIARA GUEDES
FRANCISCO JOSÉ CARDOSO
MARCELO BATISTA DOS SANTOS


6 - Memorando
O memorando pode ser interno ou externo. O primeiro é uma correspondência interna e sucinta entre duas seções de um mesmo órgão. O segundo pode ser comercial e oficial. O oficial assemelha – se ao ofício; e o comercial, a carta comercial. O papel usado para qualquer tipo de memorando é o de meio – ofício. Sua característica principal é a agilidade ( tramitação rápida e simplicidade de procedimentos burocráticos). Isso implica fazer os despachos no próprio documento ou, se necessário, em folha de continuação.

Comunicação interna utilizada pelas chefias ou servidores autorizados, na qual se expõe qualquer assunto referente à atividade administrativa. Pelas suas características de certa informalidade, o memorando deve ser elaborado com simplicidade e concisão.

6.1 Forma e estrutura
I. MEMORANDO (caixa alta, por extenso), seguido de numeração (sequencial crescente e anual ).
II. Emissor: sigla do setor emitente e respectivas vinculações hierárquicas, precedidas por barras, precedido de Do/Da .
III. Data: deverá figurar na mesma linha do número e identificação.
IV. Destinatário: menciona-se o cargo ocupado, precedido de À/Ao.
V. Assunto: teor da comunicação.
VI. Texto: conteúdo do documento, com parágrafos numerados na margem esquerda do texto, com exceção do primeiro e o fecho.
VII. Fecho: fórmula de cortesia. Respeitosamente, para autoridades superiores
e Atenciosamente, para autoridades de mesma hierarquia ou hierarquia inferior.
VIII. Nome e cargo do emitente: assinatura do servidor que emitiu o memorando, sobreposta a seu nome, o cargo e função , apostos a carimbo.

6.3 Publicação
. Não se publica.

Observações
1. O memorando deverá ser emitido em 02 (duas) vias, que serão encaminhadas ao setor de destino, o qual reterá o original e devolverá a cópia ao emitente, para seu arquivo, fazendo as observações relativas ao recebimento, na cópia.
2. A assinatura não poderá ficar em página isolada.
3. Visto do chefe imediato/superior.
4. Não incluir despacho ou informação no verso do documento.
5. Evitar o uso de rubrica, quando ocorrer, apor carimbo para dar conhecimento de quem emitiu o documento.
6. Consultar sempre que necessário, a listagem: Organização Hierárquica dos Órgãos públicos para a correta utilização das siglas dos órgãos.
7. No texto do memorando poderá se empregada, a 1ª pessoa do singular ou a 1ª pessoa do plural.

Modelo de Memorando
8 – PROCURAÇÃO
É o instrumento por meio do qual a pessoa física ou jurídica outorga poderes a outra para que com isso possa praticar atos ou administrar haveres, bens. A procuração pública é lavrada em cartório; a particular é geralmente conservada sem registro.
8.1 Estrutura
a – Título: Procuração .
b – Qualificação: nome, nacionalidade, estado civil, profissão, CPF e residência do outorgante ( constituinte ou mandante) e também do outorgado ( procurador ou mandatário).
c – Finalidade e poderes: parte em que o outorgante declara a finalidade da procuração, bem como autoriza o outorgado a praticar os atos para os quais é nomeado.
d – Data e assinatura do outorgante.
e – Assinatura das testemunhas, se houver. Essas assinaturas costumam ficar abaixo da assinatura do outorgante, à esquerda.
f – As firmas dever ser todas reconhecidas em cartório

Modelo de Procuração
Full transcript