Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

TECNOLOGIAS DE REDES DE COMUNICAÇÃO PARA SISTEMAS AUTOMOTIVO

No description
by

Wendell Souza

on 14 April 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of TECNOLOGIAS DE REDES DE COMUNICAÇÃO PARA SISTEMAS AUTOMOTIVO

TECNOLOGIAS DE REDES DE COMUNICAÇÃO
PARA SISTEMAS AUTOMOTIVOS
Integrantes: Frederico Jorge Monteiro Junior

Gustavo Borlido Fernandes Novaes

Wendell Felipe de Souza e Silva

gustavoborlibo@gmail.com
souza.wendell@live.com
Professor Orientador:
Flávio Henrique Batista de Souza
Centro Universitário de Belo Horizonte, Belo Horizonte, MG
Introdução
Com o avanço da tecnologia computacional que vem oferecendo uma serie de serviços aos usuários das mais diversas áreas, o mercado automotivo não ficou de fora. Dispositivos eletrônicos são capazes de realizar varias funções em um automóvel e estão a cada dia mais presentes no mercado automotivo. Sistemas como navegação inteligente, sistema multimídia, diagnósticos de manutenção, controle de tração, sistema de ar-condicionado, controle de tráfego, sistemas de frenagem entre outros. Todos estes sistemas necessitam de alguma maneira ser interligados e comunicarem entre eles. As funções disponíveis nos automóveis atuais são disponibilizadas através de uma arquitetura de computação distribuída, sendo assim interligadas por redes de comunicação.
Desenvolvimento
Os antigos sistemas de comunicações ponto a ponto conectados através de fios não atendem mais
Os chicotes inviabilizam e limitam o desenvolvimento das unidades de controle eletrônico
A rede CAN tornou-se um padrão para a indústria automobilística.
Existem três áreas de aplicação de redes no veículo, sendo eles, rede multimídia, aplicação multiplex e aplicação em tempo real.
O SAE classifica as tecnologias de redes automotivas em função dos requisitos das aplicações. São classificadas da seguinte forma: Classe A, Classe B, Classe C e Entreteniemento.
Redes multimídia: Componentes são conectados através de aplicações de rede para comunicações móveis. Sistemas como navegação, equipamentos de áudio e vídeo com visualizador central, telefone, computador de bordo. São utilizados firewalls para separar domínios de redes devido a interferências externas.
Aplicação multiplex: Este tipo de aplicação é ideal para controlar e regular componentes eletrônicos em carrocerias e conforto, sistemas como climatização, central de travas e posição de bancos. As taxas de transmissão de dados para este tipo de sistema se encontram entre as velocidades de 1Kbitp/s e 125Kbit/s.
Aplicação em tempo real: Responsáveis por interligar redes de sistemas eletrônicos , gerenciando do motor, troca das marchas, programa de estabilidade, controles de tração e movimento. As taxas de transmissão deste tipo de rede estão entre 125 kbit/s e 1Mbit/s que garantem a operação em tempo real.
fredunibh@gmail.com
CAN: É o sistema de barramento de dados padrão para aplicações automotivas para a integração e otimização de todos esses outros sistemas.
O SAE classifica as tecnologias de redes automotivas em função dos requisitos das aplicações. São classificadas da seguinte forma: Classe A, Classe B, Classe C e Entreteniemento.
• Classe A: Utilizadas para conforto e diagnostico são redes com baixas frequências de transmissão. Equipamentos como vidro-eletrico, retrovisor, controle de bancos entre outros. Alguns exemplos de redes classe A são: UART, I2C, BEAN, A-BUS, LIN, TTP/A.
Classe B: Utilizadas em aplicações com maior importância, mas não são essenciais para o funcionamento do veículo. Equipamentos como display de velocidade, controle de nível de combustível, powertrain, etc. Redes do tipo classe B são: VAN, J1850, J9139 e CAN. São presentes na arquitetura distribuída com redes classe B ECUs para o controle do motor, transmissão, amortecedor e outras funções.
• Classe C: São utilizadas em sistemas que requerem alto nível de segurança, em tempo real e tolerantes a falhas. Aplicações baseadas na tecnologia x-by-wire necessitam de redes que possuem transmissão de dados com baixo atraso de transmissão de dados, alta frequência, tolerância a falhas e sistemas essências para a segurança do veículo. Em redes do tipo classe C são utilizadas ECUs para realizar funções criticas como steer-by-wire e brake-by-wire.
• Entretenimento: São redes utilizadas em sistemas multimídia, telemetria, navegação GPS, vídeo etc. Redes utilizadas para entretenimento são: MOST, D2B e FireWire.
Classificação das tecnologias de rede quanto ao custo e taxa de transmissão.
Conlcusão
•http://www.esplori.com.br/site/index.php?option=com_content&view=article&id=51&Itemid=3
• http://www.sabereletronica.com.br/artigos/1733-tecnologias-de-redes-de-comunicao-para-sistemas-automotivo
• http://www.mecatronicaatual.com.br/educacao/1842-mdulos-eletrnicos-automotivos
• http://www.cin.ufpe.br/~imlm/?Comunica%E7%E3o_de_Tempo_Real_em_uma_CAN

BIBLIOGRAFIA
FIM !
As funções automotivas atuais são dispostas em uma arquitetura de computação distribuída, sendo necessário que as unidades computacionais sejam interligadas por redes de comunicação para que as funções dispostas de forma distribuída possam comunicar-se entre si através da passagem de mensagens. Considerando a situação atual e tendência futura, os automóveis vão contar com uma quantidade considerável de componentes eletrônicos e tecnologias de computação.
Full transcript