Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

ABDEH - CME - 25mai16

No description
by

Guilherme Xavier

on 28 September 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of ABDEH - CME - 25mai16

Setor
C.M.E.
Central de Material Esterilizado
Equipamentos e Infraestrutura
A Central de Material Esterilizado
Equipamentos e Infraestrutura
25/Maio/16
Eng. Guilherme Xavier
Eng. Ricardo Santos
Eng. Eletricista e Eng. Clínico - Univ. Fed. Itajubá
Pós graduado em Gestão de Empresas - FGV Rio
Diretor Técnico EquipaCare|Engebio
Diretor Regional RJ e ES - ABEClin
Consultor da Fundação Unimed e da Planisa
ABDEH - RIO
Objetivos
1) Introdução à CME
2) Equipamentos de CME
3) Dimensionamento da Capacidade
4) Projetos de CME
história e elementos
especificação e instalação
planejamento e comparação
principais erros
Breve Histórico
Charles Chamberland

1871
- Estudos sobre microbiologia de Pasteur e Koch
França, 1851~1908
187 ?
- Batatas cozidas na panela de pressão
1878
- Entrevista c/ D. Pedro II e financiamento
1881
- Vírus da raiva isolado
1885
- Cura do primeiro paciente
"Biodigestor"
Evolução
das
Autoclaves
Central de Material Esterilizado (CME)
"Unidade destinada à recepção, expurgo,
limpeza, descontaminação, preparo, esterilização, guarda e distribuição dos materiais utilizados nas diversas unidades do EAS. Pode se localizar dentro ou fora da edificação usuária dos materiais."
RDC 50 / 2002
Exemplo
RDC 15 / 2012
Classe I:
Classe II:
Exemplo de projeto Classe I:
RICARDO
ÁREA SUJA
ÁREA LIMPA
ÁREA SUJA
ÁREA LIMPA
ÁREA ESTÉRIL
CME
Sala de
Cirurgia
Limpeza e
Desinfeção
Preparo e
Embalagem
Esterilização
Guarda de
material
estéril
Classe II
Equipamentos
da CME

Dimensionamento
Como estimar o volume da câmara?
(tamanho)
Autoclave
a Vapor
Termodesinfectora
Autoclave de
Peróxido de Hidrogênio
Planejamento
Secadora
de Traquéias
Lavadora
Ultrassônica
Sistema de
Rastreabilidade
Projetos
e Instalação

Muito Obrigado!
(24) 9.8119.1450
gxavier@equipacare.com.br
Tecnólogo em automação industrial e técnico em eletrônica, atua tecnicamente há mais de 13 anos com autoclaves e lavadoras termodesinfectoras.

Atualmente é Gerente de Novos Negócios na CISA e responsável pelas vendas de equipamentos da Life Science (industrias) no Brasil.
1874
- Louis Pasteur encomenda solução
1880
- Primeira autoclave a vapor
Evolução ocorreu em paralelo à evolução dos instrumentos para medicina cirúrgica
Nas guerras a necessidade de assepsia de materiais se viu necessária para sobrevida dos mesmos
Icialmente não existia setorização ou fluxo de trabalho para com o tratamento dos instrumentos cirúrgicos em Hospitais.

A partir da década de 60 e a revolução industrial ocasionou a formatação de novas ferramentas cirúrgicas, então a CME começou a ter papel importante no ambiente de atenção à saúde.

Principais Componentes
Câmara
Gerador de Vapor
Bomba de Vácuo
Sistema de Controle e Registro
Qualidade Construtiva
Verificar
pelo menos:
Garantia da câmara

Material e Expessura:
Câmara interna
Câmara externa
Portas

Flange da porta
Câmara e guia da guarnição construídos em bloco único
Portas e guia da guarnição usinados

Resultado é um
Ra <= 0,3µm

Câmara Esterilização e portas
Acabamento, Lixamento, Polimento
Estrutura de sustentação AISI 304
Painéis externos AISI 304
Isolamento térmico “Fonitek” ou Fibra Cerâmica
Projeto que facilite o transporte em áreas de difícl acesso
Otimização de espaços (manutenção em apenas um dos lados)

Sistema Hidráulico
Sistema hidráulico AISI 316
Válvulas - verificar tipo e material construtivo
Isolamento térmico
Material das mangueiras
Se possível, verificar padrão de montagem e identificação

Tipo da
bomba de vácuo
: (a) Estágio simples, (b) Duplo estágio, (c) A seco

Resfriamento dos fluídos antes de chegar na bomba de vácuo (
+ vida útil
)

Alta vazão entrada e saída de fluídos (ciclos secos e + rápidos)
Sistema de Aquecimento
V
– Vapor de rede
E
– Gerador de vapor elétrico
EV
– Gerador de vapor ou vapor de rede
SV
– Troca de calor
ESV
– Troca de calor ou gerador de vapor elétrico

05 Configurações
Sistema de Controle
Controle de Temperatura da câmara

Controle de pressão

Manovacuômetros para a câmara interna, externa e/ou gerador de vapor

Controlador (checar tipo)

Ciclo líquidos (Opcional), com sensor de temperatura do produto.

Opcional duplo controlador

Verificar tipo de monitor, tamanho, se colorido e se touchscreen

Privilegiar o software com idioma em português

Exigir impressora integrada para o registro do processo

Ciclos pré-progamados e ajustes possíveis

Alarmes e segurança

Full transcript