Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Pé_Diabético

Diagnostico comportamental e educacional
by

Ricardo Campos

on 29 March 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Pé_Diabético

O Papel do Enfermeiro de Família na alteração dos comportamentos dos doentes diabéticos
no Cuidar do PÉ

Assume um papel crucial na adoção de um novo paradigma no cuidar do doente diabético em CSP
Enfermeiro de Família
Implementação de

boas práticas
Vigilância Sistemática do pé nas consultas de enfermagem de diabetes
Monitorização do
risco de úlcera
do pé diabético

Orientação para a
a Consulta do Pé, na
presença de lesões
não ulcerativas

Identificação precoce dos

fatores de risco condicionantes

do aparecimento de lesões


Projeto
Diagnóstico Educacional e Comportamental
Aplicado um ICD aos utentes diabeticos que frquentaram as consultas de vigilancia da diabetes, no Centro de Saude da Guarda
Aplicado ICD aos utentes que frequentaram
as consultas de enfermagem de vigilância de diabetes, no CS da Guarda
POPULAÇÃO ALVO
26 de Julho a 14 de Agosto de 2012
Resultados da Primeiraª Avaliação
Aplicação da segundaª fase do ICD

1 a 31 Outubro de 2012
2º Fase de aplicacao do ICD

1 a 31 de Outubro
Elaborado
e
Implementado
Resultados

Outcomes
Aumento do Nível
de
Conhecimentos
Discrepância

entre os

Conhecimentos
e os
Comportamentos
Melhoria no

Auto-Cuidado com

os Pés
Discrepância

entre

Conhecimento
e
o Comportamento
Discrepância

entre

Conhecimento
e
o Comportamento
Discrepância

entre

Conhecimento
e
o Comportamento
4 Indicadores de Efetividade




Média Nível de Conhecimentos da 2 Av. - Média Nível de Conhecimentos da 1 Av.

Nível Máximo de Conhecimentos
x 100
Taxa Evolução do Nível de Conhecimentos




Média Nível de Comportamentos da 2 Av. - Média Nível de Comportamentos da 1 Av.

Nível Máximo de Comportamentos
x 100
Taxa Evolução do Nível de Comportamentos




Média do Nível de Conhecimentos da 1 e 2 Avaliação

Nível Máximo de Conhecimentos




Média Nível de Conhecimentos da Avaliação

Nível Máximo de Conhecimentos
x 100
Percentagem Média do Nível de Conhecimentos




Média Nível de Comportamentos da Avaliação

Nível Máximo de Comportamentos
x 100
Percentagem Média do Nível de Comportamentos
Percentagem
Média de
Conhecimentos
Percentagem
Média de
Comportamentos
Taxa de Evolução
Média de
Comportamentos
Taxa de Evolução
Média de
Conhecimentos
Avaliação
2

56,54
81,79

42,66

62,33

25,25

19,67
Discrepância Significativa entre os Conhecimentos e os Comportamentos
Nível de Conhecimentos
Nível de Conhecimentos
Elevado
Médio
Nível de
Comportamentos
Inadequado
Nível de
Comportamentos
Adequado

Esperados

Médio/Longo
prazo


Redução da presença de fatores de risco

Redução da incidência de ÚLCERAS

Redução do número de recidivas de úlceras

Redução da necessidade de procura dos cuidados ao pé de nível II e III
Impactos Específicos
Redução do número de amputações

Redução do número de doentes com episódios de internamentos por lesões do pé diabético
Impactos Intermédios
Impactos Globais
Económico
Ganhos em Saúde
Aumento da Qualidade de Vida
Masculino
Feminino
77 - 47%
87 - 53%
(16 Agosto a 30 Setembro de 2012)
Avaliação
1
Na fase seguinte...
Algumas Sugestões

Exploração dos fatores que influenciam o nível de conhecimentos e comportamentos, nomeadamente crenças sociais e normativas, bem como a exploração do porquê da existência da discrepância entre os comportamentos e os conhecimentos.

Formação dos profissionais de Enfermagem no âmbito da motivação, educação terapêutica e estratégias de combate à não adesão a um regime terapêutico.

Desenvolvimento de estratégias de motivação de alteração/adesão dos comportamentos (Mapas de Conversação)

Concretização de Ações Educativas, considerando
sempre o meio ambiente e a individualidade
dos sujeitos, bem como baseadas
na evidência científica.

Obrigada pela atenção dispensada
A equipa de Enfermagem do Centro de Saúde da Guarda
29 de Março de 2014
Escola Superior de Saúde da Guarda
29 de Março de 2014
Escola Superior de Saúde da Guarda

Escola Superior de Saúde
Instituto Politécnico da Guarda

Escola Superior de Saúde
Instituto Politécnico da Guarda


75,6%
População Acessível
217 utentes

frequentaram as consultas no referido período
AMOSTRA
Rural
Urbano
75 - 45,7%
89 - 54,3%
Género
Nível Instrução
Ensino
Secundário
Grau de Risco
Médio
Alto
71 - 43,3%
81 - 49,4%
12 - 7,3%
Média Idades - 66,26 anos
Intervalo 56-76 anos
Residência
Classe III
Classe IV
81 - 49,4%
66 - 40,2%
Baixo
Índice de Graffar
Agradecemos a todos os utentes que colaboraram neste estudo
1227 utentes
que se encontram em vigilância nas consultas de enfermagem de diabetes
POPULAÇÃO ACESSÍVEL
164
IMPACTOS
Estado Civil
Religião
Solteiro (a)
Casado (a)
Viúvo (a)
14 - 8,5%
111 - 67,7%
26 - 15,9%
Ensino Básico
Católica
Testemunha de Jeová
160 - 97,6%
4 - 2,4%
119 - 72,6%
22 - 13,4%
Full transcript