Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Braga 2013

No description
by

Raquel silva

on 24 March 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Braga 2013

Prática regular, repetida e sistemática da leitura.
Leitura em coro
3
Passos
Para promover
Fluência Leitura
MONITORIZAR
Monitorização de progresso
Estratégias de Promoção
Raquel Luís Silva
XII Congresso Internacional Galego-Português de Psicopedagogia
Braga, 13 de Setembro 2013

da Fluência de Leitura
Promover a fluência de leitura...
PORQUÊ?
Metas curriculares para a fluência de leitura com níveis de excelência e carácter obrigatório (Ministério de Educação, 2012)
Elevado número de crianças com níveis de fluência de leitura abaixo do esperado (Projeto IDEA, 2013; Gonçalves, 2012)
Elevado número de crianças termina o 1.º Ciclo sem dominar a descodificação leitora (Ribeiro e Ribeiro, 2010).
Componente essencial da leitura que deve ser desenvolvida nos primeiros três anos de escolaridade (Kim, Petscher, Schatschneider, & Foorman, 2010)
Forte correlação positiva entre fluência e compreensão leitora (Rasinski, Rikli, & Johnston, 2009).
PARA QUÊ?
COMO?
Fomentar a compreensão leitora.
Proporcionar uma leitura proficiente.
Facilitar as diversas aprendizagens escolares.
Prevenir e evitar a cristalização de dificuldades de aprendizagem.

VER
FAZER
Observação e Modelagem
Oportunidades de Treino
Exposição a diversos modelos de leitura.
(Rasinski, 2004; Reutzel, 2006)
Adulto
Modelos mais velhos, como os pais, os professores, o psicológo, os avós, os irmãos.
Pares
Modelos com características semelhantes,
por exemplo, da mesma idade.
Próprio
Observar um vídeo ou ouvir uma gravação de si próprio a ler fluentemente.
[automodelagem (Dowrick, 1999)].
Quem pode ser modelo
de Leitura Fluente?

Referências
Reutzel, R. D. (2006). “Hey, teacher, when do you say fluency, what do you mean?”: Developing fluency in elementary classrooms. In T. Rasinski, C. Blachowicz, & K. Lems (Eds), Fluency instruction: Research-based best practices (pp. 62-85). New York: The Guilford Press.
Nichols, W. D., Rupley, W. H., & Rasinski, T. (2009). Fluency in learning to read for meaning: Going beyond repeated readings. Literacy Research an Instruction, 48, 1-13
Ribeiro, M., & Ribeiro, I. (2010). Ler bem para ler melhor: Descrição e fundamentação teórica de um programa de intervenção no âmbito das dificuldades de aprendizagem da leitura. Psicologia, Educação e Cultura, XIV(1), 95-110.
Silva, R. (2011). “Ler contigo, Ler melhor”: Programa de promoção da fluência de leitura oral para o 2.º ano do 1.º Ciclo. (Dissertação de Mestrado não publicada). Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa, Lisboa.
Vaughn, S., & Denton, A. C.. (2008).Tier 2: The role of intervention. In D. Fuchs, L. S. Fuchs, & S. Vaughn (Eds.), Response to intervention: A framework for reading educators (pp. 51-70). Newark, DE: International Reading Association.
Gonçalves, M .D. (2012). Metas, mitos e desafios: As metas curriculares na perspetiva do projeto IDEA. Óbidos, Portugal: Sinapis Editores.
(Nichols et al., 2009; Rasinski, 2003; Reutzel, 2006)
Procedimentos de leitura assistida
(Rasinski, 2003)
Aumentar frequência de leitura
(Reutzel,2006)
Leituras Repetidas com correção
Leitura em eco
Leitura em coro
Ler várias vezes o mesmo texto até alcançar o objetivo definido. Perante erros o tutor corrige-os e o leitor lê a palavra corretamente.
O leitor e o modelo/tutor leem em simultâneo o texto. Pode também ser realizado em grupos pequenos ou grupo turma.
O leitor e o modelo/tutor lê o texto em conjunto, mas frase-a-frase e em eco. O tutor lê uma frase e em seguida o leitor
Monitorizar e registar a evolução na fluência de leitura
(Vaughn & Denton, 2008)
Definir um objetivo
Estabelecer um objetivo a alcançar no domínio da fluência de leitura (ex. ler corretamente 100 ppm)
Avaliar a Fluência
Avaliar regularmente os indicadores de fluência de leitura (ex. velocidade e precisão), recorrendo a procedimentos de avaliação com base no currículo (ex. avaliação num minuto).
Registar num gráfico
Registar num gráfico os resultados obtidos a cada avaliação da fluência. Comparar o desempenho atual com o objetivo e observar a evolução!
Como?
Concluindo e
resumindo...
(Gonçalves, 2012)
Ler um texto dramático ou narrativas com muitos diálogos como seestivesse a representar as personagens da história.
Feedback
Reforço
Exemplificando...
1. Avaliação da FL durante um 1 minuto com registo da velocidade e nº de erros/precisão
2. Leitura do texto pelo modelo.
3. Leitura do texto pelo aprendente e o tutor acompanha em silêncio.
4. (Feedback do desempenho)
4. Leitura do texto pelo aprendente e o tutor faz a correção de erros.
5. Avaliação da FL durante um 1 minuto com registo dos indicadores inicialmente avaliados.
6. Registo dos resultados no gráfico e observação do progresso.
7. Atribuição de autocolante pelo trabalho e desempenho.
Monitorização progresso
Modelagem
Leituras Repetidas
Correção de erros
Feedback
Reforço
Programa
Ler contigo, Ler melhor
Programa
Leitores do Futuro
(Silva, 2011)
(Agostinho, 2012)
VER
FAZER
MONITORIZAR
FEEDBACK
REFORÇO
Flexibilidade
Diversidade
Genuidade
Obrigada pela atenção!
Leitura Teatral
Full transcript