Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Martin Heidegger

No description
by

on 7 May 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Martin Heidegger

1ª parte - Capítulo III
A Mundanidade do Mundo.
“O mundo ele mesmo não é um ente intramundano, embora o determine de tal modo que, ao ser descoberto e encontrado em seu ser, o ente intramundano só pode se mostrar porque mundo "se dá".”
Martin Heidegger
Conjuntura e significância :
a mundanidade do Mundo
Uma mudança na tradição...
Em "Ser e Tempo"
Nasceu em 26 de Setembro de 1889;
Foi um Filósofo Alemão da Corrente Existencialista, sendo considerado um dos maiores filósofos do séc.XX;
Inicialmente estudou Teologia na Universidade de Friburgo, onde foi aluno de Edmund Husserl, sendo mais tarde o seu sucessor;
Influenciado por Husserl, escreve a sua obra mais marcante "Ser e Tempo" em 1927;
Mais tarde inscreve-se no Partido dos Nacional-Socialistas (1933), a favor do nazismo, e assume o cargo de Reitor da Universidade onde estudou;
Faleceu em 26 de Maio de 1976.
Martin
Heidegger

Mudança de orientação em relação
à tradição ocidental
Análise da dimensão existencial do Homem
(Daisen).
Dasein - o Ser-Aí
Projecto + Possibilidades - lançados no mundo.
Biografia do Autor
Hermenêutica ontológica
Modo de ser
Reformula toda a
metafísica ocidental
Pré-Socráticos / Platão / Aristóteles
Esquecimento do Ser
Fenomenologia enquanto projecto de pensar no Ser

"É o modo de acesso ao que deve tornar-se o tema
da ontologia, é o método que permite determinar
o método da ontologia. A ontologia só é possível
como fenomenologia."
Martin Heidegger
Hermenêutica Epistemológica
(como modo de conhecer)
Schleirmacher
William Dilthey
Hermenêutica Ontológica
(como modo de ser)
Martin Heidegger
Ser
Ente
Horizonte;
Conjunto de Possibilidades;
Prejecto que o
Dasein
é;
O que faz com que o ente exista;
É um poder-ser.
Ser físico/material com categorias;
Existir no Mundo.
Diferença Ontológica
Dasein
Entes Intramundanos
Pragmatismo
Referencialidade
( instrumentos)

Relação motivada
Plenitude directamente realizada com o "estar-aí".
Remete a uma concepção do ser pensado como objecto ( presente ao sujeito).
Resulta no Homem ser pensado como aquilo que se opõe ao objecto , pois mais do que estar apenas presente no mundo, o estar-aí, o Homem é sempre mais ou seja um poder-ser.
Para Heidegger o ser como plenitude é o ser como poder-ser. O
Dasein
é sempre mais do que aquilo que de facto é e o que caracteriza o seu modo de ser é o projecto.
Investigação sobre o sentido do Ser.
Todos temos uma pré-compreensão do Ser no entanto não nos interrogámos sobre o seu sentido, limitamo-nos a usar o termo Ser, o que é muito diferente de termos uma verdadeira compreensão.
O ser é entendido como plenamente realizado.
É crucial para uma ontologia fundamental, longe de ser apenas uma técnica para descobrir significados num determinado texto, trata-se de uma versão explícita e rigorosa de uma busca de profundidade e clareza da vida em si mesma.

Questão do sentido do Ser
"Abertura ao Ser"
Homem
Essência
É a sua existência (modo de Ser), isto é, enquanto ser-aí (dasein).
É um ser-no-mundo distinto nos meros entes "do" mundo. Há aqui a distinção entre a existência (modo dinâmico do ser humano) e a disponibilidade (presença pura e simples das coisas inertes).
Ser- no - Mundo
É ser as suas possibilidades, é compreendê-las , antecipando-as e projectando-as.
Compreensão
Mundo
Manual (instrumento)
- tudo o que se descobre nas nossas mãos, no acto de usar e manusear . É desde o manual que se descobre o significado dos instrumentos que utilizamos.
Vem ao encontro do mundo.
Manualidade:
Determinação categorial dos entes tal como são em si.
Conjuntura:
Constitui a determinação ontológica do ser dos entes.
Totalidade instrumental, sendo constituinte básica do mundo na qual o Dasein é lançado e determina o que fazer, o sentido do que se deve fazer, o sentido da existência e a compreensão em si.
Significância
É o todo das remissões da significação, a estrutura do mundo com sentido para o "ser-aí".
A ação de significar, de fazer sinal , indicar ou mostrar, implica a significância do mundo.
"É a partir da destruição do conceito da tradição de existência que Heidegger instaura um “novo começo”, um novo modo  de pensar o ser do homem a partir de sua constituição fundamental ser- no-mundo, segundo o qual ele é considerado como pura possibilidade de ganhar ou de se perder, e que ele não se parece, nem se confunde com os demais entes intramundanos, pois é totalmente diverso destes. "
Fim
Ana Lei
Nádia Novais
" A Hermenêutica, em
Ser e Tempo
, não significa doutrina da arte de interpretar, nem a própria interpretação, mas antes a tentativa de determinar o que é a interpretação a partir do que é Hermenêutico."
(1964:96)
Full transcript