Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Automação Rígida e Flexível

No description
by

Pedro Pires

on 1 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Automação Rígida e Flexível

Automação Rígida e Flexível
Introdução a automação
A palavra automação está diretamente ligada ao controle automático (sistema apoiado em microprocessadores), ou seja, ações que não dependem da intervenção humana.

Automação Flexível
Vantagens:
Flexibilidade de mercado;
Mudança rápida, agilidade, implantação de novos produtos, habilidade de ajuste a demanda, entre outros;

Produção em médios e baixos volumes

Volume Variedade

Automação programável
Equipamentos projetados com capacidade de mudar as sequências de operação de acordo com o produto final.

Sequência de operações controlada por programas.

O sistema precisa ser reprogramado.

Perguntas
1 Quais são as vantagens da automação rígida? E as desvantagens?
2 Como a qualidade e quantidade interferem nos preços em relação a automação rígida?
3 – Quais as principais características da produção em baixo e médio volumes?
4 – Quais as principais diferenças entre automação programável e automação flexível ?
5- Em que situação geralmente se aplica a linha de transferência flexível?


Subdivisão
A automação industrial pode ser entendida como uma tecnologia integradora de três áreas:

Eletrônica: responsável pelo hardware.
Mecânica na forma de dispositivos mecânicos (atuadores) .
Informática responsável pelo software que irá controlar todo o sistema.

Implantação da automação flexível - porque não foi possível

Crise do petróleo e políticas conservadoras (investimentos desestimulados)

a estrutura organizacional (cultura organizacional do taylorismo-fordismo)

Situação do Japão


Completamente distinta dos Estados Unidos e da Europa
mercado pequeno, capital e matéria prima escassos, com abundância apenas de mão-de-obra não especializada.

Mão de obra especializada

Para efetivar projetos nesta área exige-se
uma grande gama de conhecimentos, impondo uma formação muito ampla e diversificada dos projetistas, ou então um trabalho de equipe muito bem coordenado com perfis interdisciplinares. Os grandes projetos neste campo envolvem uma infinidade de profissionais.

Objetivos:

Menor custo;
Maior quantidade;
Menor tempo;
Maior qualidade.

Solução
Aumentar a produtividade na produção de pequenas quantidades de numerosos modelos de produtos

Surge o “Toyotismo”

Toyotismo
Modo de organização da produção capitalista originário do Japão
Criado na fábrica da Toytota durante 2ª guerra mundial

 Taiichi Ohno 

Toyotismo - caracterização
Mecanização flexível - produzir somente o necessário;
Processo de multifuncionalização de sua mão-de-obra;
Implantação de sistemas de controle de qualidade total (ao contrário do controle amostral);
Sistema just-in-time - "produzir o necessário, na quantidade necessária e no momento necessário"
Personalização dos produtos: Fabricar o produto de acordo com o gosto do cliente.
Controle visual: Supervisão das etapas produtivas.

Capaz de produzir uma variedade de produtos com vantagem de não perder tempo nas trocas de um produto para outro.
O sistema é capaz de produzir várias combinações e seqüências de produtos em vez de exigir que eles sejam feitos em lotes
Caracteriza-se em:
Alto investimento
Produção contínua para uma variedade de tipos de produtos
Produção média
Flexibilidade para absorver variações de projetos do produto
Diferencia-se da Automação programável em:
Capacidade de mudança de programação sem perda de tempo de produção
Capacidade de trocar a propagação física da máquina sem perda de tempo

Alta variedade.
Flexibilidade.
Alto custo.

Objetivos
Reduzir custos.
Aumento da produtividade.
Relação Custo – Lucro.

Produção em baixo e médio volumes e alta variedade

Automação programável
Automação flexível

Características:
Baixa produção se comparada com a automação rígida.
Flexibilidade para absorver mudanças na configuração da produção.
Alto investimento em equipamentos de uso geral.
Muito adequado para a produção em lotes.

Exemplo: Torno CNC alimentado através de um robô manipulador.

Automação rígida
Cada componente tem sempre a mesma função sem possibilidade de alteração de modo simples, obrigando à existência de vários componentes por vezes afins.
Exemplo de destaque: Fordismo
Fordismo

Década de 20 – Henry Ford
Linhas de Produção
Características: Trabalhador é uma espécie de peça

Trabalhador executava estritamente uma tarefa
Não era necessário conhecer o que estava sendo produzido
Ritmo do operário determinado pela máquina
Apenas fazer o que tinha que ser feito no tempo estipulado

Produção de Grandes Volumes
Tempo reduzido de produção
Exemplo: Ford T, cor preta (modelo único)
Grande volume de produção: Qualidade

Causa do êxito de Henry Ford: ausência de concorrentes
Baixa demanda por outros modelos
Crise: década de 70 – novas tendências de demanda
Modelo de produção se tornou inadequado

Linhas de transferência flexíveis
Conjunto de máquinas-ferramenta a comando numérico
Parecidos com uma Organização Linear (Layout por produto)
Baixa flexibilidade - pequena variedade de peças
Permite operações simultâneas sobre uma família de peças
Full transcript