Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

O estrangeiro - Simmel

Antropologia do Lugar, PPGAS/UFG 2012
by

Rodrigo Azócar

on 15 October 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of O estrangeiro - Simmel

O Estrangeiro Georg Simmel Georg Simmel Estrangeiro (1858 - 1918)
Sociologo Alemão A noção de estrangeiro, as distâncias nas relações significa que o próximo está remoto, e o ser estrangeiro ou o estranho, contudo, seria aquele que se encontra mais pero do distante.
O Estrangeiro também é um elemento do grupo, não mais diferente que os outros e, ao mesmo tempo, distinto do que consideramos como o "inimigo interno". É um elemento do qual a posição imanente e de membro compreendem, ao mesmo tempo, um exterior e um contrário.
A noção do estranho tem uma relação com um outro, e a unidade desta interação pode ser sugerida pelas regulações societárias, sem significado único.
A posição de estrangeiro se intensifica fixamente na consciência, se alguém liga o estranho a sua atividade.
O caráter simbólico da mobilidade do estrangeiro no processo de intermediação e, freqüentemente, o encasula em uma especie de sublimação, na pura arte de transação monetária.
O estrangeiro é visto e sentido como alguém absolutamente móvel. De outro lado, expressão para esta constelação de significados encontra-se na objetividade do estrangeiro. O estrangeiro parece próximo, na medida em que a ele o outro da relação se iguala em termos de cidadania, ou em termos mais social, em função da profissão, criando laços internos entre as partes inter-relacionadas.
Parece mais distante, na medida em que esta igualdade conecta apenas os dois da relação de forma abstrata e geral, sem laços de pertença. Existe um não-relacionamento na relação com um extrangeiro. Sempre é considerado como alguém de fora, não membro do grupo. As relações se dão a partir de um parâmetro de distanciamento objetivo.
Os estranhos não são tomados como individuos. A distância em relação a ele não é mais abstrata, se baseia em elementos socialmente objetivados em relação aos quais se dão ás possibilidades de proximidade. O estrangeiro, o estranho ao grupo, é considerado e visto como um não pertencente.
Designar diferentemente a unidade estranha desta posição, acumulando disntância em cada relação, com tensão mútua, solidificando relações formais com respeito ao considerado "estrangeiro".
As relações concernentes ao espaço são, por um lado, apenas, a condição e, por outro, o símbolo das relações entre os seres humanos.
Full transcript