Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Fatores inibidores e promotorese bem estar a utentes em fim

No description
by

Filipa Martins Martins

on 24 March 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Fatores inibidores e promotorese bem estar a utentes em fim

62
ECG
bpm
Introdução
Sentimentos que acompanham estas fases
Baixa Auto Estima
Devido aos tratamentos as pessoas ficam fracas, sem vontade se arranjar ou de se maquilhar (no caso das mulheres) e isso leva a que elas não se sintam bonitas, ou que até nem tenham paciência para isso.
Tristeza
O doente não comunica com ninguém, torna-se reservado.

Chora para libertar o stress e a revolta.

Tenta disfarçar a tristeza perante os familiares.
Fatores inibidores de bem estar
Fatores Promotores de bem estar
Fatores Inibidores e Promotores de Bem Estar a Utentes em Fim de Vida
Negação
Nesta fase o doente recusa-se a aceitar a doença, acha que é injusto acontecer a ele e culpa os outros.

Normalmente esta fase não dura muito tempo , depende do mecanismo de defesa de cada pessoa.
Agressividade, raiva, revolta
Os doentes sentem-se revoltados principalmente os que eram muito dinâmicos, pois agora são impedidos de fazer certas coisas, então, ficam agressivos e podem chegar a ser violentos com os profissionais de saúde.

Só pensam em voltar para casa para a vida que tinham antes.

O TAS deve compreender e nunca julgar.
Depressão
A depressão aparece quando o doente toma consciência sa sua debilidade física, sente-se perdido, porque as perpestivas da morte são claramente sentidas.

Resignação
É última fase, quando a doente aceita que tem a doença. Este é um momento de serenidade dos últimos dias de vida.

Tenta despedir-se das pessoas.

O TAS deve melhorar a qualidade de vida do doente até à morte.
Fatores que dificultam a resignação
Desequilibrio Finaceiro;
Dificuldade da pessoa aceitar cuidados;
A perda de pessoas;
Quanto mais jovem, mais difícil a aceitação.
Dor
O doente sente uma dor psicológica muito grande, o que não o deixa comunicar com os outros e torna-se agressivo.
Stress
O doente junta o stress todo dentro de si e acaba por afastar os familiares para eles não ficarem preocupados.
A prevenção e o alivio do sofrimento nas suas múltiplas dimensões (física, psicológica, relacional e espiritual) representam um componente essencial da prática de cuidados paliativos, encontrando-se comtempladas no Programa Nacional de Cuidados Paliativos (2008).
Nesta fase o alivio dos sintomas, o apoio psicológico, espiritual e emocional do doente, o apoio à família e o apoio durante o luto é essencial, o que implica o envolvimento de uma equipa interdisciplinar de estruturas diferenciadas.
O DFTV deve ser cuidado com compreensão afetiva e respeito, sem terapêuticas fúteis, no domicilio ou em contexto hospitalar, em ambiente de privacidade e sempre que possível familiar.
Todos os cuidados prestados devem conduzir a uma morte digna, socialiazada, reconhecida e aceite.
Esperança
A manutenção da esperança é importe porque permite que os doentes vivam os seus últimos dias da forma mais plena possível.
Resolução de problemas do utente
É importante para o utente resolver todas as situações pendentes da sua vida, se estas forem possíveis, devem ser tratadas por uma pessoa de confiança do doente.
Ajuda Espiritual
O bem estar espiritual contribui para a qualidade de vida, principalmente nos doentes em fim de vida.
Deve-se fazer a "vontade" do doente em relação às suas crenças religiosas e realizar os seus pedidos.
Conclusão
Trabalho realizado por:
Filipa Martins
Liliana Moreira
Luísa Costa
12ºG
Full transcript