Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Bolsa de Valores

No description
by

Alan Deivite

on 18 July 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Bolsa de Valores

Bolsa de Valores
Universidade do Estado da Bahia - UNEB
Curso: Sistemas de Informação - 2013.1
Disciplina: Engenharia Econômica
Professora: Maria Lívia Coutinho

Componentes:
Alan Deivite, Marília Moraes e Rafael Factum
Conceitos
O que a Bolsa faz?
A BM&FBOVESPA é uma companhia que:
Administra mercados organizados de títulos, valores mobiliários e contratos derivativos;

Presta serviços de registro, compensação e liquidação, atuando, principalmente, como contraparte central garantidora da liquidação financeira das operações realizadas em seus ambientes.
Oferece ampla gama de produtos e serviços, tais como:
Licença de softwares.

Listagem de empresas e outros emissores de valores

Contratos derivativos referenciados em:
ações.
ativos financeiros.
índices.
taxas.
mercadorias.
moedas.
entre outros.
Mobiliários.

Depositária de ativos.

Empréstimo de títulos.
Negociação de ações.

Títulos de renda fixa.

Câmbio pronto.
Como Investir na Bolsa
Defina um Objetivo
Formas de Investir
Encontre a melhor Corretora para você
Abra sua conta
Conheça as Taxas
Escolha suas ações
Defina um objetivo
“o que quero fazer com o dinheiro investido” e "quanto tempo tenho para que ele renda?"

Respondendo as perguntas anteriores, dê um nome para o seu investimento: “meu apartamento”, “meu carro novo”, “a viagem que sempre planejei”, etc.

Não esqueça dos riscos do Mercado de Ações: lembre-se sempre que ações são investimento de Renda Variável, ou seja, seus ganhos não são sempre os mesmos e você pode até perder parte do que investiu.
Formas de Investir
Compra direta de Ações
Fundos de Índices – ETFs
Clubes de Investimento
Fundo de Investimento em Ações
O investidor de um fundo de investimento compra cotas de um fundo de ações, administrado por uma Corretora ou um Banco.

O cliente não está adquirindo ações, mas sim cotas de um Fundo;

É uma forma cômoda de investir, pois o cliente em si não faz qualquer negociação;

Escolha: você deve pesquisar e comparar a rentabilidade e as taxas dos fundos;

É possível investir em fundos por meio do seu Banco ou Corretora.
Encontre a melhor Corretora para você
Ajuda você a escolher as ações, de acordo com o seu objetivo financeiro;

Dá o suporte necessário para entender o funcionamento da Bolsa;

Define com você o seu perfil de investidor;

Fornece serviços facilitadores como o home broker (investimento via Internet), relatórios de recomendação de ações, informativos, etc.;
O que a corretora faz
Assessoria constante de especialistas que estão sempre atentos ao mercado;

Avisa sobre novos produtos no mercado, garantindo a diversificação da seus investimentos;

Informa sobre o recebimento de dividendos e outros bônus que as empresas pagam aos acionistas.
O que a corretora faz
1. Antes de tudo, comece um esboço do perfil que você criará junto com a Corretora:
Decida qual é, para você, a melhor forma de interagir com a corretora (telefone, Internet, etc.);

Consulte seus gastos, custos e investimentos atuais e escolha o quanto você vai investir;

Tendo em mente os fatores acima e o tempo disponível no seu dia-a-dia, decida com qual frequência você fará novos investimentos.
Como escolher a melhor corretora
2. Entre em contato com uma corretora.

3. Pergunte quais são os serviços que a corretora oferece. Relatórios, vídeos, cursos e outras facilidades são alguns exemplos.

4. Consulte o valor da taxa de corretagem. Este valor varia entre corretoras, portanto cabe a você decidir qual o peso deste custo em comparação aos benefícios oferecidos.

5. Entre em contato com outras corretoras. Pesquise e compare taxas, serviços e benefícios.
Como escolher a melhor corretora
Oferece ampla gama de produtos e serviços, tais como:
Abra sua conta
Conheça as Taxas
Escolha suas ações
Sempre converse com sua corretora;
Una seu lado consumidor ao investidor;
Aprenda o máximo sobre as empresas
Volume movimentado na Bovespa
2000 - R$ 260 bilhões
2001 - R$ 195 bilhões
2002 - R$ 168 bilhões
2003 - R$ 207 bilhões
2004 - R$ 297 bilhões
2005 - R$ 367 bilhões
2006 - R$ 530,8 bilhões
2007 - R$ 1,019 trilhão
2008 - R$ 1,37 trilhão
2011 - R$ 1,41 trilhão
2012 - R$ 1,78 trilhão

A Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros de São Paulo é a bolsa oficial do Brasil. Sediada em São Paulo, a BM&FBovespa é a segunda maior bolsa de valores do mundo em valor de mercado. Em 8 de maio de 2008, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) e a Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F) fundiram-se, dando origem a uma nova instituição batizada de BM&FBOVESPA.


BM&FBovespa
O Índice Bovespa é o mais importante indicador do desempenho médio das cotações do mercado de ações brasileiro. Sua relevância advém do fato do Ibovespa retratar o comportamento dos principais papéis negociados na BM&FBOVESPA e também de sua tradição, pois o índice manteve a integridade de sua série histórica e não sofreu modificações metodológicas desde sua implementação em 1968.

É o valor atual, em moeda corrente, de uma carteira teórica de ações constituída em 02/01/1968 (valor-base: 100 pontos), a partir de uma aplicação hipotética*.
IBOVESPA
Ibovespa
A finalidade básica do Ibovespa é a de servir como indicador médio do comportamento do mercado. Para tanto, sua composição procura aproximar-se o máximo possível da real configuração das negociações à vista (lote-padrão) na BM&FBOVESPA.

O Ibovespa possui como critério único de seleção de ações a liquidez de tais ações. Assim, não fazem parte do Ibovespa necessariamente as ações de empresas de maior porte do mercado brasileiro, mas as mais negociadas na bolsa brasileira.


IBOVESPA
Em termos de liquidez:
As ações integrantes da carteira teórica do Índice Bovespa respondem por mais de 80% do número de negócios e do volume financeiro verificados no mercado à vista (lote-padrão) da BM&FBOVESPA.

Em termos de capitalização bursátil:
As empresas emissoras das ações integrantes da carteira teórica do Índice Bovespa são responsáveis, em média, por aproximadamente 70% do somatório da capitalização bursátil de todas as empresas com ações negociáveis na BM&FBOVESPA.
Representatividade do Ibovespa
Divulgação e Acompanhamento
A BM&FBOVESPA calcula seu índice em tempo real, considerando os preços dos últimos negócios efetuados no mercado à vista (lote-padrão) com ações componentes de sua carteira.

Sua divulgação é feita pela rede de difusão da BM&FBOVESPA e também retransmitida por uma série de "vendors", sendo possível, dessa forma, acompanhar "on line" seu comportamento em qualquer parte do Brasil ou do mundo.
Outros Índices
IBV
O Índice de Bolsa de Valores reflete o comportamento médio das ações negociadas na Bolsa de Valores do Rio de Janeiro, apresentando características metodológicas bastante parecidas ao índice Bovespa. Sua carteira é composta pelas ações que apresentam maior liquidez no mercado, ponderadas na formação do índice pelo valor de mercado da empresa (quantidade de ações em circulação multiplicada pelo preço da ação). A carteira teórica de cálculo do IBV é reavaliada periodicamente.
IBX
O Índice Brasil de ações é um índice de preços referente a uma carteira teórica composta pelas 100 ações de maior negociação na Bolsa de Valores de São Paulo. Sua metodologia do cálculo é parecida com a do índice Bovespa.
Começou a ser divulgado no início de 1997 e a composição de sua carteira teórica é reavaliada a cada quatro meses.
IBA
O Índice Brasileiro de Ações é um índice de maior amplitude de mercado de capitais, incorporando um volume bastante diversificado de ações. Seu cálculo e divulgação são de responsabilidade da Comissão Nacional de Bolsa de Valores (CNBV).

O objetivo do índice é o de revelar o comportamento das ações num contexto mais abrangente de mercado, introduzindo uma carteira com maior representatividade nacional.
IEE
O Índice Setorial de Energia Elétrica é um índice setorial de empresas de energia elétrica relacionadas na Bolsa de Valores de São Paulo. Tem por finalidade refletir o comportamento da lucratividade das companhias que operam neste segmento de mercado (geradoras, distribuidoras e holdings), visando incentivar novas alternativas de negócios.
Índice Carbono Eficiente - ICO2
Com o objetivo de incentivar as empresas emissoras das ações mais negociadas a aferir, divulgar e monitorar suas emissões de GEE (gases efeito estufa), a BM&FBOVESPA e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), numa iniciativa conjunta, decidiram criar um novo índice de mercado – o Índice Carbono Eficiente.

Esse indicador, composto pelas ações das companhias participantes do índice IBrX-50 que aceitaram participar dessa iniciativa, adotando práticas transparentes com relação a suas emissões de gases efeito estufa, leva em consideração, para ponderação das ações das empresas componentes, seu grau de eficiência de emissões de GEE, além do free float (total de ações em circulação) de cada uma delas.

O Índice é uma ferramenta para análise comparativa da performance das empresas listadas na BOVESPA sob o aspecto da sustentabilidade corporativa, baseada na eficiência econômica, no equilíbrio ambiental, na justiça social e na governança corporativa.

A metodologia do índice foi desenvolvida pelo Centro de Estudos em Sustentabilidade (Gvces) da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV-EAESP) com o apoio financeiro do International Finance Corporation (IFC) reunindo inicialmente 28 empresas.
Índice de Sustentabilidade Empresarial - ISE
Índices de Bolsa de Valores no Mundo
Índice Dow Jones Industrial
É um dos mais tradicionais e importantes indicadores do mercado acionário da economia norte-americana, apresentando grande influência sobre o comportamento das ações de outros países. É reconhecido como o primeiro índice de ações no mundo, sendo desenvolvido em 1884 por Charles Dow.

É constituído por uma carteira representativa das ações de maior importâncias na Bolsa de Valores de New York (indústrias, empresas de serviços e etc.), e seu cálculo é efetuado pela média aritmética das cotações dessas ações.
Nikkei
É o mais conhecido índice acionário japonês, cuja metodologia foi desenvolvida pela Bolsa de Valores de Tóquio. É constituído por mais de 200 ações, selecionadas principalmente segundo critérios de negociação e participação no mercado.

Tem uma estrutura metodológica de apuração bastante semelhante ao Dow Jones, recebendo identicamente algumas críticas pela sua simplicidade matemática.
Financial Times Index
O Financial Times Index é o índice mais antigo adotado na Bolsa de Valores de Londres. Seu cálculo é feito através da média geométricas dos preços de uma carteira teórica composta pelas mais representativas ações de mercado.
Em 23 de agosto de 1890 foi fundada pelo presidente Emílio Rangel Pestana a Bolsa Livre, que seria o embrião da Bolsa de Valores de São Paulo. A BM&FBovespa está ligada a todos as bolsas de valores brasileiras, incluindo a Bolsa de Valores do Rio de Janeiro (BVRJ), onde são negociados apenas títulos. O indicador de referência da BM&FBovespa é o Ibovespa. Havia 450 empresas negociadas na BM&FBovespa em 30 de abril de 2008.
BM&FBOVESPA
A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) tem a finalidade de disciplinar e fiscalizar o mercado de valores mobiliários, aplicando punições àqueles que descumprem as regras estabelecidas. Esse mercado é representado por um conjunto de produtos de investimento oferecidos ao público, tais como ações de empresas negociadas em bolsa e fundos de investimento, entre outros.

É administrada por um Presidente e quatro Diretores, nomeados pelo Presidente da República e aprovados pelo Senado Federal. Sua sede é localizada na cidade do Rio de Janeiro, com Regionais nas cidades de São Paulo e Brasília.
CVM
CVM
Algumas das suas atribuições:
Promover a expansão e o funcionamento correto, eficiente e regular do mercado de ações, além de estimular as aplicações permanentes em ações do capital social de companhias abertas sob o controle de capitais privados nacionais;
Assegurar e fiscalizar o funcionamento eficiente das bolsas de valores, do mercado de balcão e das bolsas de Mercadorias e Futuros;
Proteger os titulares de valores mobiliários e os investidores do mercado contra: emissões irregulares de valores mobiliários; atos ilegais de administradores e acionistas controladores de companhias abertas, ou de administradores de carteira de valores mobiliários; e o uso de informação relevante não divulgada no mercado de valores mobiliários;
Referências
Sites:
http://www.infomoney.com.br/aprenda/guias/guias-de-acoes/noticia/388082/voce-sabe-exatamente-que-bovespa-como-ela-funciona
http://pt.wikipedia.org/wiki/Bolsa_de_Valores_de_S%C3%A3o_Paulo
http://pt.wikipedia.org/wiki/Ibovespa
http://pt.wikipedia.org/wiki/Bolsa_de_Valores,_Mercadorias_e_Futuros
http://www.bmfbovespa.com.br/
Livro:
Assaf Neto,Alexandre. "Mercado Financeiro", editora Atlas, 4ª edição
É o valor mensal cobrado pela guarda das ações pela Bolsa e pelos serviços oferecidos pela Corretora. A taxa de custódia varia entre corretoras, podendo até ser gratuita.
Taxa de Custódia
Taxa de Corretagem
Valor cobrado pelas corretoras pelo acesso ao mercado. Dependendo da corretora, pode ser uma porcentagem da operação realizada ou um valor fixo.
Custódia das Ações
Basicamente, a custódia de títulos compreende o serviço de guarda e o de exercício de direitos de títulos, os quais são prestados aos investidores pela instituição custodiante.

Para que o investidor possa negociar as ações em bolsa de valores, é necessário que as mesmas estejam custodiadas em uma das centrais de liquidação e custódia. Da mesma forma, quando o investidor compra ações, as mesmas são creditadas em sua conta nessas centrais. Hoje, existem duas centrais de liquidação e custódia:
Câmara de Liquidação e Custódia S.A. (CLC), associada à Bolsa de Valores do Rio de Janeiro (BVRJ), responsável, também, pela liquidação das transações das demais sete bolsas regionais.

Companhia Brasileira de Liquidação e de Custódia (CBLC), associada à Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa).

Full transcript