Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Cap. 3 - As culturas nacionais como Comunidades Imaginadas

No description
by

Lilia S Pintto

on 1 November 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Cap. 3 - As culturas nacionais como Comunidades Imaginadas

As identidades eram dadas a microentidades, como a religião, tribo, região e afins. Já nas sociedades modernas ocidentais, elas foram subordinadas a um teto político do estado-nação.
A construção de uma narrativa da nação
Identidade Nacional = Comunidade Imaginada
Justificativas
Era Pré-Moderna
Cultura Nacional = Discurso
É um modo de construir sentidos que influência e organiza nossas ações quanto à concepção que temos de nós mesmos, portanto, são capazes de construir identidades.
Os aspectos que caracterizam essa identidade advém de estórias, memórias e imagens construídas ao longo dos tempos sobre a nação.
Feita mediante as literaturas nacionais, pela mídia e pelas culturas populares que fornecem série de estórias, imagens, cenário, eventos históricos que no fundo representam as experiências partilhadas que dão sentido de nação.
Stuart Hall
A Identidade Cultural na Pós-Modernidade
Capítulo 3
O Sujeito Deslocado e as Identidades Culturais
Identidade Cultural = Identidade Nacional
Ênfase nas origens, continuidade,
tradição e intemporalidade
Para Hall, as
identidades nacionais
não nascem conosco, elas são formadas e transformadas no interior da representação identitária. Essa representação nada mais é que um conjunto de significados construídos por uma determinada cultura nacional.
Nesse caso, a identidade nacional é representada como primordial, que está pronta e acaba podendo ser consultada a qualquer momento. Os elementos essenciais do caráter nacional permanecem imutáveis diante de todos as vicissitudes da história.
As Culturas Nacionais como Comunidades Imaginadas
Nação = entidade política = sistema de representação cultural
e isso pode explicar seu poder ao gerar sentimento de pertencimento.
A formação de uma cultura nacional contribui para criar padrões de alfabetização universais, como a língua e o sistema educacional.
Há uma ambivalência contida na ideia de nação.
Tradições que parecem ser antigas, mas muita das vezes são recentes e até inventadas. A tradição inventada é um conjunto de práticas de natureza ritual ou simbólica que busca inculcar certos valores e normas de comportamento por meio da repetição, o que dá o caráter de continuidade.
Ambiguidade
O discurso da cultura nacional tende a colocar a questão da identidade de forma ambígua entre passado e fututo. Elas são tentadas a se voltar para o passado de glórias, a fim de restaurar as identidades passadas e, dessa forma, impulsionam a expulsão dos "outros" que tendem a ameacá-la.
Todos esses aspectos dão o sentimento de
unificação
e de
pertencimento
de uma nação.
NAÇÃO
01 -A posse comum de um rico legado de memórias;
02 - O desejo de viver em conjunto;
03 - A perpetuação da herança que recebeu.
As identidades nacionais oferecem tanto a condição de membro do estado-nação quanto de uma identificação com a cultura nacional.
Além disso, conseguem unificar seus membros idenpendentes de classe, gênero ou raça.
Mas será mesmo?
Cultura Nacional = Estrutura de Poder
É duvidoso, portanto, afirmar a questão da unicidade.
A maioria das nações consistem em culturas separadas que só foram unificadas mediante processos violentos de conquista;
As nações são sempre compostas de diferentes classes sociais e diferentes grupos étnicos e de gênero.
A definição de identidades nacionais muita das vezes foram concebida mediante a condição hegemônica de países que, tempos anteriores, foram centros imperiais.
Hall nos convida, então, a pensar as identidades nacionais como um dispositivo discursivo que representa a unicidade e a identidade a partir das diferenças.
Expressões que sintetizam a ideia de "único povo"
Etnia:
o termo configura a noção de uma língua, religião, costume, tradição e sentimento de lugar partilhados por um povo.
Raça:
uma raça não é uma categoria biológica ou genética que tenha qualquer valor científico. Raça também é uma categoria discursiva e não uma categoria biológica. Ela representa uma forma de falar daqueles sistemas de representações e práticas sociais que utilizam características físicas, como marcas simbólicas a fim de diferenciar socialmente um grupo de outro.
Portanto, a ideia de nação como identidade cultural unificada não existe.
Invenção da Tradição
Mito Fundacional
É uma estória que localiza a origem da nação e do povo num passado bem distante. Ela tem a capacidade de tornar as confusões e os desastres históricos ordenados e inteligíveis.
A identidade nacional é muita das vezes baseada na concepção de um povo original.
Ideia de um povo original
Full transcript