Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

ESTABELECENDO RELAÇÕES ENTRE PARADIGMAS E SOCIEDADES

Grupo 1: Larissa Silveira, Fernanda Santos, Simone Pinho
by

Larissa Silveira

on 19 March 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of ESTABELECENDO RELAÇÕES ENTRE PARADIGMAS E SOCIEDADES

ALGUMAS CARACTERÍSTICAS DA SOCIEDADE EM QUE VIVEMOS
CONSUMO
SOCIEDADE EM REDE
Ao observar e refletir sobre as principais características da nossa sociedade, um leigo pode perceber que o paradigma mais evidente e consequente em nossas vidas é o paradigma do desenvolvimento
CAPITALISTA.
DESBRAVAMENTO ii - estabelecendo relações entre Conceitos, paradigmas e sociedades
INFORMAÇÃO
COMUNICAÇÃO
EDUCAÇÃO
GOVERNO


Sygmunt Bauman afirma que "O capitalismo é um sistema parasitário. Como todos os parasitas, pode prosperar durante certo período, desde que encontre um organismo ainda não explorado que lhe forneça alimento."
SOCIEDADE INDUSTRIAL
Conceitos e paradigmas de desenvolvimento e a constituição da:
Como podemos ver no filme 'Tempos Modernos' de Charles Chaplin, onde o operário é engolido pelo poder do capital e perseguido por suas idéias "subversivas", o sistema capitalista explora o proletariado.
Tal lógica se mantém ainda hoje. Com uma minoria de poderosos controlando a produção, o sistema capitalista mantém a maior parte dos recursos com uma minoria, enquanto milhões de pessoas não têm suas necessidades básicas atendidas por este sistema.
SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO
A tecnologia poderia ser um resultado positivo do desenvolvimento capitalista, se utilizada para alavancar uma nova etapa de desenvolvimento econômico-social.
A informação existe a disposição de grande parte da sociedade, mas ainda existem muitos excluídos - os marginalizados sociais. É a imposição desta diferença em forma de desigualdade de acesso e condições à construção da cidadania.
A sociedade de informação, transforma-se em sociedade do conhecimento a partir da democratização das formas de educar as pessoas para entenderem quem são, o que podem ser, seus direitos, suas responsabilidades, pois sendo plenamente conscientes de si próprios, entendem que fazem parte de um todo maior, que pode ser colaborativo e estender tais direitos a mais pessoas.
A sociedade do conhecimento, distribuindo e compartilhando o conhecimento em rede, transforma a realidade do ser humano.
E aqui encaixamos a
SOCIEDADE DO CONHECIMENTO
Através da leitura da obra de
Castells
, observamos que o que caracteriza a atual revolução tecnológica não é a centralidade de conhecimentos e informação, mas a aplicação desses conhecimentos e dessa informação para geração de conhecimentos e de dispositivos e de processamento/comunicação da informação, em um ciclo de realimentação cumulativo entre a inovação e seu uso.
Pela primeira vez na história, a mente humana é uma
força direta de produção
, não apenas um
elemento
decisivo no
sistema produtivo
.
As novas tecnologias da informação difundiram-se pelo globo em menos de duas décadas, entre meados dos anos 70 e 90, por meio de uma lógica que é a característica dessa revolução tecnológica: a aplicação imediata no próprio desenvolvimento da tecnologia gerada, conectando o mundo através da tecnologia da informação.
Porém, devemos lembrar que há ainda grandes áreas do mundo e consideráveis segmentos da população que estão desconectados do novo sistema tecnológico.
IDEIAS
CONHECIMENTO
CIVILIDADE (?)
GLOBALIZAÇÃO
LEIS
HISTÓRIA
"O consumo que é hoje o grande fundamentalismo. Esse, sim, é o grande fundamentalismo.
Milton Santos, 1997
CONHECIMENTO E EXCLUSÃO SOCIAL
Ao ser questionado sobre a dificuldade que há em ser um intelectual negro no Brasil, o professor
Milton Santos
responde:
"Eu creio que é difícil ser negro e é difícil ser intelectual no Brasil. Essas duas coisas, juntas, dão no que dão, não é? É difícil ser negro porque fora das situações de evidência, no quotidiano, isso é muito pesado pros negros. E é difícil ser intelectual porque não faz parte da cultura nacional ouvir, tranquilamente, uma palavra crítica."
CONCLUSÃO
Concluímos que necessitamos de uma intensa revisão conceitual e de uma drástica mudança dos paradigmas atualmente utilizados, especialmente na produção e compartilhamento de conhecimento e na distribuição de riquezas.
Enquanto o acesso ao conhecimento e à abundância de recursos forem de poucos, as fontes criadoras de desigualdades tornar-se-ão cada vez mais fortes.
Acrescentamos a transcrisção desta fala de
Milton Santos
, a qual acreditamos, complementa nossas considerações finais:
"De fato, se desejarmos escapar à crença de que esse mundo, assim apresentado, é verdadeiro e não queiramos admitir a permanência de sua percepção enganosa, devemos considerar a existência de pelo menos 3 mundos num só. O primeiro seria o mundo tal como nos fazem vê-lo. A globalização como falam. O segundo seria o mundo tal como ele é. A globalização como perversidade. E o terceiro, o mundo como ele pode ser. Uma outra globalização."
VIOLÊNCIA
JUSTIÇA (?)
DESIGUALDADE
PODER
Achamos importante destacar que a informação em si, apenas, nao gera conhecimento, pois o mesmo requer uma construção mais profunda e complexa, de modo a transformar o individuo.
"... a gente produz muito mais comida do que pode comer. Tanto que a comunidade europeia dá prêmio a quem deixe de produzir comida e castiga quem produz mais do que as cotas estabelecidas. Quer dizer, a questão da fome não é a questão de
produção
de alimentos. É questão de
distribuição
. "
Professor Milton Santos
Extras: 3 videos sugeridos:
Andy Yen:
Achas que teu e-mail é privado? Pensa bem.

(12 minutos - legendado)
http://www.ted.com/talks/andy_yen_think_your_email_s_private_think_again
Chrystia Freeland: A ascensão dos novos super-ricos globais.
(15 minutos - legendado)
http://www.ted.com/talks/chrystia_freeland_the_rise_of_the_new_global_super_rich
Simon Anholt: Qual país mais contribui positivamente para o mundo?
(17 minutos - legendado)
http://www.ted.com/talks/simon_anholt_which_country_does_the_most_good_for_the_world#t-115836
Esducação, desenvolvimento e tecnologia.
2015/1 - Integrantes do grupo:
Fernanda Décio Santos
Larissa Silveira
Simone Pinho
POLÍTICA
PRIVACIDADE
De acordo com este gráfico,
46%
da população brasileira NÃO tem acesso à internet, nem mesmo em Lan Houses.
(Para assistir, basta clicar duas vezes sobre os links.)
Full transcript