Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

MPGi 2010 - Confraternização de Mestres

Fabrica 1 - 03 de Dezembro de 2012
by

Decio Wey Berti Junior

on 5 December 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of MPGi 2010 - Confraternização de Mestres

2010
A Seleção 2011
A Preparação 2012
A Conquista Mestrado Profissional em
Gestão da Informação Turma 2010-2012 Adriana Aguillera Gonçalves
Alexandre Almeida Ferreira
Claudia Regina Cicon
Decio Wey Berti Junior
Geneviane Duarte Dias
Gino Marzio Ciriello Mazzetto
Ilza Almeida de Andrade
Leonina Amanda Feitoza
Lucia Regina Marques Giordano
Lucimeiry Maria Minucci e Nascimento
Luis Fernando Casarim
Marisa de Fátima Silva Lemes Trindade
Marlene de Oliveira
Morgana Carneiro de Andrade
Neila Célia Soares
Neli Carla Martins
Renato Junior Moreira Corgosinho
Rosa Maria Machado Tóffolo
Rosana Oliveira
Rosângela Ramsdorf Zanetti
Sergio Hiroshi Manabe
Zuleika Rodrigues Ramos Frari Nossa PONTE de informação e conhecimento
Organização e Representação + Compartilhamento
construída com nossos Orientadores. Comemoração / Confraternização
03 de dezembro de 2012
Fábrica1 MEMORIAL: a saga do Mestrado
Quando nos propomos a prestar seleção e angariar uma vaga em um programa de mestrado, percebemos que a princípio é mais um sonho, o sonho em almejar um degrau a mais na carreira acadêmica e profissional.
Ao idealizarmos o projeto de pesquisa para o mestrado, nos preocupamos tanto com a pergunta de partida, que ela foi início para que pudéssemos criar o nosso objetivo principal, e estabelecer os objetivos específicos para dar encaminhamento ao estudo. Só que descobrimos, em nossa pesquisa, que quando estabelecemos um título, procuramos dar um glamour a ele, por ser nosso cartão de visita, mas aprendemos, também, que, dependendo da abordagem, não é tão simples assim.
E, no "andar da carruagem", descobrimos, também, que não tínhamos noção do árduo caminho que teríamos de percorrer, nesse instigante mundo da investigação.
Enfim, pieguice à parte, vamos agora para algumas considerações pessoais e em seguida às finais.
Como diz minha amiga e companheira de mestrado, a Nina "fazer um mestrado é como viajar a 1000 km/h". Realmente é trabalhoso, porém um delicioso desafio.
Daí essa busca incessante que vivenciamos, primeiramente, cumprir os créditos, junto com os amigos e professores de turma, na correria do dia-a-dia, conciliando nossa vida profissional, pessoal e acadêmica. Depois as noites acordadas, os "chororôs" que passamos a fim de estudarmos, para aprender a aprender, segundo a Profª. Linete, e dar conta dos trabalhos, seminários e artigos.
Hoje, entendemos que isso era necessário, e a analogia que faço é de uma teia de aranha, onde ela tece sua rede a fim de apanhar os insetos e, no nosso caso, essa situação emaranhada foi o arcabouço na construção de nosso conhecimento.
Quanta saudade da turma e dos professores, quando nos separamos para cada um dar conta de seu objetivo, de sua pesquisa. E é nesse caminhar sozinho, nessa busca incansável, que crescemos e temos a chance de embrenhar em nossa pesquisa, de conhecê-la melhor, de nos tornarmos íntimos, a ponto de deixar que ela se torne prioridade, como também comande nossas vidas, nesse período, que equiparamos a uma gestação.
E a qualificação então! Abençoados sejam nossos mestres da banca de qualificação. Mestres, por nortear nossos caminhos, ajudando-nos a colocar o trem no trilho. É um dos momentos mais importantes dessa trajetória. Sinceramente, me senti um Fênix, ressurgindo das cinzas.
E, assim, dois anos se passaram, e finalmente chegamos nesse momento das considerações finais. Na verdade, não podemos dizer se é o fim ou se é o começo. Mas, de qualquer forma, valeu cada segundo.
Marlene de Oliveira Estas fotos estavam disponíveis no Lattes.
Full transcript