Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Inovação no contexto da Sociedade do conhecimento.

No description
by

bruna silva

on 11 May 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Inovação no contexto da Sociedade do conhecimento.

Objetivo
O artigo tem o objetivo de analisar a inovação no contexto da sociedade atual, mostrando as mudanças nos espaços sociais, econômicos e produtivos. Mudanças estas que tornam o conhecimento o principal fator de produção interferindo diretamente no desenvolvimento dos países. (DAVILA e CALLE SILVA, 2008)
Inovação no contexto da Sociedade do conhecimento.
Para Fuks (2003), na sociedade do conhecimento, a informação sobre ciência e tecnologia é transmitida imediatamente produzindo uma democratização do conhecimento.
Conhecimento como insumo à inovação
Há uma relação positiva entre a pesquisa cintífica e inovação. ( DAVILA E CALLE SILVA, 2008)
Modelo desenvolvido por Johannessen, Olsen e Olaisen (1999)
Henderson e Clark (1990), classificam as inovações em dois tipos:
(1) inovações radicais, quando cria-se um novo design conceptual no produto, mudando tanto o conhecimento embutido nos componentes quanto a arquitetura entre suas partes.
(2) inovações incrementais, quando colocam-se mudanças relativamente menores no produto existente, aproveitando o potencial do design já estabelecido.
REFERÊNCIAS
DAVILA; CALLE SILVA
. 2008. Título: Inovação no contexto da Sociedade do conhecimento. Revista Textos de la Cibersociedad (España), n.8, 2008.

Disponível em:< http://www.dgz.org.br/jun08/Art_05.htm.> Data de acesso: 11/05/2014, às 17:58.

Disponível em:< http://www.bu.ufsc.br/ccsm/vancouver.html#pagina.> ata de acesso: 11/05/2014, às 17:58.
Sociedade do Conhecimento

Segundo Davila e Calle Silva, sociedade do conhecimento "é aquela na qual o conhecimento é o principal fator estratégico de poder e de riqueza, tanto para as organizações quanto para países."
Características da Sociedade do conhecimento




Os produtos são valorados pelo conhecimento neles embutido. Assim, o poderio econômico das organizações e dos países está diretamente relacionado ao fator conhecimento (BORGES, 1995; FUKS, 2003).
A pesquisa científica tornou-se fundamental para o desenvolvimento dos países (MATTELART, 2005; GONZÁLEZ DE GÓMEZ, 2002).

A criação de conhecimento organizacional tornou-se um fator estratégico
chave para as organizações, sendo fonte de inovação e vantagem
competitiva (DRUCKER, 1993; NONAKA;TAKEUCHI, 1997; CHOO, 2003).
Os fluxos de informação e conhecimento entre países, são acrescentados aos fluxos de capital e de bens já existentes, tornando-se uma economia transnacional (FUKS, 2003; MATTELART, 1997; CORTÉS, 2005).

Os fluxos de informação e conhecimento entre países, são acrescentados aos fluxos de capital e de bens já existentes, tornando-se uma economia transnacional (FUKS, 2003; MATTELART, 1997; CORTÉS, 2005).

Ocorreu uma mudança no paradigma de comunicação, a lógica comunicacional de “um para muitos” foi substituída pela de “muitos para muitos”, impulsionado pelo surgimento da Internet como meio de disseminação de informações e pelas novas tecnologias motivadas pela digitalização de documentos (LÉVY, 2000; VAZ, 2004).

Desenvolvimento Nacional x Comunicação Social
Fluidez de informações
Chaparro (2001), afirma que os processos de
aprendizagem social, um dos elementos da sociedade do conhecimento, permitem a partir de um conhecimento, criar capacidades e habilidades que são apropriados pelas pessoas e comunidade, constituindo-se uma ponte para a inovação e mudanças sociais.
O processo de inovação é progressivo. Segundo Callon (2004, p.71) “a partir da idéia passa-se aos primeiros desenhos, às primeiras tentativas, depois aos Protótipos, e em seguida [...] (a)o desenvolvimento, à comercialização e finalmente (a) o consumidor”.
No âmbito empresarial, diversas pesquisas confirmam uma relação positiva claramente visível entre o conhecimento tácito e o processo de criação de conhecimento organizacional, com a geração de inovações.

Para Sawhney, Wolcott e Arroniz (2006, p.76), a inovação comercial é “a criação de um valor novo consistente tanto para o consumidor, como para a companhia, por meio da alteração criativa de uma ou mais dimensões do sistema”.
Envolve criação de valor antes que criação de novos produtos. A inovação só é importante quando cria valor para os clientes, e, portanto para a empresa, sendo que a criação de “novos produtos” não basta por si só.
Tem muitas formas, sendo que pode ocorrer nos produtos, nos processos, na experiência do cliente, entre outras.
É sistêmica, exigindo a cuidadosa avaliação e revisão de todos os aspectos da empresa ao longo da cadeia de valor.

Considerações Finais

Os países e em geral, as organizações melhor sucedidas, são aquelas que inovam. Tanto no âmbito social quanto no âmbito econômico, as inovações são criadas a partir das iterações sociais, quando o conhecimento apropriado pelos
agentes individuais interage num domínio de conhecimento específico, seja organizacional, ou seja social (NONAKA;TAKEUCHI, 1997; LEMOS, 1999). Para inovar é necessário fomentar aquelas interações em todo nível, criando uma cultura e condições para a troca de idéias.
Full transcript