Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Sexualidade

No description
by

Clare Robinson

on 2 April 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Sexualidade

A idéia popular duma divisão humano andrógino em dois sexos mais tarde nao pode ser suportados pelo texto da Bíblia:

O plural no verso 27 de Genesis ("Ele os criou") intencionalmente contrasta com o singular "ele" para evitar a assunção de um homem singular andrógino o distinção entre o homem e a mulher é fundamental entender que é ser humano.

Então, ser humano é viver como uma pessoa sexual. Michael Neuberger Neil Ryan Clara Robinson Sexualidade:
Nos Olhos de Deus Introdução Matrimónio Sexualidade na vida matrimonial A diferença entre a perspectiva Católica e a perspectiva secular "Entre as relações interpessoais ocupa um lugar todo especial o encontro homem-mulher mediatizado pela sexualidade." o “Cada um dos dois sexos é, com igual dignidade, embora de modo diferente, imagem do poder e da ternura de Deus. A união do homem e da mulher no matrimónio é um modo de imitar na carne a generosidade e a fecundidade do Criador: «O homem deixará o seu pai e a sua mãe para se unir à sua mulher; e os dois serão uma só carne» (Gn 2, 24)”

o “A íntima comunidade da vida e do amor conjugal foi fundada pelo Criador e dotada de leis próprias [...]. O próprio Deus é o autor do matrimónio” o “A sexualidade ordena-se para o amor conjugal do homem e da mulher. No matrimónio, a intimidade corporal dos esposos torna-se sinal e penhor de comunhão espiritual. Entre os baptizados, os laços do matrimónio são santificados pelo sacramento”

o “A sexualidade, mediante a qual o homem e a mulher se dão um ao outro com os actos próprios e exclusivos dos esposos, não é algo de puramente biológico, mas diz respeito à pessoa humana como tal, no que ela tem de mais íntimo. Esta só se realiza de maneira verdadeiramente humana se for parte integrante do amor com o qual homem e mulher se comprometem totalmente um para com o outro até à morte” Vamos discutir: O que a Papa tem dito Sexualidade e castidade Sexualidade e a vida matrimonial Homosexualidade Sexualidade na criação Sexualidade na cultura moderna, nas propogandas Introdução "Um discurso teológico responsável sobre a sexualidade humana implica, por uma parte, conhecimento dos resultados realmente comprovados da pesquisa científica desenvoldida nas áreas da biologia humana, etnologia, psicologia, antropologia cultural etc a respeito do comportamento sexual e da valorização da realidade sexual." A diferença entre a perspectiva Católica e a perspectiva secular §2332 A sexualidade afeta todos os aspectos da pessoa humana, em sua unidade de corpo e alma. Diz respeito particularmente à afetividade, à capacidade de amar e de procriar e, de uma maneira mais geral, à aptidão a criar vínculos de comunhão com os outros. Católica Secular sexualidade 1. Qualidade do que é sexual.2. Modo de ser próprio do que tem sexo. Fidelidade Bibliografia Dicionário Priberam. http://www.priberam.pt/dlpo/default.aspx?pal=sexualidade Catholic Church. Catechism of the Catholic Church. 2nd ed. Vatican: Libreria Editrice Vaticana, 2011. Print. Sexualidade na Criação Sexualidade e Castidade Homosexualidade O Que a Papa tem Dito Portuguese version: http://catecismo-az.tripod.com/conteudo/a-z/s/sexualidade.html
English version: http://www.vatican.va/archive/ccc_css/archive/catechism/p3s2c2a6.htm §2357 A homossexualidade designa as relações entre homens e mulheres que sentem atração sexual, exclusiva ou predominante, por pessoas do mesmo sexo.

A homossexualidade se reveste de formas muito variáveis ao longo dos séculos e das culturas. Sua gênese psíquica continua amplamente inexplicada.

Apoiando-se na Sagrada Escritura, que os apresenta como depravações graves, a tradição sempre declarou que "os atos de homossexualidade são intrinsecamente desordenados".

São contrários à lei natural. Fecham o ato sexual ao dom da vida. Não procedem de uma complementaridade afetiva e sexual verdadeira. Em caso algum podem ser aprovados. Homosexualidade §2358 Um número não negligenciável de homens e de mulheres apresenta tendências homossexuais profundamente enraizadas. Esta inclinação objetivamente desordenada constitui, para a maioria, uma provação. Devem ser acolhidos com respeito, compaixão e delicadeza. Evitar-se-á para com eles todo sinal de discriminação injusta. Estas pessoas são chamadas a realizar a vontade de Deus em sua vida e, se forem cristãs, a unir ao sacrifício da cruz do Senhor as dificuldades que podem encontrar por causa de sua condição. §2359 As pessoas homossexuais são chamadas à castidade. Pelas virtudes de autodomínio, educadoras da liberdade interior, às vezes pelo apoio de uma amizade desinteressada, pela oração e pela graça sacramental, podem e devem se aproximar, gradual e resolutamente, da perfeição cristã. Homosexualidade na Sagrada Escritura "toevah", também no grego "bdelygma", ambos significam "impureza" ou "ofensa ritual Não te deitarás com um homem, como se fosse mulher: isso é toevah ( Levítico 18:22) Se um homem dormir com outro homem, como se fosse mulher, ambos cometerão "toevah". (Levítico 20:13) Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora que lhe seja idônea. 19 Da terra formou, pois, o Senhor Deus todos os animais o campo e todas as aves do céu, e os trouxe ao homem, para ver como lhes chamaria; e tudo o que o homem chamou a todo ser vivente, isso foi o seu nome. 20 Assim o homem deu nomes a todos os animais domésticos, às aves do céu e a todos os animais do campo; mas para o homem não se achava ajudadora idônea. 21 Então o Senhor Deus fez cair um sono pesado sobre o homem, e este adormeceu; tomou-lhe, então, uma das costelas, e fechou a carne em seu lugar; 22 e da costela que o senhor Deus lhe tomara, formou a mulher e a trouxe ao homem.

23 Então disse o homem: Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da minha carne; ela será chamada varoa, porquanto do varão foi tomada.

24 Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher, e serão uma só carne. 25 E ambos estavam nus, o homem e sua mulher; e não se envergonhavam. Dualidade Desde o Início Sodoma e Gomorra, e a palavra "Sodomia" Homosexualidade nas noticias 'Maioria dos católicos dos EUA é favorável ao casamento "gay"' http://www.publico.pt/mundo/noticia/maioria-dos-catolicos-dos-eua-e-favoravel-ao-casamento-gay-1587070 http://noticias.terra.com.br/mundo/europa/papa-convoca-catolicos-a-luta-contra-o-casamento-gay,f9da6d44edcbb310VgnCLD2000000dc6eb0aRCRD.html Papa convoca católicos à 'luta' contra o casamento gay http://www.midiagospel.com.br/variedades/noticias/casamento-gay-igreja-catolica-vai-interferir-na-decisao-do-stf Casamento Gay - Igreja Católica vai interferir na decisão do STF http://www.verdadegospel.com/decadencia-igreja-catolica-defende-privilegios-para-homossexuais/ Decadência: Igreja Católica defende privilégios para homossexuais http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1418188 Quem defende casamento 'gay' não é católico O Senhor nunca se cansa de perdoar. Nós é que nos cansamos de pedir perdão. Sobre o casamento "gay"
“Não sejamos ingênuos: não se trata de uma simples luta política; é um ataque destrutivo ao plano de Deus” “Crianças necessitam do direito a serem criados e educados por um pai e por uma mãe” "se o projeto de lei que prevê às pessoas do mesmo sexo a possibilidade de se unirem civilmente e adotarem também crianças vier a ser aprovado, poderia ter efeitos seriamente danosos sobre a família. O povo argentino deverá afrontar nas próximas semanas uma situação que, caso tenha êxito, pode ferir seriamente a família. Está em jogo a identidade e a sobrevivência da família: pai, mãe e filhos. " Igualidade dos Sexos A vista antiga da hierarquia sexual tem 4 compontentes:

A) Deus criou o homem primeiro e a mulher em segundo
B) A mulher foi criada para ajudar o homem solitário
C) A mulher foi criado de uma parte do homem. Entao, a mulher e subordinada.
D) O homem deu o nome "Mulher" para a mulher, indicando autoridade. Igualidade dos Sexos Ponto A não é importante porque o texto usa uma estrutura literária hebraica em que o fim e tanto importante que o início. A historia move de incomplenitude para complenitude, não de superioridade para inferioridade. A mulher é o clímax de criação.

Ponto B é baseado no interpretador da palavra hebraica "ezer k'negdo". Muitos escritores traduzem este frase "uma ajudador para ele". Mas na Bíblia hebraica, a palavra "ezer" é usado para descrever uma pessoa mais importante que um ajudador. Por exemplo, a biblia descreve Deus como o "ezer" de Israel. Então, a palavra descreve um relacionamento benéfico mas não descreve um hierarquia specifica. A palavra "negdo" traduz "contraparte" ou "parceiro". Então, a Bíblia na verdade, diz que a mulher é igual para o homem. Igualidade dos Sexos Ponto C também tem logico errado. O logico que a mulher é inferior porque ela foi criado do homem nao pode funcionar. Se seria verdade, porque homem foi criado da terra, é homem inferior para a terra? Todo mundo pode concordar que isso serio ridículo se homem é no imagem de Deus. então, o fato que Deus usou um parte de homem para criar mulher não é importante, e os sexos são igual. Ponto D é que o homem é superior porque a mulher foi chamada por homem. Geralmente é verdade que chamando uma pessoa é uma signade superioridade. Mas no este casão, "mulher" não é um nome personal, mas é um general identifição. Ela não tem o nome "Eve" ate mais tarde no livro de Genesis. Então, não podemos procurar nada no livro de Genesis que diz que homem é superior ou melhor que a mulher. Ponto C também tem lógica errada. A lógica que a mulher é inferior porque ela foi criada do homem não funciona. Se isso fosse verdade, significaria que o homem seria inferior da terra porque ele foi criado da terra. Todo mundo pode concordar que isso seria ridículo, porque o homem é a imagem de Deus. Então, o fato é que Deus usou uma parte do homem para criar a mulher não é importante, que os sexos sejam iguais.

Ponto D é que o homem é superior porque a mulher foi nomeada pelo homem. Geralmente é verdade que nomeando uma pessoa é um sinal da superioridade. Mas neste caso, "mulher" não é um nome pessoal, mas é uma identifição geral. Ela não tinha o nome "Eva" até mais tarde no livro de Genesis. Então, não se pode procurar algo no livro de Genesis que diz que o homem é superior ou melhor que a mulher. Em geral, pessoas acham que “castidade” é a ausência de sexualidade. Mas castidade é mais complicado.
(do texto) A virtude cristã da castidade, tão importante hoje como passado, não é sinônimo de continência sexual, pois esta pode existir em sujeitos imaturos e reprimidos. A castidade não pretende eliminar o impulso sexual a a paixão com toda a sua força, mas procura viver esta realidade toda de maneira humana, adulta e cristã.
(do texto) O significado da castidade é bem mais rico: é a virtude que orienta a sexualidade (não negada, mas integrada) a serviço do amor-encontro homem-mulher no matrimônio ou a serviço do amor comunitário vivido na opção celibatária. Castidade no Catecismo §2337 A vocação à castidade: A castidade significa a integração correta da sexualidade na pessoa e, com isso, a unidade interior do homem em seu ser corporal e espiritual. A sexualidade, na qual se exprime a pertença do homem ao mundo corporal e biológico, torna-se pessoal e verdadeiramente humana quando é integrada na relação de pessoa a pessoa, na doação mútua integral e temporalmente ilimitada do homem e da mulher.

A virtude da castidade comporta, portanto, a integridade da pessoa e a integralidade da doação. Tipos de Castidade "Existem três formas da virtude da castidade: uma, das esposas: outra, das viúvas; a terceira, da virgindade. Não louvamos uma com exclusão das outras. [...] É nisso que a disciplina da Igreja é rica" (Santo Ambrosio) Castidade de Maria "Deus escolheu uma virgem pura para sua mãe, que ela poderia ser um exemplo de castidade para todo mundo." – (Santo Sophronius) Maria é o padrão original da castidade. Obviomente, é impossível que esposos com filhos ter vivido sem ser sexualmente ativa. Um casal pode exemplificar a castidade, permanecendo no controle de seus desejos sexuais. É o vice, “luxuria” que interfere com a capacidade de uma pessoa para ser veradeiramente casto. As Ofensas à Dignidade do Matrimónio o “A união íntima, enquanto doação recíproca de duas pessoas, tal como o bem dos filhos, exigem a inteira fidelidade dos cônjuges e reclamam a sua união indissolúvel”

o O Adultério

§ “O sexto mandamento e o Novo Testamento proíbem absolutamente o adultério. Os profetas denunciam-lhe a gravidade. E vêem no adultério a figura do pecado da idolatria.” § “O adultério é uma injustiça. Aquele que o comete, falta aos seus compromissos. Viola o sinal da Aliança, que é o vínculo matrimonial, lesa o direito do outro cônjuge e atenta contra a instituição do matrimónio, violando o contrato em que assenta. Compromete o bem da geração humana e dos filhos que têm necessidade da união estável dos pais.” As Ofensas à Dignidade do Matrimónio : O Adultério § “O divórcio é uma ofensa grave à lei natural. Pretende romper o contrato livremente aceite pelos esposos de viverem um com o outro até à morte. O divórcio é uma injúria contra a aliança da salvação, de que o matrimónio sacramental é sinal. O facto de se contrair nova união, embora reconhecida pela lei civil, aumenta a gravidade da ruptura: o cônjuge casado outra vez encontra-se numa situação de adultério público e permanente.” As Ofensas à Dignidade do Matrimónio : O Divórcio § “O carácter imoral do divórcio advém-lhe também da desordem que introduz na célula familiar e na sociedade. Esta desordem traz consigo prejuízos graves: para o cônjuge que fica abandonado; para os filhos, traumatizados pela separação dos pais e, muitas vezes, objecto de contenda entre eles; e pelo seu efeito de contágio, que faz dele uma verdadeira praga social.” As Ofensas à Dignidade do Matrimónio : O Divórcio o “Pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de divórcios no Brasil chegou a 351.153, um crescimento de 45,6% em relação a 2010, quando foram registrados 243.224.”

o “Conforme a pesquisa, um dos fatores foi a mudança na Constituição Federal em 2010, que derrubou o prazo para se divorciar, tornando esta a forma efetiva de dissolução dos casamentos, sem a etapa prévia da separação.”

o Os EUA têm a terceira maior taxa de divórcio no mundo, com mais de quatro divórcios por 1000 pessoas O Matrimónio Hoje em Dia “O sexo, comercializado, é um produto (dos mais lucrativos) de consumo. Ora, é bem sabido que a “erotização” da propaganda commercial violenta psiquicamente as pessoas, realizando uma grave manipulação.” A Prevalência da Sexualidade na nossa Sociedade The Theology of Sexuality in the Beginning: GENESIS 1-2
Full transcript