Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Irmã Callista Roy nasceu a 14 de Outubro de 1939

No description
by

Débora Cruz

on 26 March 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Irmã Callista Roy nasceu a 14 de Outubro de 1939

Irmã Callista Roy nasceu a 14 de Outubro de 1939
Em Los Angeles

Durante o seu trabalho como enfermeira pediátrica observou a grande resiliência das crianças e a sua capacidade de adaptação em resposta a alterações físicas e psicológicas.
Biografia da Teórica
Introdução
Biografia

Definições

Pressupostos

Postulados

Aplicabilidade do Modelo
Pressupostos
Definições
Pressuposto
Irmã Callista Roy
Modelo da Adaptação
Criou o Modelo de Adaptação, desenvolvendo os seus conceitos básicos enquanto era estudante de sociologia, e pôs em prática no ano 1968.
Em epistemologia, pressupostos dizem respeito a um sistema de crença.
Conceito
Representação geral e abstracta de uma realidade
Teoria
Princípios fundamentais de uma arte ou de uma ciência
Postulado
É uma sentença que não é provada ou demonstrada, torna-se um consenso inicial para a aceitação de uma determinada teoria.
Postulados
Centra-se no conceito de adaptação da pessoa;

A adaptação ocorre quando a pessoa responde positivamente às alterações ambientais;



Quando não ocorre o processo de adaptação estamos perante uma resposta ineficaz;

Enfermagem tem como objetivo ajudar a pessoa no esforço da adaptação gerindo o ambiente, alcançando o seu nível máximo de bem-estar;

Subsistemas
Primário
Regulador
Secundário
- Subsistema que produz efeitos.
Cognator
- São métodos para enfrentar as situações.
Modo de adaptação
físico-fisiológico
Forma como os humanos interagem com o ambiente através de processos fisiológicos com o intuito de satisfazer as necessidades básicas.
Modo adaptativo de identidade
de autoconceito de grupo
Está relacionado com a necessidade de saber quem se é e de como agir em sociedade.



Roy define este modo adaptativo como “o composto de crenças ou sentimentos que um individuo possui sobre si próprio num dado momento”.
Modo adaptativo de desempenho de papel
Descreve os papéis que um individuo desempenha na sociedade
Um papel traduz as espectativas acerca do comportamento de uma pessoa em relação a outra.
Modo de adaptativo
da interdependência
Labora com as interações das pessoas na sociedade
Os objetivos dos quatro modos adaptativos são alcançar:
integridade fisiológica,
psicológica,
social


Os modos relacionam-se quando ocorrem estímulos internos ou externos que afetam mais do que um modo.
Enfermagem segundo Callista Roy
"profissão de cuidados de saúde que se centra nos projetos de vida humanos e uniformiza e enfatiza a promoção da saúde para indivíduos, grupos e sociedade como um todo”

Diferencia a ciência de enfermagem, da enfermagem enquanto disciplina pratica.
Para Roy, o objetivo de enfermagem é “a promoção da adaptação para indivíduos e grupos em cada um dos quatro modos de adaptação, contribuindo assim, para a saúde, a qualidade vida e para morrer com dignidade”.
Adaptação
Adaptação refere-se ao processo e resultado através do qual as pessoas pensantes e sensíveis, enquanto indivíduos ou em grupos, utilizam a consciência e a escolha para criar a integração humano e ambiental
Pessoa
Segundo Roy os humanos são sistemas de adaptação holísticos.

“Enquanto sistema de adaptação o sistema humano é descrito como um todo com partes que funcionam como uma unidade com algum objetivo. Os sistemas humanos incluem pessoas como indivíduos ou em grupos incluindo famílias, organizações, comunidades e a sociedade como um todo”
Roy definiu a pessoa como o enfoque central da enfermagem; o que recebe os cuidados de enfermagem; um sistema de adaptação vivo e complexo com processos internos (cognator e regulador) que atuam para manter a adaptação nos quatro modos adaptativos (fisiológicos, autoconceito, função do papel e interdependência).
Ambiente
Segundo Roy o ambiente é “todas as condições, circunstancias e influencias que rodeiam e afectam o desenvolvimento e comportamento de pessoas ou grupos, com especial consideração da mutualidade da pessoa e dos recursos da terra que incluem os estímulos focais contextuais e residuais.” “é o ambiente em mudança que estimula a pessoa a dar respostas de adaptação.”
Saúde
No seu trabalho inicial, Roy via a saúde num contínuo que ia da morte e da saúde extremamente débil ate um elevado bem-estar.
Os recentes escritos de Roy centraram-se mais na saúde enquanto processo no qual saúde e doença podem coexistir.
“saúde não e estar livre da inevitabilidade da morte, doença, infelicidade e stress, mas a capacidade de lidar com elas de forma competente.”
Aplicabilidade do Modelo
O modelo de adaptação de Roy é utilizado em:

acidentes;
situações de emergência;
enfermagem materna;
unidades de cuidados intensivos neonatais;
enfermagem de reabilitação;
enfermagem de saúde comunitária;
programa de reabilitação para mulheres com cancro da mama.
Conclusão
O modelo de adaptação de Roy oferece uma melhor perceção das situações vivenciadas,



Contribuiu para a observação dos comportamentos manifestados pelos utentes e, desta forma, auxilia na construção das intervenções de enfermagem.



Após a análise do modelo encontramos uma lacuna: Roy dizia seguir uma visão holística, mas omitiu aspetos espirituais, humanistas e existenciais da vida humana.
Catarina Marques; Débora Cruz; Diana Carvalho; Joana Meira; Márcia Baptista; Nicole Vilaça; Ricardo Gomes
Full transcript