Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Biomateriais na Implantodontia

No description
by

on 9 December 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Biomateriais na Implantodontia

ALEX BARBOSA
BIOMATERIAIS NA IMPLANTODONTIA
Conferência de Chester de 1991
Conclusão
Define o termo "Biomateriais" como material destinado a contactar os sistêmas biológicos para avaliar, tratar, aumentar ou substituir qualquer tecido ou função do organismo.
Pode ter origem biológica ou sintética (RAWLINGS, 1993), ser utilizado em qualquer período de tempo, como tratamento total ou parcial.
BIOCOMPATIBILIDADE
Conceito:

habilidade de um biomaterial desempenhar sua função desejada em relação a uma terapia médica, sem induzir qualquer efeito local ou sistêmico indesejável ao beneficiário da terapia, mas, gerando as respostas celulares e teciduais mais benéficas naquela situação específica e otimizando as respostas clinicamente relevantes daquela terapia.
Embora os biomateriais de origem sintética estejam apresentando um bom resultado como substitutos ósseos, o enxerto ósseo autógeno ainda se mantém como o padrão ouro no reparo de defeitos ósseos, e consequentemente, quando possivel devem ser a nossa primeira opção de enxertia. Devemos considerar fatores como grau de morbidade na remoção de um enxerto autógeno, tipo do defeito, causa desse defeito, tamanho, numero de paredes remanescentes. Outro fator a ser considerado é o tempo. Observamos uma neoformação óssea em enxertos autógenos mais rápida do que em substitutos ósseos.
Biomateriais
Propriedades Biológicas
Osteoindução
Osteogênese
Osteopromotor
Osteocondutor
Osteoindução
o processo de osteoindução é o processo pelo qual a osteogênese é induzida e envolve a formação de novo osso a partir do recrutamento de células imaturas e sua diferenciação em células osteoprogenitoras.
Osteogênico
a osteogênese é o processo pelo qual as células ósseas vivas e remanescentes no enxerto mantêm a capacidade de formar matriz óssea.
Enxertos Autógenos
rhBMP-2
São enxertos provenientes de transplantes da mesma pessoa (autógeno).
E proteínas osteomorfogênicas (rhBMP-2), que INDUZEM as celulas progenitoras a diferenciarem em OsteoBlastos e produzirem uma nova matriz óssea.
Barreiras
Membranas
Biomateriais na IMPLANTODONTIA
Osteopromotor
é caracterizado pelo uso de meios físicos que promovem o isolamento anatômico de um local permitindo a seleção e proliferação de um grupo de células.
Fosfato de Cálcio
Biovidro
Composto de sais de sódio, cálcio, fosfato e dióxido de sílica
Manutenção do rebordo pós-exodontia
Propriedades osteocondutoras, ou seja, servem como arcabouço para as células formadoras de tecido
Encontrado comercialmente como PerioGlass® ou Biogran®
Proteína Biomorfogenética
São os Fatores de Crescimento Transformador (TFG)
Proteína morfogenética-2 (BMP-2)
Proteína morfogenética óssea-7 (BMP-7)
É conseguida pela recombinação genética da bactéria Escherichia coli
contribui para a formação de novo tecido ósseo, maior mobilização, diferenciação e organização celular, e abrevia o tempo de formação óssea
Discussão
BIOÉTICA

O uso de biomateriais sem critérios de biossegurança estabelecidos, além de gerar problemas clínicos como o insucesso terapêutico, cria situações de conflito ético.
Isso porque o paciente pode ser submetido a uma terapêutica sem o conhecimento dos riscos advindos, tanto por sua parte como do próprio profissional.


Garrafa (2003)
Discussão
O paciente tem o direito moral de ser esclarecido sobre a natureza e os objetivos dos procedimentos.
Deve ser informado de sua invasibilidade, duração dos tratamentos, benefícios, prováveis desconfortos e possíveis riscos físicos, psíquicos, econômicos e sociais que possa ter.
O profissional de saúde deve apresentar possíveis alternativas de tratamento, quando existentes.

Muñoz & Fortes (1998)
HISTÓRICO
1. primeira geração – implantes ósseos (primeira articulação artificial-1961);
2. segunda geração – dispositivos bioativos (iniciou-se nos anos 70);
3. terceira geração – engenharia de tecidos (até à atualidade).
Classificação:

I. Quanto a origem
II. Quanto a reação biológica
III. Quanto a característica física
IV. Quanto a propriedade biológica

A
. Biotolerado
: material caracterizado pela presença de tecido conjuntivo fibroso entre o implante e o tecido ósseo.

B.
Bioinerte
: material caracterizado por uma neoformação óssea de contato (não há reação entre o leito e o implante).

C.
Bioativo:
material caracterizado por induzir uma reação fisico-química entre o implante e o osso. É o resultado de uma adaptação química e microestrutural com o tecido ósseo.
A.
Autógeno ou Autólogo:
obtido de áreas doadoras do próprio indivíduo.
B.
Homógeno, Homólogo ou Alógeno:
obtido de indivíduos de espécie semelhante ao receptor.
C.
Heterógeno ou Xenógeno
: obtido de indivíduos de espécies diferentes do receptor.
D.
Sintético ou Aloplástico:
podem ser metálicos, cerâmicos ou plásticos.
A.
Anorgânico, inorgânico ou mineralizado:
por meio de processo químico, os componentes orgânicos são removidos.

B.
Desmineralizado:
por meio de processo químico, os componentes inorgânicos e celulares são removidos permanecendo os componentes da matriz extracelular, podendo ou não incluir as BMPs.

C
. Fresco:
o material é obtido e utilizado sem nenhum tipo de processamento.
Osteocondução
Enxerto Autógeno
refere-se à capacidade do biomaterial em
conduzir
o desenvolvimento de novo tecido ósseo através de sua matriz de suporte (arcabouço).
Enxertos Autógenos
Enxertos Homógenos
Enxertos Xenógenos
Enxertos Sintéticos
"Os materiais homógenos e os autógenos são os agentes osteoindutores mais usados em Implantodontia.
O osso liofilizado desmineralizado apresenta diferenças no potencial de osteoindução conforme o método de obtenção(...)
No entanto, mais recentemente tem sido questionada a função osteoindutora da maioria dos substitutos ósseos".
Paulo Sérgio Perri de Carvalho*
Adalberto Luiz Rosa**
Ana Paula Farnezi Bassi***
Luis Antonio
Violin
Dias Pereira****
REVISTA IMPLANTNEWS 2010;7 (3a-PBA):56-65
(RAWLINGS, 1993; MELLONIG, 1998; WILLIAMS, 1987)
Biomateriais substitutos de osso: que caminho escolher?
Vamos Combinar?
Os biomateriais são aplicados nos vários seguimentos da implantodontia, como por exemplo, os implantes dentários, nos tecidos moles, tecidos duros.
Iremos concentrar nossas atenções neste trabalho ao biomateriais com indicação para manipulação ósseas.
Algumas Opções
O biomaterial deve ser osteocondutor e susceptível a bioabsorção osteoclástica para permitir substituição pelo osso do hospedeiro no espaço do enxerto (FLECKENSTEIN et al., 2006).

Os biomateriais direcionam a forma geral e a estrutura do tecido a ser substituído, promovem a adesão celular e subseqüente crescimento tecidual permitindo a difusão de nutrientes e células através do seu arcabouço (ROSE et al.,2004).
Como escolher meu Biomaterial

As apatitas e seus derivados, em particular a Hidroxiapatita (HA), bem como o Fosfato Tricálcio são os principais biomateriais de enxertos ósseos que têm sido investigados (TOTH et al., 1995; RODRIGUES-LORENZO et al., 2001).
Como escolher meu Biomaterial
Conhecendo as bases dos biomateriais
Hidroxiapatita (HA)
Fosfato de Cálcio
Biovidro
HIDROXIAPATITA (HA)
Podem ser de origem Natural ou Sintética.

HAN: tecido ósseo bovino como matéria prima para a obtenção de hidroxiapatita natural através de calcinação com posterior dissolução química dos demais sais de cálcio e fósforo.

HAS: A partir de solução balanceada de H3PO4 e Ca(OH)2
*Estudos demonstraram que as HAN apresentam reabsorção mais lenta que a HAS, o que não inviabiliza seu uso.
(Francisco J.C. Braga, Sizue O. Rogero1, Marcelo Yoshimoto, Sérgio Allegrini Jr. e Bruno König Jr.)
Representa o componente inorgânico do tecido calcificado do corpo humano, pode ser reabsorvível ou não reabsorvível. Esta semelhança estrutural com a apatita óssea mineral permite crescimento e contato quando implantado no tecido ósseo.
HIDROXIAPATITA (HA)
Utilizados como materiais de enxerto ósseo ou no recobrimento de implantes dentários;
Considerados materiais bioativos devido à sua capacidade de participar ativamente no processo de cicatrização e regeneração do tecido ósseo (MURUGAN & HAMAKRISHNA, 2005).
Os íons cálcio e os íons fosfato não interferem na função celular e fisiológica dos tecidos adjacentes, proporcionando uma resposta tecidual favorável ao tratamento.(LEGEROS, 2002).
REFERÊNCIAS

Revista Implantnews 2010;7 (3a-PBA):56-65 – Biomateriais Aplicados a Implantodontia;
Revista Saúde Pública 2007;41(2):223-8 – Bioética nos Biomateriais;
Revista PerioNews 2011;5(4):344-50 – Mesa Redonda;
Revista implantnews 2007;4(3):303-6 - Xenogenic bone grafts used in oral Implantology;
Revista Odontológica de Araçatuba, v.31, n.2, p. 22-30, Julho/Dezembro, 2010 - Biomaterials Used In Maxillary Sinus Lifting Surgery: Clinical Approach;
Revista Implantnews 2010;7(4):541-6 - Physical and chemical characterizations of 12 biomaterials used as bone grafts in Implantology;
Monografia de JONAS FRÖHLICH SANCHES - Biomateriais substitutos ósseos na implantodontia;
Francisco J.C. Braga, Sizue O. Rogero, Marcelo Yoshimoto, Sérgio Allegrini Jr. e Bruno König Jr. - ESTUDO COMPARATIVO ENTRE HIDROXIAPATITAS DE ORIGEM ANIMAL E SINTÉTICA ENXERTADAS EM SEIOS PARANASAIS;
http://novo.intra-lock.com.br/site/index.php - Acesso em 25 de Novembro de 2013.
http://www.jhs.med.br/- Acesso em 25 de Novembro de 2013.
http://www.bionnovation.com.br/index.html- Acesso em 25 de Novembro de 2013.
http://www.baumer.com.br/Genius/Portugues/index.php- Acesso em 25 de Novembro de 2013.
http://www.geistlich.com.br/index.php?id=1- Acesso em 25 de Novembro de 2013.
http://www.bmp2.com.br/infuse.php- Acesso em 25 de Novembro de 2013.
http://www.eincobio.com.br/2011/port/osteosynt/osteosynt.php- Acesso em 25 de Novembro de 2013.
http://www.straumann.com.br/pt/profissionais- Acesso em 25 de Novembro de 2013.
http://www.bicon.com/product_info/pi_SynthoGraft.html- Acesso em 25 de Novembro de 2013.
http://www.zimmerdental.com/Products/Regenerative/rg_GraftContainmentOverview.aspx- Acesso em 25 de Novembro de 2013.
http://www.osseocon.com.br/produtos.html- Acesso em 25 de Novembro de 2013.

Obrigado pela Atenção
Caracteristicas de um biomaterial IDEAL
Biocompatível, osteoindutor osteocondutor;
Totalmente reabsorvido e substituído por osso do paciente em pouco tempo;
Ter custo acessível e ser fácil de se obter comercialmente e de se utilizar tecnicamente.
Full transcript