Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Deontologia do Vigilante

No description
by

Filomena Marques

on 6 April 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Deontologia do Vigilante

Se usar acessórios (pulseiras, anéis, brincos, piercings), estes não deverão ser demasiado ostensivos, nem constituir perigo para o(a) vigilante
A higiene pessoal terá que ser cuidada
Não mascar pastilha elástica
Quando fora de serviço, usar vestuário sóbrio e que não seja conotado com grupos radicais, clubísticos nem partidários
Síntese de boas práticas a adotar pelo(a) Vigilante
Boas Práticas de Conduta do(a) Vigilante
Boas Práticas de Conduta do(a) Vigilante
Não comer, beber nem fumar no posto de serviço
Se for abordado(a) enquanto fuma no exterior, colocar a mão que segura o cigarro por detrás das costas
Usar habitualmente linguagem moderada e atitudes educadas, para não criar mau ambiente
Manter bom relacionamento com as Autoridades e os funcionários do local onde presta serviço
Cumprir sempre, de modo diligente, as missões que lhe forem atribuídas
Estar sempre ciente da responsabilidade da sua missão
ÉTICA E DEONTOLOGIA
DO(A) VIGILANTE

Boas Práticas de Conduta do(a) Vigilante
Boas Práticas
de Conduta
do(a) Vigilante

• Apresentar-se ao serviço com aspeto cuidado (barba, cabelo e fardamento limpos e alinhados)

• Usar o fardamento da empresa de Segurança Privada apenas nos locais e nas horas de serviço

• Manter o fardamento tal como lhe foi distribuído, sem alterar nenhuma das peças
Deontologia é o conjunto de princípios e regras de conduta de uma profissão
Cada profissional sujeita-se a uma deontologia que regula o exercício da sua profissão, constante num Código de Ética
A ética de uma profissão é especialmente relevante quando interfere com determinados direitos fundamentais do cidadão (direito à vida, à integridada física e moral, à honra e dignidade pessoais, à intimidade e reserva da vida privada)
Deontologia
Boas Práticas de Conduta do(a) Vigilante
Prof. Doutor
Paulo Henriques dos Marques
Desempenhar as funções de maneira decidida e correta, evitando intervir com comportamentos bruscos ou insensatos
Respeitar as pessoas e fazer-se respeitar, usando de ponderação nas situações delicadas e recorrendo aos responsáveis pelos serviços, quando necessário
Cumprir as normas de controlo de acessos, com dignidade, educação e discrição
Zelar pelas instalações que estejam a seu cargo
Desconfiar de tudo quanto ofereça dúvidas ou se torne suspeito
Prestar as informações solicitadas por utentes, da melhor vontade e com clareza, desde que não constituam sigilo profissional nem violação de normas de segurança ou outras normas da Organização Cliente
Responder com verdade e informar em pormenor, quando inquirido(a) por motivos de serviço
Evitar intrometer-se em serviço alheio
Compenetrar-se na sua função, manter um porte e um aprumo dignos de respeito, de crédito e da simpatia geral
Apresentar-se cuidadosamente asseado(a) e uniformizado
Cumprir as normas e orientações relativas ao serviço, difundidas pela empresa de Segurança Privada e as ordens legítimas dos superiores da hierárquia da Organização Cliente


Apresentar-se sóbrio(a) no serviço e, durante o mesmo, não consumir álcool nem drogas
Não dormir no posto de trabalho
Abster-se de quaisquer familiaridades com pessoas das Organizações Clientes, ou quaisquer outras que tenham acesso ao seu posto de serviço
Não discutir nem alimentar discussões
Elaborar um relatório de turno com todas as ocorrências
Não abandonar o posto de trabalho sem que seja feita a sua rendição
Exercer uma autoridade serena e rigorosa
Recorrer à força física apenas como último recurso e como medida de legítima defesa
Mostrar total disponibilidade para colaborar com as Autoridades de Segurança Pública
As idas à casa de banho devem ser coordenadas com alguém, para que a área não fique sem vigilãncia
Na ronda efetuada após o período laboral da Organização que é vigiada, verificar se as dependências estão vazias/fechadas e se ficam desligados luzes, torneiras, e equipamentos que não devam permanecer em funcionamento
Na rendição, deve passar a informação de todos os aspetos relevantes do seu turno e sobre os que podem condicionar o serviço a efetuar seguidamente pelo(a) substituto(a)
Ter atenção a necessidades de manutenção que possam ter implicações na segurança dos utentes, bem como, na imagem do local onde trabalha
Obrigado pela atenção
Prof. Doutor Paulo Henriques dos Marques

paulo.marques@universidadeeuropeia.pt
Apresentar-se ao serviço sóbrio(a) e nas melhores condições físicas e psicológicas
Não faltar sem motivo justificado e, caso tenha de o fazer, avisar os superiores hierárquicos
Comparecer no local 15 minutos antes do início do turno e só o abandonar quando for rendido(a)
Ser cortês e colaborante com as pessoas que quem contacta
Manter uma postura correta - por exemplo, sem mãos nos bolsos, nem outros comportamentos que transmitam imagem desleixada do serviço
Restringir o uso pessoal de telefone durante o serviço
Manejar corretamente e com cuidado todo o equipamento atribuído - relógio de ronda, lanterna, emissor/recetor, viatura, ou outro
Não usar o equipamento de serviço fora deste, nem fazer uso indevido do material da Organização Cliente
Conferir a documentação e o equipamento pelos quais é responsável e mencionar as anomalias em relatório
Informar-se sobre se existem instruções especiais para o seu turno
Conferir e controlar todas as chaves à sua responsabilidade
Fazer reconhecimento às instalações à sua guarda, para verficar vulnerabilidades das mesmas, como locais de fácil intrusão ou extrusão (portas, janelas, terraços e vedações que confinem com o exterior)
Verificar a localização dos quadros gerais e parciais de de eletricidade, gás, água, e outros, familiarizando-se com o seu manuseamento
Verificar a localização dos meios e dispositivos de segurança contra incêndio (extintores, bocas de incêndio armadas, botoneiras de alarme, etc.)
Aprender a operar os Sistemas Automáticos de Deteção e Extinção de Incêndio
Garantir um atendimento personalizado e atencioso, mas evitar diálogos prolongados
Prestar informação aos utentes, quando solicitada, mas apenas sobre o funcionamento das instalações (horário, localização da receção, etc.)
Não permanecer longos períodos de tempo num só local e evitar as rotinas
Não dar contactos pessoais durante o serviço
Nas horas de folga, não permanecer no local de trabalho, nem distrair colegas que estejam de serviço

Ao detetar alguma situação anómala, tentar colmatar a anomalia e reportar ao responsável designado para o efeito
Atuar de imediato em situações de intrusão, extrusão, incêndio, explosão, inundação e outros sinistros, de modo a minimizar danos e a solicitar intervenção atempada das entidades adequadas
Acorrer prioritariamente a pessoas feridas
Manter atenção à movimentação de pessoas e mercadorias, para, em caso de suspeita, atuar e reportar de imediato
Boas Práticas de Conduta do(a) Vigilante
Boas Práticas de Conduta do(a) Vigilante
Boas Práticas de Conduta do(a) Vigilante
Conversas sobre o serviço, com familiares e amigos, devem ter em conta o sigilo profissional a que está obrigado(a)
Ter presente que fugas de informação podem ser punidas criminal e disciplinarmente
Elevadores
Escadas rolantes
Conservação e higienização dos espaços
Organização a arrumação do posto de trabalho
Sinalização informativa
Sinalética de segurança
Iluminação
Meios de segurança contra incêndio
Vias de evacuação e saídas de emergência
etc.
Boas Práticas de Conduta do(a) Vigilante
Pontualidade
Assiduidade
Boa apresentação
Interesse e dedicação
Honestidade
Sentido de responsabilidade
Capacidade de decisão e iniciativa
Facilidade de comunicação
Amabilidade e firmeza
Capacidade de aprendizagem de manuseamento dos equipamentos (rádios, extintores, SADI, etc.)
Competência de preenchimentocompleto dos formulários e relatórios que tenha de elaborar
Capacidade de trabalhar em equipa
Apetência para assimilar em detalhe as funções a prestar
Demonstrar brio e competência profissional
Executar com segurança e dignidade as suas atribuições
Perfil de Competências do(a) Vigilante
Apresentar-se impecavelmente fardado(a), de modo que:
O colarinho da camisa esteja abotoado
A gravata com nó bem ajustado ao botão do colarinho
O fecho do casaco corrido até 2/3, de modo a deixar ver a gravata
Cartão de identificação aposto ao peito, à altura do bolso
Sapatos e cinto bem engraxados
Não praticar quaisquer atos, no serviço ou fora dele, contra Lei ou a moral pública
Ter, em local acessível, listagem de telefones de serviço e de entidades de socorro externas que deve contactar em caso de emergência
Quando em presença de alguém suspeito, informar o responsável de segurança e iniciar uma vigilância com a proximidade adequada para o suspeito se sentir observado e compelido a abandonar o local, mas evitando confrontação direta
Durante o período de serviço, não utilizar acessórios que desviem a atenção do essencial, ou prejudiquem os sentidos visual e auditivo
Adotar comportamentos preventivos
Full transcript